segunda-feira, 30 de março de 2009

ISA Junior - Ian Gouveia é o melhor no Mundial Júnior

Filho de Fabinho Fabuloso tira a maior nota na categoria sub-18.

Ian Gouveia é o melhor do primeiro dia - foto: Divulgação

Ian Gouveia, filho de Fábio Gouveia, foi o destaque do Brasil no Mundial Júnior da ISA (Associação de Surfe Internacional), em Playa de La Fae, na cidade de Salinas, no Equador. Sete dos 12 brasileiros competiram no domingo e todos avançaram. Ian disputa a categoria Sub-18, e tirou tanto a maior nota quanto a maior soma no domingo: 9,17 e 15,50 pontos.

por: Globoesporte.com - 30/03/09 - 21:30

WQS Feminino - Namorada de Mineirinho avança, e Bruninha e Jacque são eliminadas

Claudinha Gonçalves, Marina Werneck e Suelen Naraísa representam o Brasil na etapa cinco estrelas do WQS em Margaret River, na Austrália.


Carissa Moore (foto) vence, e Claudinha Gonçalves passa em segundo na Austrália - foto: Divulgação ASP

Representantes da elite mundial, Bruninha Schmitz e Jacqueline Silva deram adeus ao WQS de Margaret River logo no primeiro dia da competição, válida como etapa cinco estrelas da divisão de acesso. A única brasileira a avançar para a terceira fase, em ondas de 2m, foi Claudinha Gonçalves, namorada de Adriano de Souza, o Mineirinho. Suelen Naraísa e Marina Werneck ainda vão estrear na Austrália.

Quinta colocada na etapa de abertura do Circuito Mundial, na Gold Coast, Bruninha terminou na lanterna de sua bateria. Ela somou apenas 5,75 pontos e foi eliminada, assim como a australiana Jéssica Grimwood, com 11,25. Claudinha faturou a segunda vaga, com 11,50 pontos, soma insuficiente para chegar perto da havaiana Carissa Moore. A surfista de 17 anos fez 15,50 pontos, assegurando a vitória.

Logo depois foi a vez de Jacque. Numa bateria só contra australianas, a catarinense fez 7,50 pontos e terminou em terceiro, atrás de Jess Dobson (8,05) e de Claire Bevilacqua (13,85). Jessica Hickson (7,25) também foi eliminada. Tanto Suelen quanto Marina vão estrear contra australianas. Suelen terá pela frente Amee Donohoe, Melanie Redman-Carr e Angie Koops. Marina enfrentará Jessi Miley-Dyer, Sarah Beardmore e Laura Macaulay. No masculino, a etapa tem nível seis estrelas. Nesta segunda, foram disputadas as triagens. Os locais Lincoln Taylor e Jay Davies e o taitiano Hira Teraniitoofa (Tahiti) garantiram vaga no evento principal.

por: GLOBOESPORTE.COM - 30/03/09 - 21:20

WQS - Americano é campeão na Califórnia

Mike Losness vence etapa duas estrelas da divisão de acesso mundial.

Losness leva a melhor em Huntington - foto: Divulgação ASP


O americano Mike Losness conquistou no domingo o título do WQS de Huntington Beach, na Califórnia, etapa duas estrelas da divisão de acesso mundial. Na decisão, ele somou 16,15 pontos (em 20) para derrotar os compatriotas Dillon Perillo (13,10), Hank Gaskell (12,75), do Havaí, e Eric Geiselman (12,75).

Pela vitória, ele ganhou US$ 5 mil (cerca de R$ 11 mil). Na Tasmânia, o sul-africano Jordy Smith venceu a etapa seis estrelas, faturando US$ 16 mil (cerca de R$ 35 mil).

- "Se eu fosse para a Tasmânia, completaria sete semanas longe de casa" – disse Mike.


por: Globoesporte.com - 30/03/09 - 21:00

Palestra sobre fabricação de pranchas de surf em Noronha

Foi Realizado na Ilha de Fernando de Noronha, na última sexta-feira dia 20/03/2009, uma palestra sobre shape (fabricação de pranchas de surf), dada pelo renomado shaper Ricardo Marroquim, com mais de 30 anos de profissão e aproximadamente 40 mil shapers no currículo.


Marroca palestrando em Noronha - foto: Divulgação
Compareceram 20 pessoasinteressadas em entender um pouco mais da arte de shapear. Entre os surfistas locais estiveram presentes Geraldo Cabeça, Bruno Albuquerque, Sergio Lima, Hudson Felipe, Rildo Iaponan, Wagner entre outros. O Fotógrafo profissional Clemente Coutinho também esteve presente junto com o surfista profissional Alan Donato e o long board Rafael Aguiar entre outros.


Palestra em Noronha para os surfistas - foto: Divulgação
A palestra teve como intuito, despertar o interesse dos surfistas ilhéus em um futuro breve, serem contemplados gratuitamente com um curso completo de shaper por Ricardo Marroquim. Marroca, como é conhecido no meio do surf, é considerado um dos melhores do Brasil e sem dúvida o melhor e mais respeitado nas regiões norte e nordeste do país. Com suas pranchas Ricardinho Toledo de Ubatuba, já foi bicampeão brasileiro de surf profissional. Suas pranchas são aprovadas por alguns dos melhores surfistas freesurfes e também profissionais que viajam o mundo afora e atestam o desempenho de suas pranchas nas melhores ondas do planeta.


Marroca palestrando em Noronha - foto: Divulgação

Portanto aqueles que quiserem aprender com ele a arte de shapear; com certeza estarão nas mãos de um excelente professor e grande profissional.

A palestra foi um grande sucesso. 20 pessoas antenadas nas novidades - foto: Divulgação

por: Guilherme Coutinho - 30/03/09 - 20:00 - fonte: SURFGURU

ISA Junior - Miguel Pupo começa bem

O Brasil começou com tudo no segundo dia do Quiksilver ISA World Junior Surfing Championships, VII Mundial Júnior de Surf da International Surfing Association (ISA) que rola em playa La FAE, Salinas, Equador.

Boas ondas marcam início do segundo dia. Foto: Watts.


Miguel Pupo, dando continuidade à fase Júnior (Sub-18) de abertura, estabeleceu na vigésima quinta bateria o recorde da manhã, ao somar 16.83 pontos, a segunda melhora performance da prova toda até o momento. Para avançar, ele derrotou o chileno Diego Enrique e o equatoriano Johnatan Zambrano.

Poucos minutos depois, no palanque dois, Kaena Brandi, do quarteto feminino, venceu a japonesa Minato Takahashi e a venezuelana Adriana Gamero, na primeira bateria da categoria.

Na sequência Isabella Lima se garantiu na fase seguinte ao ficar em segundo lugar no duelo vencido pela japonesa Nao Omura. A venezuelana Rossany Alvarez foi despachada para a repescagem.

Nesta tarde é a vez das Bárbaras, que estão na segunda metade das vinte quatro baterias. A catarinense Muller enfrenta Minami Takechi do Japão e Ametza Nicholls de Barbados. Já na última disputa da abertura, Bárbara Rizzeto duela contra a japonesa Asako Mizuno e Domic Barona, equatoriana.

No segundo round Júnior, Filipe Braz volta na terceira bateria frente ao sul-africano Matthew Bromley, o neozelandêz Alex Dive e o havaiano Tanner Hendrickson. Na sexta bateria, Ian Gouveia encara Johny Hicks da Nova Zelândia, o italiano Angelo Bonomelli e o português Francisco Alves.

Ainda pela segunda fase Júnior, Thiago Guimarães enfrenta o havaiano Albert Layer, Taiki Kurokoshi, do Japão e o sul-africano Nick Godfrey, enquando o recordista do dia Miguel Pupo, busca nova vitória no décimo terceiro confronto que tem Dale Stamples da África do Sul, o neozelandêz Matt Ipt e Lewis St, John, de Barbados.

No segundo round da Mirim (Sub-16), Gabriel Medina novamente estará na primeira bateria, na qual enfrenta o francês Tom Cloarec, o taitiano Kevin Bourez e Ginji Ishida, do Japão.

