sexta-feira, 30 de março de 2012

Pernambucanos na 1ª Etapa do Brasileiro Master na Bahia


Por: Fábio Quencas


Categoria Kahuna (45 anos) 1. Gabriel Macedo - BA 2. Cardoso Jr. - CE 3. Cláudio Marroquim - PE 4. Guilherme Cordevilla -BA.

O evento foi bastante organizado e com alguns destaques pernambucanos, como o próprio Fábio Quencas, que mandou muito bem, na categoria gran máster, passando nas baterias com muita vontade vencendo grandes nomes do surf nacional.



Fabio Quencas na 1ª Etapa do Brasileiro Master na Bahiafoto: Fabriciano Jr.


Mas na semi-final, já na maré seca, com o mar totalmente mexido e micro ondas, ele não conseguiu chegar à final. Ficando assim, na semi-final, e nas quartas de finais, na categoria master.


O pernambucano Claudio Marroquim foi o grande destaque do sábado com a maior nota e a maior média do 1º dia 1foto: Max Interaminense/Surfguru

É isso aí, estar aqui, foi muito importante e desde já começar se preparar para próxima etapa. O grande destaque pernambucano foi o surfista Claudio Marroquim, conseguindo se destacar na sua categoria Kahuna (45) anos acima, chegando á grande final na terceira colocação.


Mauricio Bandeira, atual Bi-campeão do circuito da A.S.M.PE e grande destaque no Brasileiro masterfoto: Claudio Damangar

Também estiveram presentes o atual bi-campeão Pernambucano máster do circuito da A.S.M.PE (Associação Surf Master de Pernambuco) Maurício Bandeira que chegou nas quartas de fianais na categoria master, e o primeiro campeão do circuito da A.S.M.PE Bruno Viana, ambos se destacando bem no evento.

As baterias foram emocionantes, bastante competitivas e com excelente nível de surf. Parabéns à todos que organizaram este evento e claro parabéns à todos os atletas presentes, fazendo esta festa ainda mais bonita.

"Rumo à segunda etapa!" Fábio Quencas

Nossos agradecimentos especiais ao patrocínio da Abreus Surf Wear, e ao nosso grande amigo vereador e surfista de Jaboatão doa Guararapes, Jota Barreto.

Morte de Michael Peterson deixa o surf de luto.


Por: Edinho Leite - link fonte:


Michael Peterson * 1952 - † 2012.

MP dominou a cena do surf australiano durante a década de 1970. Entre 72 e 77 venceu basicamente todas as competições na Austrália com um surf inovador e agressivo. Wayne “Rabbit”, Peter Townedn, Mark Richards... Todos os seus contemporâneos o respeitavam, assim como Fanning ou Slater que chegou a dizer a ele: “Hei, você é melhor que eu”. "Ninguém seria mais corajoso, extremo ou ficaria mais tempo dentro dos tubos de Kirra que Michael Peterson”, afirmou Nick Carroll no livro “The Next Wave”, comentando as performances de MP em tubos de mais de 10 segundos. Sua vida, extraordinária e conturbada, foi registrada na biografia de Sean Doherty, “MP, A Vida de Michael Peterson” e ainda inspirou o romance “The Life”, de Malcolm Knox.


Michael Peterson - foto:Divulgação.

DNAustrália
Boa parte do estilo agressivo do surf australiano tem a ver com esse “Cooly Kid Original”, mas não só quem o assistia ao vivo foi influenciado. Ele é a síntese do icônico Morning of the Earth, filme de surf de 1971. Era o piloto de testes perfeito para as, muitas vezes inovadoras, pranchas shapeadas por ele e o irmão Tom Peterson. Fazia e desfazia dentro e fora do mar. Em 1977 as ondas estavam perfeitas e tubulares em Burleigh Heads. Era a primeira competição com baterias homem x homem da história. Diante de 20.000 pessoas, MP bateu todo mundo, incluindo Wayne Bartholomew, futuro campeão mundial. Na final superou Mark Richards [tetracampeão mundial de 79 a 82] para vencer o Stubbies Classic, 1ª etapa do Tour Mundial. Foi sua última competição. Ele não gostava da mídia, da fama ou daquele monte de gente na praia.



Michael Peterson em Backdoor - foto:Divulgação.


Super Star até nos problemas
Até 1983 só foi visto ocasionalmente até virar novamente manchete. MP era um esquizofrênico não diagnosticado, que misturou seu status de celebridade ao mundo de drogas pesadas, carros velozes e isolamento. Tudo isso acabou culminando numa perseguição de carros cinematográfica, de Collangata até Brisbane [160km distante]. Foram necessários 35 viaturas da polícia e o fechamento de uma ponte para detê-lo. Disse ao delegado que havia escapado dos aliens. MP passou um período na prisão e em hospitais psiquiátricos. Mais tarde encontrou a paz, vivendo com sua mãe Joan Watts em Tweed Heads Sul, onde participava de alguns eventos de surf.

Mesmo sofrendo de diabetes, com a saúde debilitada pelos remédios que tomava por conta da esquizofrenia, sua morte foi um choque para a comunidade. "Diante de tudo que a família Peterson tinha sofrido e sobreviveu, você tinha a sensação de que ele estaria aqui para sempre", declarou o amigo Doherty ao Jornal The Sydney Morning Herald ontem.