Caio Ibelli na seguinte encara Mihimana Brave do Tahiti, Arashi Kato do Japão e o chileno Diego de Maria, para só na décima primeira os mirins do Brasil voltarem ao mar, com a dupla Jessé Mendes e Mateus Navarro, que enfrentam os taitianos Turo Ariito e Vehiatua Prunier.

O técnico Otoney Xavier comanda a ação da molecada com auxílio de Elizandro Lima. A delegação é chefiada por Juca de Barros, presidente da Confederação Brasileira de Surf.

Toda a competição tem transmissão ao vivo no site Quiksilver ISA World Junior Surfing Championship.

por: CHICO PADILHA - 30/03/2009 15:20 - fonte: WAVES

Nova edição da V8Surf está no ar

A segunda edição da revista virtual V8Surf já está no ar e traz fotos alucinantes da atual temporada de Fernando de Noronha. A matéria apresenta dicas e roteiros de surfistas e fotógrafos profissionais para você se dar bem na ilha.
Capa da nova edição da V8Surf. Foto: Clemente Coutinho


No time das lentes: Clemente Coutinho, Daniel Tinelli e Ricardo Alves. Na seleção das pranchas: Alan Donato, Felipe Martins e Márcio Farney. Além de indicarem os melhores caminhos, eles também contam histórias marcantes vividas em Noronha.

Noronha Classe A, Luel Felipe. Foto: Clemente Coutinho

E mais: entrevista exclusiva com Lee-Ann, filha do tricampeão mundial Tom Curren. A francesa esteve no arquipélago e contou como foi sua primeira experiência no paraíso pernambucano. E como não poderia deixar de ser, falou do mestre Curren.



Noronha Classe A, Praia do Boldró. Foto: Ricardo Alves


Na Galeria Paracuru, as ondas e as belezas da cidade surf cearense. Nas imagens, feitas por Natinho Rodrigues, Alex Costa e Deivyson Teixeira, tudos os encantos do município. Com a pintora R Angélia você também vai se identificar. Fernando de Noronha, Titanzinho e Taíba são algumas das paisagens registradas em suas telas.



Galeria Paracuru, Praia das Almas. Foto: Deivyson Teixeira


Para conferir é só acessar www.v8surf.com.br. Depois de entrar no site, basta clicar na capa da revista para folhear.



por: Jonatan de Sousa - www.v8surf.com.br - 30/03/09 - 17:00

Austrália Paradize !!!!

A Diversidade de picos na região em que estamos, aqui no estado de New South Wales na Austrália, chega a impressionar, oferecendo todo tipo de Onda.



Zezito Barbosa (PE) em Collaroy and Narrabeen - Austrália - foto: Roberta Mayanah

O mapa mostra e a tabela indica a qualidade, tipo do fundo, nível de experiência e frequencia dos picos na costa leste a norte da cidade de Sydney. Zezito Barbosa em Bower Point ( lado extremo direito da praia, quase que numa pequena ilha reserva ecológica e ambiental ), sábado passado e em South Narrabeen ( lado Sul da praia de Narrabeen ), dois picos próximos um do outro que proporcionam Ondas totalmente diferentes.





Zezito Barbosa em Bower Point - Austrália - foto: Roberta Mayanah


Bower Point, uma direita que quebra em cima de um fundo de coral com pedras, com uma extensão de aproximadamente 200 metros e South Narrabeen, esquerdas e direitas que quebram em cima de um fundo de areia raso, Onda muito forte e oca, que precisa da entrada de swell adequado.

Quando o Swell chega atingido a costa, as opções aparecem, escolher o pico e a onda que se quer surfar não e difícil, são centenas de picos com diversos tipos de Onda. Um fato interessante a ser mencionado, e que apesar dos frequentes ataques de Tubarões ocorridos nesta época do ano, todos Surfam e se divertem nas praias com o apoio total da patrulha costeira exercendo um trabalho de segurança fundamental para o bem estar da população e do meio ambiente.



Mapa dos picos de surf Austrálianos - foto: Reprodução




Acesse os lincks abaixo para ver fotos e saber mais sobre cada pico Austráliano.

Surf Spot

1 - Balmoral point
left
reef-rocky
experienced surfers

2 - Bilgola Bank
right and left
sand-bar
experienced surfers

3 - Bilgola Beach - Bowles
right and left
reef-rocky
experienced surfers


4 - Bungan
right and left
sand-bar
experienced surfers


5 - Butter-box
left
reef-rocky
experienced surfers


6 - Castel corner- curl curl
left
beach-break
pros or kamikaze only...


7 - Collaroy
left
beach-break
experienced surfers


8 - Collaroy End
right
reef-rocky
all surfers


9 - Crazies
right
reef-coral
experienced surfers


10 - Deadmans
right
reef-rocky
all surfers


11 - Dee why
right
point-break
experienced surfers


12 - Diggers Rights
experienced surfers


13 - Dontals
left
reef-rocky
experienced surfers


14 - Fairy Bower
right
point-break
experienced surfers


15 - Fishermans Bay
right
reef-rocky
experienced surfers

16 - Freshwater beach
right and left
beach-break
all surfers


17 - Gregs Point
right and left
sand-bar
experienced surfers


18 - Kiddies corner
right
beach-break

all surfers

19 - Little Avalon
right
reef-rocky

experienced surfers

20 - Long Reef Bombie
right and left
reef-rocky
pros or kamikaze only...


21 - Long-Reef
right and left
reef-coral
experienced surfers


22 - Makaha
right
reef-rocky
experienced surfers


23 - Manly Point
right
point-break
experienced surfers


24 - Middle Head
right
point-break
experienced surfers


25 - Mona Vale
right and left
beach-break
experienced surfers


26 - Mona Vale Basin
right and left
beach-break
experienced surfers


27 - Monkeys
right
reef-rocky
experienced surfers


28 - Newport - Crosswaves
right
reef-rocky
experienced surfers


29 - Newport - north point rocks - secrets
left
reef-rocky
experienced surfers


30 - Newport - Plungers
right
reef-rocky
experienced surfers


31 - Newport peak
right and left
beach-break
all surfers


32 - Nielsen Park
right
reef-rocky
all surfers


33 - North Curl Curl
right and left
beach-break
all surfers


34 - North narrabeen point
left
point-break
experienced surfers


35 - North Palm Beach
right and left
beach-break
experienced surfers


36 - North Palmie - lighthouse rights
right
reef-rocky
experienced surfers


37 - North Steyne
right and left
beach-break
all surfers


38 - Nth Avalon
right and left
beach-break
all surfers


39 - Nthy
right and left
beach-break
all surfers


40 - Queenscliff
right and left
beach-break
all surfers


41 - Queensie bombie
right and left
reef-rocky

pros or kamikaze only...

42 - Queensie Mini
right and left
sand-bar
experienced surfers


43 - Sth Narrabeen
right and left
sand-bar
experienced surfers


44 - The trench
left
reef-rocky

experienced surfers

45 - The Wedge
left
reef-rocky
all surfers


46 - Turrimetta
right and left
sand-bar
experienced surfers


47 - Wamp!
right and left
beach-break
experienced surfers


48 - Warriewood
right
point-break

experienced surfers

49 - Washaway
right and left
beach-break
experienced surfers


50 - White Rock
left
reef-rocky
experienced surfers


51 - Winki
right
reef-rocky
pros or kamikaze only...

52 - Winkipop
right
reef-rocky
experienced surfers


Saudações!!!!!!!!!!!



por: Roberta Mayanah ( Jornalista de Esportes ) 30/03/09 - Correspondente da Austrália - SurfPE

PENA Surf Nordeste - 2º etapa circuito Nordestino de Surf Profissional 2009

Cartaz do Pena surf pro - foto: Reprodução


O Pena Surf Nordeste, com sua quarta edição em 2009 se mantendo na praia do Francês, Marechal Deodoro, Alagoas, passou aser a segunda do ANS Tour, novamente com 20 mil reais distribuídos, 1500 pontos regionais e 500 no Brasileiro de Acesso e, sendo em Abril nos dias 04 e 05 próximos, passou a ser ainda mais aguardada, devido ao mês ser considerado um de seus melhores período de ondas.

O ANS Tour, circuito da Associação Nordestina de Surf, vem da largada de sua quinta temporada e, pela segunda vez consecutiva, foi o pernambucano Halley Batista quem saiu na frente com vitória no Cyclone Pro Nordeste, cuja edição 2009 venceu novamente em Baía de Maracaípe, Ipojuca, Pernambuco, literalmente o seu quintal de casa, sendo Halley o novo representante pernambucano na elite SuperSurf.Além de Halley, outros dois pernambucanos de Ipojuca garantiram pódio da ANSTour 2009: César Aguiar, o Molusco, foi vice, e Alan Donato, o quarto, enquanto o baiano Bruno Galini abriu a temporada com terceiro lugar no ranking em que todos querem atacar a liderança inicial de Halley.

Pódio antes
Acostumados aos pódios do Nordestino em Alagoas, o cearense Messias Félix e o baiano Rudá Carvalho nem quiseram esperar a primeira sequência do Tour Nordestino 2009 para garantir trófeu na temporada.

Messias e Rudá dividiram terceiro lugar na Seletiva Petrobras em Santa Catarina, evento de 1000 pontos do Brasil Tour cuja etapa do Nordestefoi confirmada por Geraldo Cavalcanti, o Geraldinho, presidente da ANS, e novamente acontecerá na Praia do Cupe, Ipojuca, Pernambuco, com ele também já informando a realização, em maio, do tradicional "Pernambuco Longboard Legends" com as categorias de sempre, aexemplo da Profissional masculina, e um possível aumento para vinte e cinco mil reais entre profissionais, cinco mil deles destinados a inclusão da inédita categoria profissional Feminina.

Para inscrição
O tour manager da ANS, Carlos Abdalla, pretende ter o quadro de baterias do Pena em Alagoas, formado com máxima antecedência, visando entre outras coisas facilitar á divulgação e o bom andamento técnico da prova: "Solicitamos em especial aos "Top 16" ( dezesseis primeiros da temporada 2008) que façam suas inscrições com antecedência para que a ANS divulgue as baterias com maior rapidez", pede Abdalla que lembra também " a inscrição custa R$ 135 ( Cento e Trinta e Cinco Reais) e são apenas oitenta vagas disponíveis". Abdalla também informa que no Pena Surf em Alagoas, os atletas devem quitar sua filiação à ANS, ou pagar no mínimo metade dela, a qual dividida sobe de noventa reais, a vista, para cem reais, em duas parcelas.

Pena
"O crescimento do circuito nordestino profissional não vem sendo apenas em números de etapas, mas também de retorno para todos, em especial atletas e patrocinadores" ressalta Geraldinho que completa "Em 2009 não vai ser diferente, gostaria de agradecer primeiramente a Pena, parceria existente desde 2006 quando colocou no Tour uma das etapas mais aguardadas"

.O Pena Surf Nordeste, etapa Alagoas, é segunda do ANS Tour de três vagas ao SuperSurf 2010, com R$20.000 (Vinte mil reais) distribuídos, 1500 pontos regionais e 500 no Brasileiro de Acesso, cl tem patrocínio Pena, Prefeitura de Marechal Deodoro, Matesa, Filati Malhas, Haco, Eberle,Bonor 40, Tantan Doceria, Waterhouse, Starboard, divulgação Waves, Sportv, Revista Beach Show, sites surfbahia e cearasurf com transmissão ao vivo pelo site http://www.pena.com.br/, realização Associação Nordestina de Surf (ANS) com apoio Federação Alagoana de Surf (FAL).

ANS Tour 2009 - Após Cylone Pro Nordeste em Pernambuco

1º Halley Batista PE 1500
2º César Aguiar PE 1290
3º Bruno Galini BA 1095
4º Alan Donato PE 1005
5º Alan Jones RN 915
5º Luel Felipe PE 915
7º Romeu Cruz SE 833
7º Michel Roque CE 833
9º Betinho Rosa CE 750
9º André Silva CE 750
9º Caio César RN 750
9º Dunga Neto CE 750


por: CHICO PADILHA - 30/03/09 - 16:00

domingo, 29 de março de 2009

WQS Tasmânia - Jordy vence; Jadson faz pódio

O sul-africano Jordy Smith foi o grande campão do O’Neill Cold Water Classic, etapa de nível 6 estrelas do WQS encerrada neste domingo (29/3) na costa Noroeste da Tasmânia.

Na final, em um duelo entre tops do ASP World Tour, Jordy comandou a disputa do início ao fim e derrotou o norte-americano Damien Hobgood por 15.56 a 13.17.

Jordy Smith não dá mole na Tasmânia e vence evento do seu patrocinador. Foto: Divulgação O’Neill Cold Water Classic.

Com uma bela campanha no evento e excelentes atuações, o potiguar Jadson André, 19 anos, subiu ao pódio na terceira colocação ao ser eliminado pelo vencedor do evento na semifinal.

Jadson impôs seu ritmo e dominou praticamente todo o confronto, porém, a menos de dois minutos do término o sul-africano encontrou uma onda que lhe valeu 8.27 pontos para virar o jogo e eliminar o potiguar que não teve mais tempo para fazer nada. Placar final da bateria: 16.10 a 15.27.

Jadson André manda bem, mas termina em terceiro. Foto: Steve Robertson / Surfing Australia.

Pelo terceiro lugar, Jadson André embolsa US$ 5 mil e recebe 1.875 pontos, que o coloca dentro da zona de classificação parcial para o ASP World Tour 2010.

"Estou muito feliz pelo terceiro lugar, queria muito ter vencido. Não perdi para qualquer um, e sim para o Jordy, que é um dos melhores do mundo nessas condições - vento terral muito forte pra direita. E ele virou na última, foi um resultado alucinante", diz Jadson.

"Comecei com 8.50 e depois fiz 5.33. O 8.50 só em duas manobras na onda da série. A onda do 5.33 só foi uma manobra", comenta o potiguar.

"Faltando três minutos fiz 6.77 e aumentei a vantagem. Porém, faltando 2 minutos ele fez 8.67 e virou a bateria. Foi uma bateria muito eletrizante, estou muito feliz, vou com tudo agora para Margaret. O ano só começøu, esse resultado é muito bom, mas não quer dizer nada, tem muita etapa ainda", conclui o jovem brasileiro.

O niteroiense Bruno Santos, apesar de ter sido eliminado no terceiro round e ficado em 37º lugar neste evento, continua na liderança do ranking WQS, obtida com a vitória no Hang Loose Pro Contest, etapa de Fernando de Noronha (PE).

Já o catarinense Jean da Silva, que obteve a 17ª colocação nesta prova, pula para segunda posição do ranking. Pablo Paulino, Marco Polo, Bernardo Miranda e Raoni Monteiro também se encontram na zona de classificação.

Nesta segunda-feira (30/3) começa o Drug Aware Pro em Margaret River, Oeste da Austrália. Esta será a primeira etapa de nível 6 estrelas "prime location" deste ano, que oferece 3.500 pontos ao campeão.