"Quando ele estava no mar, não havia mais nada. Sua vida foi na água. Ele podia falar com a água, sabia de cada onda que vinha e qual pegar. Nada mais importava quando ele estava na água", declarou a Sra. Watts, que esteve com o filho durante os bons e maus momentos.

Embora ele não tenha surfado por mais de 20 anos, Peterson disse em uma entrevista que ainda sonhava com surf, inclusive com Bells Beach e Wink Pop. "Eu não me importava com o frio, era bom na época do inverno". Na próxima segunda-feira [03/Abr] abre-se a janela de espera para a 51ª edição do evento em Bells. Creio que MP estará debruçado nela, assistindo as direitas serem surfadas de uma maneira que ele ajudou definir.


domingo, 25 de março de 2012

Havaianos dominam o pódio em Margaret River.


Por: João Carvalho - Link Fonte:


 Campeão: John John Florence (HAV) com 18.76 pontos – US$ 40.000 e 6.500 pontos Vice-campeão: Olamana Eleogram (HAV) com 15.43 pontos – US$ 20.000 e 5.200 pontosfoto: Steve Robertson (ASP)


John John Florence deu mais um show com seus aéreos no último dia e com duas notas na casa dos 9 pontos derrotou Olamana Eleogram na decisão 100% havaiana no segundo ASP Prime do ano. E na etapa feminina do ASP 6-Star, a havaiana Malia Manuel chegou em sua segunda final consecutiva na Austrália, mas não conseguiu impedir o bicampeonato da norte-americana Courtney Conlogue em Margaret River.



John John Florence no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austrália - foto: Steve Robertson (ASP)


“Eu me senti em casa porque as ondas hoje (sábado) estavam parecidas com as do Havaí, quando o vento lá fica bom para os aéreos”, contou John John Florence. “Eu consegui pegar boas ondas em todas as minhas baterias e estou muito feliz pela vitória. Ela me dá mais confiança para Bells Beach (próxima etapa do ASP World Tour na Austrália) porque me falaram que as ondas lá são semelhantes com as daqui. Eu já estava feliz por fazer a final com o Olamana (Eleogram). Eu cresci surfando com ele e tê-lo na final comigo em Margaret River foi ótimo”.


John John Florence no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austrália - foto: Steve Robertson (ASP)

John John Florence entrou na elite mundial na rotação do meio do ano em 2011, junto com os brasileiros Gabriel Medina e Miguel Pupo. O havaiano é um dos surfistas mais completos da atualidade, pois surfa muito bem ondas tubulares como também é um craque nas manobras aéreas. Com apenas 19 anos de idade se tornou o mais jovem campeão da Tríplice Coroa Havaiana no ano passado e no início de 2012 foi bicampeão da etapa do ASP 5-Star em tubos espetaculares em Banzai Pipeline.

Em Margaret River, ele arrancou a única nota 10 do Telstra Drug Aware Pro com um aéreo-reverse incrível na sexta-feira e a performance avassaladora continuou no sábado decisivo. Das dez maiores notas dadas pelos juízes nesta semana em Surfers Point, cinco foram recebidas por ele. E na tabela dos maiores placares, a metade também foi dele, como os 19,13 pontos da vitória na semifinal contra o australiano Kai Otton e os 18,76 da decisão do título, que valia um prêmio de 40 mil dólares e 6.500 pontos para o ASP World Ranking.

Mark Occhilupo no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austrália - foto: Steve Robertson (ASP) 

A grande atração no sábado era o veterano Mark Occhilupo, que já se aposentou das competições, mas queria tentar uma terceira vitória nas ondas de Margaret River. Ele era o favorito da torcida, mas o seu sonho terminou no último minuto da semifinal contra Olamana Eleogram, quando o havaiano recebeu uma nota 6,5 para vencer a bateria. O campeão mundial de 1999 acabou empatado em terceiro lugar com o também australiano Kai Otton.


Courtney Conlogue no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austrália - foto: Steve Robertson (ASP)

Já no ASP 6-Star feminino, a norte-americana Courtney Conlogue conquistou o bicampeonato no Telstra Drug Aware Pro com um ataque poderoso de backside nas ondas de Surfers Point. A jovem californiana dominou a final contra a havaiana Malia Manuel, postando duas notas na casa dos 8 pontos para registrar seu nome na lista das campeãs em Margaret River pela segunda vez consecutiva.

“Eu tentei não pensar muito no bicampeonato, porque eu não queria colocar pressão sobre mim mesma”, disse Courtney Conlogue. “Estou muito feliz por ter conseguido duas vitórias seguidas aqui. Este lugar me ensinou muito no ano passado e nos anos anteriores. A primeira vez que vim aqui eu perdi na segunda rodada, mas fui evoluindo ao longo dos anos, conhecendo melhor as ondas e espero voltar aqui por muitos anos ainda”.

FINAL DO ASP PRIME TELSTRA DRUG AWARE PRO:
Campeão: John John Florence (HAV) com 18.76 pontos – US$ 40.000 e 6.500 pontos
Vice-campeão: Olamana Eleogram (HAV) com 15.43 pontos – US$ 20.000 e 5.200 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 11.000 e 4.225 pontos:
1.a: Olamana Eleogram (HAV) 11.67 x 9.84 Mark Occhilupo (AUS)
2.a: John John Florence (HAV) 19.13 x 14.37 Kai Otton (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar – US$ 7.000 e 3.320 pontos:
1.a: Olamana Eleogram (HAV) 14.83 x 2.34 Josh Kerr (AUS)
2.a: Mark Occhilupo (AUS) 17.63 x 16.03 Tom Whitaker (AUS)
3.a: John John Florence (HAV) 15.44 x 13.10 Nic Muscroft (AUS)
4.a: Kai Otton (AUS) 16.90 x 13.93 C. J. Hobgood (EUA)

ASP WORLD RANKING 2012 – 10 etapas:
1.o: Taj Burrow (AUS) – 13.945 pontos
2.o: Josh Kerr (AUS) – 11.336
3.o: Miguel Pupo (BRA) – 10.750
4.o: John John Florence (HAV) – 10.250
5.o: Adrian Buchan (AUS) – 10.080
6.o: Adriano de Souza (BRA) – 8.000
7.o: Owen Wright (AUS) – 7.600
8.o: Jordy Smith (AFR) – 7.420
9.o: Willian Cardoso (BRA) – 7.200 – 1.o do G-10 para o Dream Tour
10: Olamana Eleogram (HAV) – 6.856 – 2.o do G-10
11: Kelly Slater (EUA) – 6.500
12: Joel Parkinson (AUS) – 6.370
13: Adam Melling (AUS) – 6.227
14: Kai Otton (AUS) – 5.545 – 3.o do G-10
15: Brian Toth (PRI) – 5.525 – 4.o do G-10
16: Jean da Silva (BRA) – 5.450 – 5.o do G-10
17: Kolohe Andino (EUA) – 5.386 – 6.o do G-10
18: Fredrick Patacchia (HAV) – 5.334
19: Joan Duru (FRA) – 5.158 – 7.o do G-10
20: Julian Wilson (AUS) – 5.000
20: Evan Geiselman (EUA) – 5.000 – 8.o do G-10
22: Matt Banting (AUS) – 4.941 – 9.o do G-10
23: Dion Atkinson (AUS) – 4.923 – 10.o do G-10

Próximos sul-americanos até 100:
24: Raoni Monteiro (BRA) – 4.850 pontos
27: Ricardo dos Santos (BRA) – 4.611
32: Heitor Alves (BRA) – 4.380
34: Wiggolly Dantas (BRA) – 4.236
36: Gabriel Medina (BRA) – 3.820
43: Filipe Toledo (BRA) – 3.340
45: Tomas Hermes (BRA) – 3.282
47: Hizunomê Bettero (BRA) – 3.110
51: Jessé Mendes (BRA) – 2.730
52: Alex Ribeiro (BRA) – 2.720
57: Bernardo Pigmeu (BRA) – 2.400
57: Yuri Sodré (BRA) – 2.400
63: Gabriel Villaran (PER) – 2.103
67: Thiago Camarão (BRA) – 2.020
81: André Silva (BRA) – 1.580
85: Charlie Brown (BRA) – 1.495
86: Bruno Rodrigues (BRA) – 1.460
89: Messias Felix (BRA) – 1.417
91: Jano Belo (BRA) – 1.410
94: Peterson Crisanto (BRA) – 1.342
95: Flavio Nakagima (BRA) – 1.330
96: Jadson André (BRA) – 1.310
97: Leandro Bastos (BRA) – 1.300
97: Marco Polo (BRA) – 1.300

FINAL DO ASP 6-STAR TELSTRA DRUG AWARE PRO:
Campeã: Courtney Conlogue (EUA) com 16.23 pontos – US$ 8.000 e 3.500 pontos
Vice-campeã: Malia Manuel (HAV) com 11.03 pontos – US$ 4.000 e 2.640 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 1.900 e 2.080 pontos:
1.a: Malia Manuel (HAV) 15.90 x 13.40 Nikki Van Dijk (AUS)
2.a: Courtney Conlogue (EUA) 15.67 x 11.00 Rebecca Woods (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar – US$ 1.100 e 1.560 pontos:
1.a: Malia Manuel (HAV) 12.00 x 9.83 Pauline Ado (FRA)
2.a: Nikki Van Dijk (AUS) 12.17 x 11.17 Stephanie Gilmore (AUS)
3.a: Rebecca Woods (AUS) 10.33 x 9.06 Laura Enever (AUS)
4.a: Courtney Conlogue (EUA) 15.26 x 12.90 Kirby Wright (AUS)


sábado, 24 de março de 2012

Brasil sai da briga pelo título do Prime de Margaret River


Por: João Carvalho

 Josh Kerr no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austráliafoto: Steve Robertson (ASP)



Apesar da boa formação das ondas na sexta-feira, o grande intervalo entre as séries de 4-5 pés acabou valorizando o fator sorte na maioria das baterias. Mesmo assim, Willian conseguiu mais um bom resultado para se manter no topo da lista provisória dos dez surfistas que o ASP World Ranking classificará para o grupo dos top-34 do Dream Tour.

Em sua primeira participação, os australianos Mick Fanning e Nic Muscroft dominaram o pico e Willian só surfou sua primeira onda quando faltavam 10 minutos para o término da bateria. O bicampeão mundial achou até um tubinho para liderar o confronto, mas cometeu uma interferência na disputa por uma onda com Muscroft e também teve que encarar a repescagem de gala do Telstra Drug Aware Pro, com quatro campeões mundiais.