O’Neill Cold Water Classic Tasmânia 2009

Final

Jordy Smith (Afr) 15.56 x Damien Hobgood (EUA) 13.17

Semifinais

1 Jordy Smith (Afr) 16.10 x Jadson André (Bra) 15.27
2 Damien Hobgood (EUA) x Patrick Gudauskas (EUA)

Quartas-de-final

1 Jadson André (Bra) 14.00 x Dion Atkinson (Aus) 13.33
2 Jordy Smith (Afr) 18.00 x Owen Wright (Aus) 12.83
3 Patrick Gudauskas (EUA) 13.50 x Masatoshi Ohno (Jap) 7.56
4 Damien Hobgood (EUA) 10.90 x T.J. Barron (Haw) 9.00

Resultados

1 Jordy Smith (Afr)
2 Damien Hobgood (EUA)
3 Jadson André (Bra)
3 Patrick Gudauskas (EUA)
5 Dion Atkinson (Aus)
5 Owen Wright (Aus)
5 Masatoshi Ohno (Jap)
5 TJ Barron (Haw)
9 Pablo Paulino (Bra)
9 Adam Melling (Aus)
9 Nathan Hedge (Aus)
9 Dusty Payne (Haw)
9 Joan Duru (Fra)
9 Brett Simpson (EUA)
9 Cory Ziems (Aus)
17 Jean da Silva (Bra)
17 Yuri Sodré (Bra)
37 Bruno Santos (Bra)
73 Paulo Moura (Bra)
73 Wiggolly Dantas (Bra)
73 Willian Cardoso (Bra)
73 Bernardo Miranda (Bra)
73 Thiago Camarão (Bra)
97 Marco Polo (Bra)
121 André Silva (Bra)

Ranking WQS depois de 5 etapas

1 Bruno Santos (Bra)

2 Jean da Silva (Bra)

3 Jordy Smith (Afr)

4 Darrell Goodrum (EUA)

5 Pablo Paulino (Bra)

6 Manuel Selman (Chi)

7 Brett Simpson (EUA)

8 Damien Hobgood (EUA)

9 Gony Zubizarreta (Esp)

10 Cory Lopez(EUA)

11 Patrick Gudauskas (EUA)

11 Marco Polo (Bra)

11 Jadson Andre (Bra)

14 Bernardo Miranda (Bra)

15 Raoni Monteiro (Bra)

Por Redação Waves em 29/03/2009 00:19

WQS - Tasmânia

A primeira etapa da história do Circuito Mundial na Tasmânia foi iniciada na segunda-feira em Bluff Reef, um reefbreak de direitas, o segundo dia rolou em Kelpies, um beachbreak de esquerdas, e o terceiro nas esquerdas e direitas de Lighthouse Beach, sempre em ondas excelentes de 4-6 pés nos três dias do O´Neill Coldwater Classic.

Os pernambucanos não foram bem na etapa, Bernardo pigmeu e Paulo moura perderam no 2º round e ficaram na 73º colocação e marcaram 563 pts no ranking WQS 2009.

Pontuação essa que deve ser descartada no final do ranking. Resta agora torcer para os brasileiros Bruno Santos, Jadson André, Pablo Paulino, Yuri Sodré, Jean da Silva, eles estão na terceira fase que deve ser realizada nesta quinta feira (26).

TERCEIRA FASE – 48 MELHORES DO O´NEILL WORLD CHALLENGE:

01: C. J. Hobgood (EUA), Jadson André (BR), Jonathan Gonzalez (CNY), Bruno Santos (BR)
02: Pablo Paulino (BR), Mark Mathews (AUS), Dion Atkinson (AUS), James Wood (AUS)
03: Aritz Aranburu (ESP), Austin Ware (EUA), Tanner Gudauskas (EUA), Adam Melling (AUS)
04: Drew Courtney (AUS), Warwick Wright (AFR), Damien Fahrenfort (AFR), Rudy Palmboom (AFR)
05: Nathan Hedge (AUS), Kirk Flintoff (AUS), Owen Wright (AUS), Manuel Selman (CHI)
06: Jordy Smith (AFR), Travis Logie (AFR), Dusty Payne (HAV), Brad Ettinger (EUA)
07: Patrick Gudauskas (EUA), Jayke Sharp (AUS), Heath Joske (AUS), Craig Anderson (AUS)
08: Joan Duru (FRA), Masatoshi Ohno (JAP), Hugo Savalli (REU), Luke Dorrington (AUS)
09: Josh Kerr (AUS), Jay Thompson (AUS), Cory Lopez (EUA), Gony Zubizareta (ESP)
10: Yuri Sodré (BR), T. J. Barron (HAV), Dane Gudauskas (EUA), Patrick Beven (FRA)
11: Yadin Nicol (AUS), Brett Simpson (EUA), Jean da Silva (BR), Sam Page (AUS)
12: Damien Hobgood (EUA), Corey Ziems (AUS), Jarrad Howse (AUS), Clancy Dawson (AUS)

SPEED RANKING WQScom resultados da Tasmânia atualizados:

01: Bruno Santos (BRA-RJ) – 2.813 pontos na terceira fase do O´Neill
02: Darrell Goodrum (EUA) – 2.488 pontos0
3: Manuel Selman (CHI) – 2.444 pontos na terceira fase0
4: Jean da Silva (BRA-SC) – 2.238 na terceira fase0
5: Pablo Paulino (BRA-CE) – 1.913 na terceira fase
06: Cory Lopez (EUA) – 1.882 na terceira fase
07: Marco Polo (BRA-SC) – 1.875
08: Bernardo Pigmeu (BRA-PE) – 1.863
09: Brett Simpson (EUA) – 1.788 na terceira fase
10: Raoni Monteiro (BRA-RJ) – 1.750
11: Brad Ettinger (EUA) – 1.638 na terceira fase
12: Leonardo Neves (BRA-RJ) – 1.531
13: Márcio Farney (BRA-CE) – 1.525
13: João Guedes (PRT) – 1.525
15: Austin Ware (EUA) – 1.507 na terceira fase
16: Nathaniel Curran (EUA) – 1.500
16: Marcelo Trekinho (BRA-RJ) – 1.500
16: Blake Jones (EUA) – 1.500
19: André Silva (BRA-CE) – 1.413
20: Nathan Yeomans (EUA) – 1.388


Por: Fernando Pereira - 27/03/09 - SurfPE

quinta-feira, 26 de março de 2009

BRASIL VAI AO QUIKSILVER ISA WORLD JUNIORS 2009 NESTA QUINTA-FEIRA. APÓS DESFILE PROVA COMEÇA NESTE SÁBADO

Matheus Navarro catarinense campeão da abertura do Maresia Brasileiro de Surf Taíba Ceará foto Diego Freire


Nova geração, segunda geração


Nat Young disputará ao VII Mundial Júnior na playa de La FAE (Fuerza Aerea de Ecuador), Salinas, Equador, mas o norteamericano não é filho do homônimo australiano campeão mundial de surf em 1966.
Mas no VII Mundial Júnior estarão surfistas filhos de surfistas destacados, Kolohe Andino, é filho do californiano Dino Andino, o surfista em ação na abertura do filme "Caçadores de Emoções" (Pointbreak), Miguel Pupo, é filho do veterano Wagner Pupo, integrante da histórica seleção brasileira no então bienal Mundial de Surf Amador 1988 em Porto Rico, no qual o Brasil foi terceiro por equipes e Fábio Gouveia garantiu entrar na galeria de campeões Open (sem limite de idade) da International Surfing Association (ISA) que desde 2003 realiza em Mundial distinto disputas até dezoito anos (Júnior) masculina e feminina e para garotos que entrem o ano com menos de dezesseis, a "Under-16", que no Brasil tem denominação com palavra nativa: "Mirim", pequeno em Tupi.


Ian Gouveia, com vaga no selecionado por índice, é o líder da Júnior no circuito Maresia, oficial da Confederação Brasileira de Surf (CBS), e diz "se não fosse filho do meu pai, o surf certamente também entraria na minha vida, eu encontraria o caminho do mar" para em seguida reconhecer que ter um pai surfista é ótimo, e sendo ele Fábio Gouveia, melhor ainda.


Rumo ao Mundial Júnior


Dos doze no selecionado que nesta quinta-feira embarca do Aeroporto de Guarulhos,São Paulo, Ian Gouveia e Miguel Pupo, são os mais em evidência por resultados recentes. Pupo foi vice campeão brasileiro Júnior em 2008 e este ano já garantiu segundo lugar em torneios Sub-20 na Austrália, enquanto Ian mostrou intimidade com tubos e ondas fortes no tradicional evento do Mundial de Acesso Profissional (WQS) em Fernando de Noronha, Pernambuco, estado em cuja capital nasceu e morou até se mudar há seis anos para Santa Catarina, cujo selecionado representa agora entre Júniores, por ele vencida na recente primeira etapa da Confederação em Taíba, Ceará.