Mark Occhilupo no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austráliafoto: Steve Robertson (ASP)

O já aposentado Mark Occhilupo foi a grande surpresa do dia. Ele despachou o também australiano Blake Thornton e depois superou o havaiano Fredrick Patacchia por uma pequena vantagem - 13,17 x 13,00 pontos - nas oitavas de final que fecharam a sexta-feira em Surfers Point. Seu adversário no sábado será o igualmente experiente Tom Whitaker, que barrou Kelly Slater com uma virada sensacional nos minutos finais da bateria deles na repescagem. A vitória foi por décimos de diferença no placar encerrado em 16,67 x 16,56 pontos.


Adam Melling no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austráliafoto: Steve Robertson (ASP)

Já o bicampeão mundial Mick Fanning saiu revoltado do mar porque simplesmente não surfou nada contra Adam Melling. Ele boiou praticamente a bateria inteira e só pegou sua primeira onda boa nos segundos finais. Na disputa seguinte, as séries ficaram um pouco mais constantes para o duelo do brasileiro Willian Cardoso com o havaiano John John Florence, que achou duas ondas boas para vencer por 16,80 x 13,33 pontos.


Kolohe Andino no Telstra Drug Aware Pro 2012 em Margaret River, Austráliafoto: Steve Robertson (ASP)

Nas oitavas de final, o havaiano acertou um aéreo-reverse incrível, muito alto, perfeito, para ganhar a primeira nota 10 do campeonato e ainda aumentou o recorde de pontos para 19,70 de 20 possíveis contra o californiano Kolohe Andino. John John vai disputar a terceira quarta de final do Telstra Drug Aware Pro contra Nic Muscroft.

A primeira disputa por vaga nas semifinais também será entre Austrália e Havaí, com Josh Kerr e Olamana Eleogram, respectivamente. Na segunda, Mark Occhilupo enfrenta Tom Whitaker. Depois vem o nota 10 John John Florence contra Nic Muscroft e o americano C. J. Hobgood fecha as quartas de final com o australiano Kai Otton.

A previsão é de que tanto o ASP Prime como o 6-Star feminino sejam encerrados neste sábado em Surfers Point. O australiano Taj Burrow que lidera a corrida do título mundial com a vitória na abertura do Dream Tour 2012 sobre Adriano de Souza na Gold Coast, defendeu a ponta do ranking unificado até as oitavas de final, quando perdeu para Kai Otton. Agora Josh Kerr pode superá-lo em M-River, mas só vencendo o Telstra Drug Aware Pro.

QUARTAS DE FINAL DO TELSTRA DRUG AWARE PRO:


1.a: Josh Kerr (AUS) x Olamana Eleogram (HAV)
2.a: Tom Whitaker (AUS) x Mark Occhilupo (AUS)
3.a: John John Florence (HAV) x Nic Muscroft (AUS)
4.a: C. J. Hobgood (EUA) x Kai Otton (AUS)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar – US$ 4.300 e 2.400 pontos:


1.a: Josh Kerr (AUS) 17.00 x 12.60 Dion Atkinson (AUS)
2.a: Olamana Eleogram (HAV) 13.16 x 9.23 Owen Wright (AUS)
3.a: Mark Occhilupo (AUS) 13.17 x 13.00 Fredrick Patacchia (HAV)
4.a: Tom Whitaker (AUS) 16.10 x 15.76 Adrian Buchan (AUS)
5.a: Nic Muscroft (AUS) 13.60 x 12.60 Adam Melling (AUS)
6.a: John John Florence (HAV) 19.70 x 11.17 Kolohe Andino (EUA)
7.a: Kai Otton (AUS) 15.14 x 14.77 Taj Burrow (AUS)
8.a: C. J. Hobgood (EUA) 13.84 x 8.73 Kieren Perrow (AUS)

REPESCAGEM DO ROUND OF 24 - 1.o=Oitavas de Final / 2.o=17.o lugar – US$ 2.700 e 1.300 pts:


1.a: Josh Kerr (AUS) 18.66 x 15.90 Bede Durbidge (AUS)
2.a: Owen Wright (AUS) 13.13 x 9.47 Gabe Kling (EUA)
3.a: Mark Occhilupo (AUS) 16.60 x 12.50 Blake Thornton (AUS)
4.a: Tom Whitaker (AUS) 16.67 x 16.56 Kelly Slater (EUA)
5.a: Adam Melling (AUS) 16.20 x 7.74 Mick Fanning (AUS)
6.a: John John Florence (HAV) 16.80 x 13.33 Willian Cardoso (BRA)
7.a: Kai Otton (AUS) 14.13 x 10.63 Brian Toth (PRI)
8.a: C. J. Hobgood (EUA) 17.60 x 12.84 Lincoln Taylor (AUS)

TERCEIRA FASE - 1.o=Oitavas de Final / 2.o e 3.o=Repescagem do Round of 24:


Baterias que abriram a sexta-feira:

5.a: 14.20=Nic Muscroft (AUS), 10.07=Mick Fanning (AUS), 5.00=Willian Cardoso (BRA)
6.a: 14.67=Kolohe Andino (EUA), 13.90=John John Florence (HAV), 9.84=Adam Melling (AUS)
7.a: 14.94=Taj Burrow (AUS), 12.60=Kai Otton (AUS), 11.23=C. J. Hobgood (EUA)
8.a: 13.44=Kieren Perrow (AUS), 9.90=Lincoln Taylor (AUS), 8.10=Brian Toth (PRI)

Baterias que fecharam a quarta-feira:

1.a: 13.07=Dion Atkinson (AUS), 11.00=Bede Durbidge (AUS), 5.57=Owen Wright (AUS)
2.a: 14.53=Olamana Eleogram (HAV), 13.60=Gabe Kling (EUA), 6.50=Josh Kerr (AUS)
3.a: 15.77=Fredrick Patacchia (HAV), 10.77=Blake Thornton (AUS), 9.07=Tom Whitaker (AUS)
4.a: 16.93=Adrian Buchan (AUS), 14.57=Kelly Slater (EUA), 9.67=Mark Occhilupo (AUS)

QUARTAS DE FINAL DO ASP-6 STAR FEMININO:


1.a: Malia Manuel (HAV) x Pauline Ado (FRA)
2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Nikki Van Dijk (AUS)
3.a: Rebecca Woods (AUS) x Laura Enever (AUS)
4.a: Courtney Conlogue (EUA) x Kirby Wright (AUS)

Primeira etapa do Brasil Tour Surf Universitário 2012


Por: Abrasu Contato

 
Cartaz do Evento - foto: reprodução.

Localizado a cerca de 100 km no Litoral Sul do Rio Grande do Norte e famosa pela exuberância de suas belezas naturais, dentre elas a Mata Estrela - um oásis de Mata Atlântica preservada - o município de Baía Formosa também é conhecido nacionalmente pela qualidade de suas ondas, tendo revelado talentos que saíram direto das ondas do Pontal para conquistar títulos por todo o Brasil e pelo mundo.

O Mundo Universitário 2012, evento nacional que une ESPORTE e EDUCAÇÃO, irá invadir o estado do Rio Grande do Norte durante três dias com várias ativações.

O formato consagrado continua o mesmo. Serão várias ações: Brasil Tour Surf Universitário, Palestras, Concurso Universitária Brasil, Festa Oficial, Ações Culturais e muito mais, tudo isso rolando na Vila Universitária, uma superestrutura projetada para proporcionar conforto e segurança para os atletas e comissão técnica, compatível com as maiores competições de surf realizadas no país.

Este ano, mais uma vez o Circuito se supera ao anunciar novamente premiação recorde. Nada menos que R$ 38.000,00 (Trinta e oito mil reais) na bolsa de premiação oferecida aos campeões do circuito. Serão 3 Motos Okm e 1 CARRO Zerinho, sem falar que todos os finalistas de cada uma das três etapas receberão kit’s, troféus e outros prêmios.

A expectativa da organização do evento é receber atletas vindos de 15 estados do Brasil configurando mais um recorde nesta modalidade que cresce em todo o mundo.

INSCRIÇÕES 
A procura pelas vagas, que são limitadas, está grande, e a expectativa da organização é que até o início da próxima semana elas já estejam encerradas. Então não perca tempo e garanta logo a sua participação neste grande evento esportivo e cultural.

As inscrições podem ser realizadas através do site da ABRASU e é muito fácil. Basta preencher a ficha disponibilizada no rodapé do site e nos enviar para análise*.

*Só poderão participar da 5ª Edição do Circuito MUNDO UNIVERSITÁRIO nas categorias OPEN Masculino Universitário, OPEN Feminino Universitário e FREESURF Universitário, alunos que estiverem regularmente matriculados em faculdades reconhecidas pela Federação de Desporto Universitário do seu estado.

Para a categoria MASTER DEGREE é obrigatório que o atleta já tenha concluído Curso de Graduação em Nível Superior.

Para a OPEN Estudantil até 18 anos, basta que o atleta esteja regularmente matriculado cursando o Nível Fundamental ou Médio em uma escola da rede oficial de ensino brasileira.

Para maiores informações acesse o site da ABRASU (www.abrasu.com.br), conheça melhor o Projeto MUNDO UNIVERSITÁRIO 2012 e surpreenda-se você também.

DISTRIBUIÇÃO DA PREMIAÇÃO DO CIRCUITO

Serão R$ 38.000,00 (trinta e oito mil reais) em prêmios distribuídos aos Campeões do Circuito Brasil Tour Surf Universitário 2012 da seguinte forma:
* 01 Carro 0km para o Campeão da Categoria OPEN Masculino – R$ 23.500,00;
* 01 Moto 0km para a Campeã da Categoria OPEN Feminino – R$ 4.500,00;
* 01 Moto 0km para o Campeão da Categoria FREESURF Universitário - R$ 4.500,00.
* 01 Moto 0km para O Campeão da Categoria MASTER DEGREE – R$ 4.500,00;
* 01 Passagem para Fernando de Noronha para o Campeão da Cat. Open Estudantil - R$ 1.000,00;

VALORES DAS INSCRIÇÕES:
- Open Masculino - R$ 80,00
- Open Feminino - R$ 50,00
- Master Degree - R$ 50,00
- Free Surf Universitário - R$ 50,00
- Open Estudantil - R$ 30,00

O MUNDO UNIVERSITÁRIO 2012 conta com o patrocínio da Surf Brasil, Coca-Cola, Heineken, Flying Horse apoio da Prefeitura Municipal de Baía Formosa, Secretaria Municipal de Esporte e Lazer – BF (SEMEL – BF), Governo do Rio Grande do Norte, Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer-RN (SEEL), EMPROTUR, através da Confederação Brasileira de Surf (CBS), Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) e Federação Potiguar de Surf (FESURF). Divulgação: Site Waves. Realização: ABRASU, Classic Promoções e Locaban.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Alan Jhones elimina Joel Parkinson em Newcastle.


por: João Carvalho - link fonte:

Alan Jhones no Burton Toyota Pro 2012 - foto: ASP.