Lá também estava o Mirim Caio Ibelli, que no sábado, e com o pai Gulherme na torcida, garantiu à primeira de duas vagas mirins que a prova definiu.


Após Ibelli se somar ao campeão 2008 Jessé Mendes e a um convidado também paulista, Gabriel Medina, a última vaga mirim, e do time, foi duelo de menores chances para Mateus Carvalho, que venceu a prova e mais que garantiu a ida ao Equador, sempre que possível com direito a torcida on-line dos familiares em Santa Catarina.


Após Ian garantir sua vaga no sábado, o quarto integrante Júnior saiu na manhã de domingo e semifinais, Thiago Guimarães foi mais um paulista na busca de vaga e precisando ir à final para garantir, o que fez tendo entre a torcida na praia o primo Sidney Guimarães, o Sidinho.


Garotas juniores


Entre as integrantes do quarteto feminino, Kaena Brandi, paulista como um dos convidados Pupo, tem pai surfista, Murilo Brandi, que já foi destaque em revistas especializadas há decádas passadas, quando então com o irmão Alexandre "Xan" Brandi, sempre aparecia surfando as grandes ondas nas temporadas havaianas de inverno.


Kaena foi terceira do ranking Júnior em 2008, atrás de outra atleta que permance na categoria e igualmente integra a Seleção por convite, Bárbara Muller, de Santa Catarina.
Isabella Lima foi outra que garantiu por resultados vaga já no sábado da abertura do Brasileiro da CBS, sendo segundo representante do Rio de Janeiro na delegação, pois Filipe Braz já tinha convite Júnior à exemplo de Miguel Pupo, segundo no ranking passado e em convite como a catarinense Bárbara, ambos ocupando lugar do campeão 2008 devido aos mesmos, John Max e Camila Cássia, não terem mais a idade máxima.

Dúvida
A última definição da seleção foi a ida de Estefanie Freitas, não porque o nome da cearense tenha sido o décimo segundo confirmado (que foi o de Matheus Navarro), mas porque se cogitou dela não ir por falta de patrocínio, o que se resolveu através da doação de passagens por um surfista e empresário do Ceará, e pelo trabalho da Federação Cearense de Surf (FCS) através de Amélio Júnior, seu vice presidente executivo.
A ida de Estefanie é história que guarda semelhança com a da primeira presença de Diana Cristina, a Tininha, em um Mundial Júnior, o segundo no Taití, quando então a surfista de raízes indígenas potiguara, após atuação destacada, foi declarada "arma secreta" por Marcos Conde, então técnico do Brasil que a escalou na mesma quarta posição no time feminino brazuca que Estefanie deve ocupar para tentar um título que não existia quando eram júniores femininas duas estrelas do surf brasileiro: suas conterrâneas Tita Tavares e Silvana Lima.


Copa do Mundo

Fábio Gouveia, é presença desde 1988 na temporada de inverno no Havaí, onde é o único brasileiro a ter vencido etapa do Mundial Profissional, a tradicional World Cup of Surfing, em Sunset.
Porém, se há um evento com status de Copa do Mundo, para os surfistas da nova geração é o Quiksilver ISA Júnior 2009, o Mundial Júnior de Surf da International Surfing Association (ISA), que em sua sétima edição, a primeira vencida em 2003 pelo Brasil, garante presença de trinta países vindos de todos os continentes.


Em um mundo virtualmente sem distância, o Quiksilver ISA Júnior 2009 poderá ser acompanhado desde regiões distantes da África, que terá países presentes, até na gelada Irlanda, sem falar nos Estados Unidos, que além de Kolohe Andino leva outros reforços ao Equador em busca de entrar na galeria de quatro títulos australianos, um havaiano, e o pioneiro do selecionado brasileiro, que nesta edição pela primeira vez tem filhos de dois ex-integrantes, e o que é melhor, tem ainda mais a cara do Brasil e de seu povo, multiracial, multiregional e guerreiro, sempre !


Equipe que representará o Brasil no Mundial.JúniorMiguel Pupo SP Filipe Braz RJ Ian Gouveia SC Thiago Guimarães SP MirimJessé Mendes SP Gabriel Medina SP Caio Ibelli SP Matheus Navarro SC Feminino Júnior Kaena Brandi SP Bárbara Muller SC Isabela Lima RJ Estefany Freitas CE.

O técnico brasileiro no Equador será o da seleção catarinense, Otoney Xavier, tendo como auxiliar Elizandro Lima. enquanto Juca de Barros chefia à delegação no VII Mundial Júnior, tendo o grupo apoio da Bad Boy, Viannatour, Surf Training e apoio institucional do Ministério do Esporte e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
por: CHICO PADILHA - 26/03/09 - 15:00

segunda-feira, 23 de março de 2009

WQS - Bruninho ataca na Tasmânia

O niteroiense Bruno Santos foi destaque na abertura do O’Neill Cold Water Classic, etapa de nível 6 estrelas do WQS que rola em Bluff Reef, costa Noroeste da Tasmânia.


Bruno Santos arranca nota 9.33 na primeira fase do O’Neill Cold Water Classic. Foto: Steve Robertson / Surfing Australia.


Em ondas geladas de até 3 metros, Bruninho registrou a maior nota do dia (9.33) e fechou a disputa com o total de 16.93 na vitória sobre o australiano Dallas Petersen (2o), o havaiano Ezra Sitt e o japonês Keito Matsuoka.

Outros brasileiros que entraram em ação na primeira fase foram o paulista Thiago Camarão e o cearense André Silva.

Camarão totalizou 10.00 pontos no duelo dominado pelo aussie Mitchel Coleborn, autor de 15.10 pontos. Pior para os norte-americanos Chad Compton e Travis Mellem, eliminados da prova.

André Silva não passou da estreia e amargou a quarta posição em sua bateria. O cearense obteve 11.83 pontos e ficou atrás do australiano Paul Fisher, o sul-africano Damien Fahrenfort e o havaiano Kai Barger, também eliminado da competição.

Também estão inscritos na primeira fase o catarinense Marco Polo e o pernambucano Paulo Moura, que não estrearam até o fechamento desta reportagem.

Baterias pendentes da primeira fase

13 Marco Polo (Bra), Jesse Adam (Aus), Flynn Novak (Haw) e Nick White (Nzl)

15 Paulo Moura (Bra), Craig Anderson (Aus), Luke Campbell (Aus) e Sam Lamiroy (Ing)

Segunda fase

1 CJ Hobgood (EUA), Mark Mathews (Aus), Dustin Hollick (Aus) e Thiago Camarão (Bra)

2 Jadson André (Bra), Dion Atkinson (Aus), Jarrad Sullivan (Aus) e Mitchel Coleborn (Aus)

3 Pablo Paulino (Bra), Jonathan Gonzalez (Can), Hodei Collazo (Esp) e Dallas Petersen (Aus)
4 Bernardo Miranda (Bra), Rhys Bombaci (Aus), James Taipan Wood (Aus) e Bruno Santos (Bra)
6 Willian Cardoso (Bra), Adam Melling (Aus), Damien Fahrenfort (Afr) e Darren O'Rafferty (Aus)
10 Wiggolly Dantas (Bra), Dusty Payne (Haw), Lincoln Taylor (Aus) e Owen Wright (Aus)
19 Yuri Sodré (Bra) e Jay Thompson (Aus) aguardam definição de adversários
21 Jean da Silva (Bra) e Matt Wilkinson (Aus) aguardam definição de adversários


Por Redação Waves em 23/03/2009 03:34

Rip Curl Grom Search - Medina faz a festa

Duas disputas acirradas definiram os campeões das categorias Mirim e Feminina do Rip Curl Grom Search, promovido neste fim de semana (dias 21 e 22), na praia de Pitangueiras, Guarujá (SP).
Gabriel Medina vence etapa no Guarujá (SP) e carimba título do Rip Curl Grom Search. Foto: Ivan Storti.

Na categoria Mirim, Gabriel Medina, de São Sebastião, derrotou, nos últimos segundos da bateria final, Sidney Guimarães. No Feminino, a carioca Isabela Lima conquistou o título depois de um duelo emocionante com a guarujaense Kaena Brandi.

Gabriel e Isabela venceram o circuito e a etapa e estão classificados ao evento internacional, em 2010, competindo simultaneamente ao WCT Rip Curl Pro, em Bells Beach. Os dois receberão passagens aéreas, bolsas de estudos, com intercâmbio cultural, na ‘The Milton College Centre’, oferecido pela Study Way, incluindo estadia e alimentação.

A terceira e última etapa também definiu os títulos de outras duas categorias. Ergueram as taças Victor Bernardo, na Grommet (até 12 anos), com 100% de aproveitamento, e Filipe Toledo, na Iniciante (até 14 anos), que faturou o seu quarto título consecutivo no evento.

O duelo da categoria Mirim foi sem dúvida o mais emocionante da competição. Gabriel Medina, Sidney Guimarães e Jésse Mendes conquistaram pontuações altas e deixaram os amigos e familiares apreensivos até o último segundo da bateria.

Quando tudo apontava para a vitória de Sidney Guimarães, o sebastianense Gabriel Medina encaixou uma série de manobras e conquistou duas ótimas notas nos últimos segundos: 9.25 (a maior do dia) e 8.05.

A emoção de Gabriel era visível, e ele fez questão de ressaltar as dificuldades da prova. “A marcação do Sidney foi muito forte, em determinados momentos achei que não fosse conseguir reverter o resultado”, afirmou.

Em 2010, Gabriel viaja pela segunda vez para Austrália e espera aprimorar o inglês também. “Quero voltar falando bem a língua deles, vai me ajudar muito no futuro”.

A mãe do surfista, Simone Medina, disse estar realizada com o filho. “É muito bom ver o meu filho feliz, viajando, fazendo o que gosta e tendo sucesso nessa área”. Nem as viagens constantes deixam a mãe com o coração apertado.

“Enquanto ele estiver satisfeito com o que faz e buscando novos objetivos, eu sempre vou apoiar”, afirmou. Antes da Austrália, o surfista participará do mundial no Equador, da International Surfing Association (ISA), que será realizado entre os dias 28 de março e 5 de abril.

A disputa feminina também foi acirrada. Isabela Lima e Kaena Brandi terminaram o circuito empatadas em pontos, com a vitória sendo decidida no critério desempate (peso 2 da última etapa). Foi o segundo ano consecutivo que Kaena passa por esta situação. “Infelizmente não deu, era o dia dela e ela foi feliz”, disse, visivelmente emocionada.

A carioca Isabela vibrou com a chance de viajar para Austrália e falou sobre a importância do circuito. “O Rip Curl é uma vitrine para os surfistas que buscam patrocínio e dá visibilidade para os patrocinadores, como no meu caso”, explicou. Assim como Gabriel Medina, a carioca também participará do mundial no Equador.

Isabela Lima também garante bolsa de estudos e passagem para Austrália. Foto: Ivan Storti.
De uma família tradicional de surfistas, Filipe Toledo conquistou o quarto título consecutivo do circuito, duas vezes na grommets e duas na iniciantes. “É sempre bom conquistar títulos, eu devo tudo isso ao meu pai”. Ricardo Toledo, bicampeão brasileiro profissional, espera que o filho melhore cada dia mais. “Nós como pais, queremos que nossos filhos sejam sempre melhor que nós”.


Filipe Toledo garante caneco na Iniciante. Foto: Ivan Storti.

Na categoria Grommet, Victor Bernardo, do Guarujá, conquistou a etapa e o circuito, fechando a participação no Rip Curl com 100% de aproveitamento, já que venceu as duas etapas anteriores.

Victor Bernardo comanda show na Grommet. Foto: Ivan Storti.

Na próxima semana o surfista viaja para o Peru para uma série de treinos. “Vou me preparar para o Hang Loose, que será disputado em abril, em Ubatuba”.

O domingo também contou com a Overboard Expression Session, bateria sem regras, valendo a manobra mais radical.

O campeão da categoria mirim, Gabriel Medina foi o vencedor, com dois aéreos na mesma onda, ganhando um kit e um troféu.

O site da Rip Curl, que transmitiu a etapa ao vivo, contou com mais de 50 mil acessos de 17 países e vários estados do Brasil.

O Rip Curl Grom Search 2009 teve os patrocínios de Rip Curl, J’Bay, Jamf e Overboard. Apoio: Cadernos Jandaia, Study Way Cursos no exterior, The Milton College Centre, Grupo Skygraf do Brasil e Sticle Malharia. Divulgação: Fluir e Waves. Supervisão: Confederação Brasileira de Surf.

A realização da etapa é da Federação Paulista de Surf, com a colaboração de Tahiti Restaurante Pizza Bar, Sorvetes Rochinha, Associação de Surf e Prefeitura Municipal de Guarujá.

Ranking final depois de três etapas

Grommet

1 Victor Bernardo (Guarujá / SP) – 2.000
2 Leonardo Guimarães (Peruíbe / SP) – 1.800
3 Matheus Rodrigues (Niterói/RJ) – 1.539
4 Gustavo Ramos (São Francisco do Sul / SC) – 1.466

Iniciante

1 Filipe Toledo (Ubatuba / SP) – 2.000
2 Wesley Santos (Peruíbe / SP) – 1.810
3 Deivid Silva – 1.800 (Guarujá / SP)
4 Johnny Botelho (Vitória / ES) – 1.629

Feminina

1 Isabela Lima – (Rio de Janeiro / RJ) – 1.900
1 Kaena Brandi (Guarujá / SP) – 1.900
3 Vitoria Pereira (Ubatuba / SP) – 1.810
4 Barbara Segatto (Vila Velha / ES) – 1.629

Mirim

1 Gabriel Medina (Ubatuba / SP) – 2.000
2 Sidney Guimarães (Peruíbe / SP) – 1.800
3 Jessé Mendes (Guarujá / SP) – 1.710
4 Caio Ibelli (Guarujá / SP) – 1.466

Resultados da terceira etapa

Grommet

1 Victor Bernardo (Guarujá / SP) – 11.00
2 Wesley Dantas (Peruíbe / SP) – 9.25
3 Gustavo Ramos (São Francisco do Sul / SC) – 8.85
4 Matheus Rodrigues (Niterói / RJ) – 8.45

Iniciante

1 Filipe Toledo (Ubatuba / SP) – 14.00
2 Deivid Silva (Guarujá / SP) – 10.25
3 Luan Wood (Florianópolis / SC) – 9.75
4 Johnny Botelho (Vitória / ES)– 8.10

Feminina

1 Isabela Lima – (Rio de Janeiro / RJ) – 13.65
1 Kaena Brandi (Guarujá / SP) – 10.25
3 Tayane Silva (Itanhaém / SP) – 8.90
4 Barbara Segatto (Vila Velha / ES) – 7.55

Mirim

1 Gabriel Medina (São Sebastião / SP) – 17.30
2 Sidney Guimarães (Peruíbe / SP) – 16.25
3 Jessé Mendes (Guarujá / SP) – 13.75
4 Lucas Santos (Ubatuba / SP) – 5.50

Overboard Expression Session Gabriel Medina, com dois aéreos na mesma onda.



Por: Fábio Maradei em 23/03/2009 01:18 - fonte: WAVES

Brasil Tour - Pedra reina em Torres

Rodrigo “Pedra” Dornelles conquistou o Banrisul Open de Surf, realizado na tarde do domingo (22/3), nos Molhes, no município de Torres, litoral Norte do Rio Grande do Sul.



Rodrigo Dornelles é campeão do Banrisul Open em Torres (RS). Foto: Caio Guedes


A segunda colocação ficou nas mãos de Tomas Hermes, seguido por Tânio Barreto e Rudá Carvalho.