Alan acertou os aéreos para derrotar três australianos na sua bateria, um deles o vice-campeão mundial Joel Parkinson, que acabou eliminado em sua estreia no Surfest Newcastle. A outra única vitória verde-amarela do dia foi conquistada também pela manhã pelo paulista Thiago Camarão, ainda pela rodada de apresentação dos cabeças de chave da segunda etapa do ASP World 6-Star 2012 na Austrália.

Depois foi realizada a terceira fase do Hunter Ports Womens Classic e das três sul-americanas que ainda estavam na competição, apenas a argentina Ornella Pellizzari avançou para a fase das 12 melhores na prova igualmente 6 estrelas em Newcastle. Apesar de pequenas, com 2 pés, as ondas entravam com boa formação no mar alinhado da quinta-feira em Merewether Beach e a terceira fase masculina foi iniciada à tarde, após a feminina.

Com a eliminação de Joel Parkinson na vitória de Alan Jhones pela manhã, Taj Burrow entrou preocupado para encarar dois brasileiros da nova geração na primeira bateria, mas confirmou o favoritismo e passou em primeiro lugar. Na disputa pela segunda vaga, Filipe Toledo levou a melhor sobre o também paulista Jessé Mendes para garantir a primeira classificação verde-amarela para a fase dos 24 melhores do Burton Toyota Pro.

Na segunda disputa por duas vagas, outra dobradinha brasileira acabou frustrada pelo neozelandês Jay Quinn, que venceu o confronto. O capixaba Krystian Kymmerson passou em segundo, com o pernambucano Alan Donato sendo barrado junto com o sul-africano Shaun Joubert. Depois, o chileno Manuel Selman e o paraibano Jano Belo ficaram em último nas suas baterias e a que fechou a quinta-feira foi mais uma com participação dupla do Brasil.

E novamente nada de dobradinha, mas o catarinense Willian Cardoso conquistou a última vaga do dia ao superar o paulista Alex Ribeiro e o australiano Tim Macdonald no confronto vencido pelo havaiano Olamana Eleogram. Mais cinco brasileiros vão disputar classificação nas baterias que ficaram para abrir a sexta-feira em Newcastle.

O pernambucano Ian Gouveia e o catarinense Alexandre Chacon competirão juntos no primeiro confronto do dia. O paulista Hizunomê Bettero entra no seguinte, seu conterrâneo Thiago Camarão no próximo e o potiguar Alan Jhones vai brigar pelas duas últimas vagas para a rodada dos 24 melhores do Burton Toyota Pro.

QUARTA FASE – 24 melhores (baterias já formadas) – 3.o=17.o lugar – US$ 2.000 e 625 pontos:


1.a: Taj Burrow (AUS), Adam Melling (AUS), Jay Quinn (NZL)
2.a: Nat Young (EUA), Filipe Toledo (BRA), Krystian Kymerson (BRA)
3.a: Gabe Kling (EUA), Evan Geiselman (EUA), Nic Muscroft (AUS)
4.a: Adrian Buchan (AUS), Tom Whitaker (AUS), Matt Banting (AUS)
5.a: Royden Bryson (AFR), Olamana Eleogram (HAV) e o 2.o da 9.a bateria da 3.a fase
6.a: Willian Cardoso (BRA), Jordin Watson (AUS) e o 1.o da 9.a bateria da 3.a fase

TERCEIRA FASE – 48 melhores – 3.o=25.o lugar (US$ 1.500 e 410 pts) / 4.o=37.o ($ 1.200 e 380 pts):


1.a: 1-Taj Burrow (AUS), 2-Filipe Toledo (BRA), 3-Jessé Mendes (BRA), Michael Dunphy (EUA)
2.a: 1-Jay Quinn (NZL), 2-Krystian Kymerson (BRA), 3-Shaun Joubert (AFR), 4-Alan Donato (BRA)
3.a: 1-Nat Young (EUA), 2-Adam Melling (AUS), 3-Masatoshi Ohno (JAP), 4-Heath Joske (AUS)
4.a: 1-Evan Geiselman (EUA), 2-Tom Whitaker (AUS), 3-Kai Otton (AUS), 4-Manuel Selman (CHL)
5.a: 1-Nic Muscroft (AUS), 2-Adrian Buchan (AUS), 3-Aritz Aranburu (ESP), 4-Jano Belo (BRA)
6.a: 1-Matt Banting (AUS), 2-Gabe Kling (EUA), 3-Daniel Ross (AUS), 4-Adrien Toyon (REU)
7.a: 1-Royden Bryson (AFR), 2-Jordin Watson (AUS), 3-Marc Lacomare (FRA), 4-Thomas Woods (AUS)
8.a: 1-Olamana Eleogram (HAV), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Tim Macdonald (AUS), 4-Alex Ribeiro (BRA)

Baterias que ficaram para abrir a sexta-feira:


9.a: Joan Duru (FRA), Ian Gouveia (BRA), Alexandre Chacon (BRA), Chris Friend (AUS)
10: Cory Lopez (EUA), Hizunomê Bettero (BRA), Jonathan Gonzalez (CNY), Dale Staples (AFR)
11: Thiago Camarão (BRA), Richard Christie (NZL), Mitch Crews (AUS), Shane Holmes (AUS)
12: Nathaniel Curran (EUA), Jack Freestone (AUS), Alan Jhones (BRA), David Vlug (AUS)

SEGUNDA FASE – Round of 96 - 3.o=49.o lugar (US$ 600 e 250 pts) / 4.o=73.o ($ 500 e 160 pts):
Baterias que abriram a quinta-feira:

20: 1-Jonathan Gonzalez (CNY), 2-Chris Friend (AUS), 3-Hodei Collazo (ESP), 4-Jadson André (BRA)
21: 1-Thiago Camarão (BRA), 2-David Vlug (AUS), 3-Alain Riou (TAH), 4-Ricardo Ferreira (BRA)
22: 1-Richard Christie (NZL), 2-Nathaniel Curran (EUA), 3-Tomas Hermes (BRA), 4-Cahill Bell-Warren (AUS)
23: 1-Jack Freestone (AUS), 2-Mitch Crews (AUS), 3-Granger Larsen (HAV), 4-Bruno Rodrigues (BRA)
24: 1-Alan Jhones (BRA), 2-Shane Holmes (AUS), 3-Joel Parkinson (AUS), 4-Stu Kennedy (AUS)

QUARTA FASE DO HUNTER PORTS WOMENS CLASSIC – 3.a=9.o lugar – US$ 900 e 920 pontos:


1.a: Malia Manuel (HAV), Sage Erickson (EUA), Lakey Peterson (EUA)
2.a: Carissa Moore (HAV), Paige Hareb (NZL), Rebecca Woods (AUS)
3.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Courtney Conlogue (EUA), Dimity Stoyle (AUS)
4.a: Alizee Arnaud (FRA), Ornella Pellizzari (ARG), Bianca Buitendag (AFR)

TERCEIRA FASE – 3.a=13.o lugar (US$ 800 e 650 pts) / 4.a=19.o ($ 700 e 543 pts):


1.a: 1-Malia Manuel (HAV), 2-Paige Hareb (NZL), 3-Nikki Van Dijk (AFR), 4-Brittani Nicholl (AUS)
2.a: 1-Sage Erickson (EUA), 2-Carissa Moore (HAV), 3-Philippa Anderson (AUS), 4-Felicity Palmateer (AUS)
3.a: 1-Rebecca Woods (AUS), 2-Lakey Peterson (EUA), 3-Laura Enever (AUS), 4-Georgia Fish (AUS)
4.a: 1-Dimity Stoyle (AUS), 2-Alizee Arnaud (FRA), 3-Amiya Doyle (AUS), 4-Anali Gomez (PER)
5.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS), 2-Ornella Pellizzari (ARG), 3-Sarah Baum (AFR), 4-Dominic Barona (EQU)
6.a: 1-Bianca Buitendag (AFR), 2-Courtney Conlogue (EUA), 3-Pauline Ado (FRA), 4-Eden Putland (AUS)

quinta-feira, 15 de março de 2012

Onze sul-americanos já no Round of 48 em Newcastle


Por: João Carvalho. - link fonte:


 Filipe Toledo no Burton Toyota Pro 2012foto: ASP

Dez brasileiros e um chileno já estão na rodada dos 48 melhores do Burton Toyota Pro na Austrália.


Krystian Kymerson passou atrás de Taj Burrow na bateria que abriu a quarta-feira de ondas pequenas, de 2 pés em Merewether Beach. Filipe Toledo conquistou a primeira das cinco vitórias brasileiras e Alan Donato e Jessé Mendes formaram a única dobradinha verde-amarela vencedora no terceiro dia do ASP 6-Star de Newcastle.


Taj Burrow no Burton Toyota Pro 2012 - foto: ASP.

Com a estreia vitoriosa de Taj Burrow, o australiano que largou na frente do ASP World Title Race 2012 na final contra Adriano de Souza na Gold Coast, também já assumiu a ponta do ranking mundial unificado da ASP. O líder era o paulista Miguel Pupo, que, assim como Mineirinho, preferiu não participar do tradicional Surfest realizado em homenagem ao tetracampeão Mark Richards. Os também paulistas Jessé Mendes e Filipe Toledo serão adversários de Taj Burrow na abertura da terceira fase na Austrália.

Um total de dezessete brasileiros, um chileno e um peruano, representou a América do Sul em quatorze das dezenove baterias disputadas na quarta-feira. O peruano Gabriel Villaran acabou eliminado junto com sete brasileiros, como o catarinense Jean da Silva e o paulista Wiggolly Dantas, que defendiam posições no grupo dos dez surfistas que serão classificados para o Dream Tour de 2013 pelo ranking mundial unificado da ASP.

Além do paulista Filipe Toledo e do pernambucano Alan Donato, também venceram as suas baterias na rodada de estreia dos cabeças de chave do Burton Toyota Pro o catarinense Willlian Cardoso, o paulista Alex Ribeiro e o pernambucano Ian Gouveia. Já o chileno Manuel Selman, os paulistas Jessé Mendes e Hizunomê Bettero, o paraibano Jano Belo, o capixaba Krystian Kymerson e o catarinense Alexandre Chacon, que mora na Austrália, avançaram em segundo lugar para a fase dos 48 melhores do campeonato.

Mais seis brasileiros ainda vão disputar classificação nas baterias que restaram para fechar o rounde dos 96 competidores. O aniversariante da quarta-feira, Jadson André, está na vigésima, justamente a que ficou para abrir a quinta-feira em Newcastle. O também potiguar Alan Jhones, os paulistas Thiago Camarão e Ricardo Ferreira, o catarinense Tomas Hermes e o pernambucano Bruno Rodrigues, completam esta lista.