A competição, que foi marcada pelo sol forte e ondas de boa qualidade de até 1 metro, foi válida como quinta etapa do Brasil Tour e terceira do circuito estadual.

Depois de um sábado de surf em alto nível técnico, o domingo do Banrisul Open de Surf foi de luxo para atletas e o público, que compareceu em bom número na praia dos Molhes, em Torres.

Durante todo o final de semana foram disputadas 44 baterias, com 80 surfista de todo o país, duelando pelos R$ 20 mil, além dos 500 pontos no ranking da Abrasp e 2.000 para o circuito gaúcho.
Na bateria final a liderança na maior parte da disputa foi alternada entre Tomas Hermes (13.10) e Tânio Barreto (12.00).

Rudá Carvalho (11.30) se esforçava, mas não conseguia surfar boas ondas para buscar a liderança da briga. Pedra (15.00) ficou em terceiro colocado a maior parte da bateria, mas nos últimos cinco minutos surfou muito, detonando uma sequência de manobras que lhe garantiu a vitória.

Segundo o campeão do Banrisul Open de Surf, Rodrigo “Pedra” Dornelles a vitória veio na superação. “Surfei mesmo estando gripado, foi importante sempre acreditar na vitória. Estou muito feliz por ter conquistado mais este campeonato. Dedico esta vitória a minha família, meu treinador e todos que sempre me apoiam em tudo na minha vida. A galera de Torres sempre esta comigo onde vou e a vitória dele também é deles”, finalizou.

Com este resultado Pedra ficou muito próximo de carimbar seu passaporte para o Super Surf 2010. Ele ocupa a primeira colocação no ranking gaúcho com 6.150 pontos, seguido por Daison Pereira, com 3.370. O terceiro colocado é Renan Borba, que tem 2.800.

Com 2.713 pontos Stefano Dornelles é o quarto, enquanto Pedro Gross é o quinto com 2.533. O sexto é Robson Gobbato, com 2.445, seguido de perto por Felipe Kita Martins, que tem apenas 32 a menos. Com a mesma pontuação de Kita, Ipojucã Chaves é o oitavo colocado, ficando atrás pelo critério de ranking do ano de 2008. Na nona posição aparece Emerson Peres, com 2.340.

Na cola dele vem Daniel Pinto com 2.300, seguido por Giovani da Silva e Denis Machado com 2.133. Em décimo terceiro e décimo quarto estão Iuri Silva e Vinicius Fornari, com 1.320 pontos respectiamente.

Alex Lima levou a melhor no i9 Hidrotônico Air Show com um incrível aéreo de arrancar suspiros do público na beira da praia do Molhes, em Torres.

Com a vitória Lima colocou na mala uma prancha zerinho e muitas garrafas do i9 Hidrotônico. Esta foi a terceira edição da competição. Na primeira Felipe Kita Martins ficou com o título, já na segunda foi a vez do paulista Emerson Silva garantir o melhor resultado.

Na noite de sábado a integração rolou solta. Foi preparado um jantar no restaurante Panela Mágica para os atletas participantes do Banrisul Open de Surf.

Alguns dos principais nomes do esporte no país aproveitaram o momento para confraternizar e saborear o galeto oferecido pela Federação Gaúcha de Surf.

Ainda na noite de sábado, a festa oficial do Banrisul Open de Surf movimentou atletas e o público que compareceu no Bora-Bora. A banda reggae Trip tocou muito surf music e não deixou ninguém parado. Para fechar a conta os DJ`s Kanyno e Oséias Mosffet seguraram a galera no pico até a manhã do domingo no maior astral.

Apresentado pela Fundergs, o Banrisul Open de Surf é patrocinado pelo i9 Hidrotonico e pela Prefeitura de Torres; com apoio da Planeta Surf, Farol Hotel, Associação dos Surfistas de Torres (AST), Bora-Bora, Secretária de Turismo Esporte Lazer do Governo do Estado do Rio Grande do Sul; a realização é da Espírito Radical, com a supervisão da ABRASP e da Federação Gaúcha de Surf.

Finalistas da segunda etapa do circuito gaúcho. Foto: Caio Guedes.

Resultado do Banrisul Open 2009

1 Rodrigo Dornelles (RS)
2 Tomas Hermes (SC)
3 Tânio Barreto (AL)
4 Rudá Carvalho (BA)
5 Bruno Galini (BA)
5 Daison Pereira (RS)
7 Alex Lima (SC)
7 Anselmo Correa (RJ)

Por Gabriel de Mello em 23/03/2009 00:48 - fonte: WAVES

domingo, 22 de março de 2009

MEDICALIZE JÁ!

Por que a Califórnia está tratando seus cidadãos com Cannabis? Trip dichava essa questão.



Em Trinity Country, jardim outdoor. Uma colheita por ano de plantas robustas, rentáveis e expostas aos federais - foto: Bruno Torturra Nogueira


Se a maconha está na lista das substâncias controladas nos EUA, por que a Califórnia e mais 13 estados estão tratando seus cidadãos com Cannabis? E por que tem gente sendo presa por porte, enquanto plantadores estão livres? Trip dichava essa enrolada questão.

Respirando fundo dá pra sentir. Há uma brisa vindo do oeste que já bate do outro lado dos EUA. Um aroma inconfundível e difícil de conter emanando da Califórnia há 13 anos. Desde que um idealista grupo de olhos vermelhos conseguiu que mais da metade do Estado votasse sim na proposta 215, o Compassionate Act. Uma resolução democrática, curta e de longas consequências: tornou-se legal a produção, o consumo e o compartilhamento de maconha com fins medicinais em solo californiano.

Fumaça matinal - foto: Bruno Torturra Nogueira


Um inédito experimento jurídico se acomoda até hoje, e a muito custo, por aqui. Quando o que resta da fumaça dissipar, o saldo provavelmente determinará como o mundo vai rever sua relação com a planta mais querida e difamada da história. Mas o que interessa agora não é que tipo de erva nossa sociedade vai tolerar em seu seio. Há algo bem mais urgente no momento: Stephen Sibley, 62, está com dores fortíssimas.

Desde 1968, então com 21, uma rara forma de artrose dobrou sua espinha e espremeu suas vértebras. Ele se aposentou com um modesto salário do governo para lidar com uma saúde precária. Nem a morfina que ele utiliza há muitos anos amansa seu destino.

A dor, para ele, não é algo transitório. “Agora, por exemplo, estou com muita dor. Não passa, sabe?”, explica com um bem fornido baseado aceso na mão. A maconha não resolve seu problema, ele explica, “mas ajuda, ajuda muito. Potencializa bastante o efeito dos outros analgésicos. E é bom para relaxar, para pensar em outras coisas.” Se ele tem forças no dia, trabalha como voluntário. Ajuda outros, até mais doentes do que ele, a obter maconha medicinal grátis através da Wamm, uma espécie de boca de fumo da compaixão em Santa Cruz.

A associação organiza e dá todo tipo de amparo a uma comunidade flutuante de 150 pessoas de baixa renda, com graves doenças crônicas ou em estado terminal. Toda terça-feira eles se reúnem em um salão alugado na cidade. De crianças a octogenários, de câncer a mal de Parkinson, a larga roda sempre começa com a palavra de Valerie Corral, fundadora e coração da Wo/Men’s Association for Medical Marijuana.

Se para muitos pacientes a maconha é uma aliada, para Valerie é bem mais do que isso. Aos 20 e poucos anos sofreu um acidente de carro e, nele, uma lesão cerebral. Começou a ter séries de ataques convulsivos e entrou na tradicional medicação psiquiátrica, perfeitamente legal, cruelmente psicoativa: “Eu me sentia vivendo debaixo d’água com os remédios. Um lugar estranho, onde não era para eu estar”, relembra, “e os ataques não cessaram”.

Valerie Corral, fundadora da Wamm - foto: Bruno Torturra Nogueira


Três anos nessa batida, até que seu parceiro, Mike, em 1974, leu um artigo sobre um estudo com maconha em ratos. Aparentemente as epiléticas cobaias chapadas tinham menos convulsões do que as caretas. Depois disso, toda vez que os primeiros sinais de um ataque surgiam, Valerie acendia e dava uns tragos. Começou a ter menos e mais curtos episódios. Notou que o uso regular dava mais resultado. Diante da descoberta, o casal de Santa Cruz, já avesso ao capitalismo, ignorou a lei e começou um cultivo caseiro. “Essa experiê­ncia me deu mais do que saúde, me deu um novo modo de pensar”, Valerie remonta.

Quatro anos antes de a 215 ser votada, o jardim dos Corral já era fonte de medicina para muita gente na cidade. A maconha deles era forte, limpa e sempre grátis. Tudo parecia bem em 1992, até que a polícia chegou. Entraram com tudo, acabaram com o jardim e indiciaram os dois. Valerie poderia apelar por sua condição de saúde.

Mas Mike, o expert da plantação, sadio, seria facilmente enquadrado em tráfico. Quando se viram de mãos atadas, só tinham uma alternativa: fazer a revolução.Mobilizaram usuários doentes, amigos e testemunhas, jogaram na cara da Justiça seu desprendimento abnegado e escaparam de uma condenação. A estranha vitória diante da lei que proibia maconha sem poréns foi gasolina na fogosa rebeldia de Val.

Na frente da prefeitura de Santa Cruz, convocou a imprensa e anunciou que estava oficialmente distribuindo maconha como remédio para os necessitados. Em uma pirraça solidária, a Wamm ficou de pé. A proposição 215 passou pelas mãos de Valerie e Mike antes de ir às urnas.
Mas maconha é apenas a erva que mantém o grupo aliviado. A união e o senso de comunidade comovente da Wamm vem de algo bem, mas bem mais forte do que maconha sem semente.

“Todos vamos morrer, mas nossos membros estão encarando isso de frente. E minha missão aqui é cuidar deles até a hora final, a mais importante da vida”, afirma Valerie, que esteve do lado de mais de 100 pessoas em seus últimos suspiros. Hoje, 16 anos e três batidas policiais depois, eles já distribuíram de graça o equivalente a US$ 20 milhões. “Eu mesma nunca fiz a conta, foi um amigo meu. Eu não quero olhar assim para meu jardim. Vejo alívio para nossos irmãos morrendo. Outros veem dinheiro.”



Para ver matéria completa acesse: http://revistatrip.uol.com.br/revista/175/especial/medicalize-ja.html



por: Bruno Torturra Nogueira - 22/03/09 - 22:00 - fonte: REVISTA TRIP

WQS - Travis Logie vence em Newcastle

Em final eletrizante, o sul-africano Travis Logie derrotou o australiano Drew Courtney para faturar o título do Mark Richards Pro 2009, etapa de nível 2 estrelas do WQS disputada em Merewether Beach, Newcastle, Austrália.



Travis Logie vence Mark Richards Pro em Newcastle. Foto arquivo: Marina Vivacqua.

Na final, Travis somou duas notas 8.75, dando-se ao luxo de descartar 7.80, 7.50, 7.00 e 6.35. Já Courtney obteve 8.25 e 8.20 nas duas melhores ondas.

Pela vitória, o sul-africano embolsa US$ 5 mil, além de 500 pontos no ranking do WQS 2009. Único brazuca na prova, o catarinense Jefferson Duarte parou na quarta rodada e finalizou em 17o lugar, com US$ 250 de prêmio.

Resultado do Mark Richards Pro 2009

1 Travis Logie (Afr)


2 Drew Courtney (Aus)


3 Clancy Dawson (Aus)


3 Sam Lendrun (Aus)


17 Jefferson Duarte (Bra)



Por Redação Waves em 22/03/2009 01:27

sábado, 21 de março de 2009

ISA Junior - Equipe brazuca pronta para batalha.

A Confederação Brasileira de Surf (CBS) confirmou o embarque, na próxima quinta-feira (26), da seleção brazuca ao Mundial Júnior no Equador, evento para atletas de até 18 anos promovido pela International Surfing Association (ISA).

Atual líder do ranking brasileiro júnior, Ian Gouveia encara Mundial da ISA no Equador . Foto: Diego Freire.


A competição está confirmada para rolar entre os dias 28 deste mês e 5 de abril, na Playa de La FAE, em Salinas, Equador.

A ISA, no milênio passado, foi a entidade de primeiros títulos mundiais de hoje veteranos surfistas como Tom Curren, Damien Hardman, Fábio Gouveia e Fábio Silva.

Desempate júnior - No Mundial Júnior, surgido em 2003, o primeiro ano foi de vitória geral brasileira com o formato “Tag Team“.

O paulista Jefferson Silva, 2005, o potiguar Jadson André, 2007, e o catarinense Alejo Muniz, 2008, garantiram metade dos títulos de até

18 anos que agora dois convidados da CBS, Miguel Pupo e Filipe Braz, de São Paulo e Rio de Janeiro, Ian Gouveia, por Santa Catarina, e Thiago Guimarães, o outro paulista na lista, buscarão.


Miguel Pupo recebe convite da CBS e também promete dar trabalho em Salinas. Foto: Basílio Ruy.

Na Feminino Júnior, Bárbara Muller, de Santa Catarina, Kaena Brandi, paulista, ambas convidadas, Isabella Lima, do Rio de Janeiro, e Estefanie Freitas, do Ceará, são as candidatas ao inédito título que a atual bicampeã mundial profissional Stephanie Gilmore, da Austrália, possui, e que entre brasileiras quem chegou mais perto foi a brasileira Diana Cristina, a Tininha, terceira em 2006.

Entre mirins, o paranaense Peterson Crisanto repetiu ano passado o vice-título de Alejo Muniz na edição 2006 no Brasil.

No Equador, a Mirim terá três paulistas, Jessé Mendes, campeão 2008, o convidado Gabriel Medina, e Caio Ibelli, somando-se a eles Matheus Navarro, catarinense que garantiu a última vaga sem depender apenas de si, mas fazendo o máximo, campeão que foi nesta Sub-16 da abertura recente do Maresia Brasileiro.

Destaque por resultados - O Brasil chega com uma “arma nada secreta” no Equador: Miguel Pupo, vice da Júnior nacional em 2008 que vai da Austrália ao Equador ocupando no site internacional “Surfline” o quarto lugar na avaliação por resultados, vídeos e outras mídias.

O melhor brasileiro, terceiro na pesquisa internacional, é Jadson André, potiguar que trouxe o título do Mundial Júnior 2007 de Portugal para o Brasil, que empata nos títulos até 18 anos que há alguns anos a Quiksilver assina, sendo patrocinadora tanto do Mundial Júnior, quanto de provas da elite mundial profissional, onde o atleta campeão Júnior no Equador deve ser convidado a participar.

Líder experiente - A expectativa é de bons resultados por todos, e um deles vai com status de veterano: Ian Gouveia, que, antes de chegar aos 16 em outubro de 2008 , garantiu vaga júnior, mas foi relocado para o quarteto mirim da edição que a francesa Seignosse recebeu e não repetiu entre mirins os bons resultados que vinha obtendo na Júnior nacional, mesmo sendo então Sub-16.

Este ano, na Júnior, ele conta na bagagem com experiência de ter ido na Mirim a França e deter liderança nacional júnior neste ano, a mesma que deverá defender na volta, e na praia de Itamanbuca, Ubatuba, São Paulo, palco da primeira e última vitória entre amadores nacional do primeiro brazuca na galeria de campeões da ISA, seu pai, Fábio Gouveia.

O técnico brasileiro este mês no Equador será o mesmo da seleção catarinense, Otoney Xavier, tendo como auxiliar Elisandro Lima. Juca de Barros chefia a delegação que vai ao VII Mundial Júnior com apoio da Bad Boy, Vianna tour, Surf Training e apoio institucional do Ministério do Esporte e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Por Chico Padilha em 21/03/2009 05:15 - fonte: WAVES