TERCEIRA FASE – 48 melhores – baterias já formadas:
3.o=25.o lugar (US$ 1.500 e 410 pontos) / 4.o=37.o lugar (U$ 1.200 e 380 pontos):


1.a: Taj Burrow (AUS), Jessé Mendes (BRA), Filipe Toledo (BRA), Michael Dunphy (EUA)
2.a: Jay Quinn (NZL), Shaun Joubert (AFR), Krystian Kymerson (BRA), Alan Donato (BRA)
3.a: Adam Melling (AUS), Nat Young (EUA), Masatoshi Ohno (JAP), Heath Joske (AUS)
4.a: Kai Otton (AUS), Tom Whitaker (AUS), Evan Geiselman (EUA), Manuel Selman (CHL)
5.a: Adrian Buchan (AUS), Aritz Aranburu (ESP), Nic Muscroft (AUS), Jano Belo (BRA)
6.a: Daniel Ross (AUS), Gabe Kling (EUA), Adrien Toyon (REU), Matt Banting (AUS)
7.a: Royden Bryson (AFR), Marc Lacomare (FRA), Thomas Woods (AUS), Jordin Watson (AUS)
8.a: Willian Cardoso (BRA), Alex Ribeiro (BRA), Olamana Eleogram (HAV), Tim Macdonald (AUS)
9.a: Joan Duru (FRA), Ian Gouveia (BRA), Alexandre Chacon (BRA) + 2.o da 20.a bateria da 2.a fase
10.a: Cory Lopez (EUA), Hizunomê Bettero (BRA), Dale Staples (AFR) + 1.o da 20.a bateria

BATERIAS DOS SURFISTAS DA AMÉRICA DO SUL NA SEGUNDA FASE – Round of 96:
1.o e 2.o=Round of 48 / 3.o=49.o lugar (US$ 600 e 250 pontos) e 4.o=73.o lugar (US$ 500 e 160 pontos):


1.a: 1-Taj Burrow (AUS), 2-Krystian Kymerson (BRA), 3-Luke Egan (AUS), 4-Dean Bowen (AUS)
2.a: 1-Filipe Toledo (BRA), 2-Shaun Joubert (AFR), 3-Cesar Aguiar (BRA), 4-Glenn Hall (IRL)
3.a: 1-Jay Quinn (NZL), 2-Michael Dunphy (EUA), 3-Jean da Silva (BRA), 4-Kai Barger (HAV)
4.a: 1-Alan Donato (BRA), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Ian Crane (EUA), 4-Romain Cloitre (FRA)
5.a: 1-Adam Melling (AUS), 2-Manuel Selman (CHL), 3-André Silva (BRA), 4-Billy Stairmand (NZL)
7.a: 1-Tom Whitaker (AUS), 2-Heath Joske (AUS), 3-Ty Watson (AUS), 4-Gabriel Villaran (PER)
11: 1-Gabe Kling (EUA), 2-Jano Belo (BRA), 3-Sam Wrench (AUS), 4-Wiggolly Dantas (BRA)
13: 1-Thomas Woods (AUS), 2-Olamana Eleogram (HAV), 3-Caio Ibelli (BRA), 4-Damien Hobgood (EUA)
14: 1-Royden Bryson (AFR), 2-Tim Macdonald (AUS), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Mason Ho (HAV)
15: 1-Alex Ribeiro (BRA), 2-Marc Lacomare (FRA), 3-Dion Atkinson (AUS), 4-Beyrick De Vries (AFR)
16: 1-Willian Cardoso (BRA), 2-Jordin Watson (AUS), 3-Charles Martin (GLP), 4-Lincoln Taylor (AUS)
17: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Dale Staples (AFR), 3-Travis Logie (AFR), 4-Brent Dorrington (AUS)
18: 1-Joan Duru (FRA), 2-Hizunomê Bettero (BRA), 3-Vasco Ribeiro (PRT), 4-Chris Ward (EUA)
19: 1-Cory Lopez (EUA), 2-Alexandre Chacon (BRA), 3-Flavio Nakagima (BRA), 4-Mitchel Coleborn (AUS)

Ficaram para o próximo dia:

20: Jadson André (BRA), Hodei Collazo (ESP), Chris Friend (AUS), Jonathan Gonzalez (CNY)
21: Thiago Camarão (BRA), Alain Riou (TAH), David Vlug (AUS), Ricardo Ferreira (BRA)
22: Richard Christie (NZL), Tomas Hermes (BRA), Cahill Bell-Warren (AUS), Nathaniel Curran (EUA)
23: Mitch Crews (AUS), Granger Larsen (HAV), Jack Freestone (AUS), Bruno Rodrigues (BRA)
24: Joel Parkinson (AUS), Shane Holmes (AUS), Alan Jhones (BRA), Stu Kennedy (AUS)

TERCEIRA FASE DO HUNTER PORTS WOMENS CLASSIC – 3.a=13.o lugar (US$ 800 e 650 pts) / 4.a=19.o ($ 700 e 543 pts):


1.a: Paige Hareb (NZL), Malia Manuel (HAV), Nikki Van Dijk (AFR), Brittani Nicholl (AUS)
2.a: Carissa Moore (HAV), Sage Erickson (EUA), Philippa Anderson (AUS), Felicity Palmateer (AUS)
3.a: Laura Enever (AUS), Rebecca Woods (AUS), Lakey Peterson (EUA), Georgia Fish (AUS)
4.a: Alizee Arnaud (FRA), Dimity Stoyle (AUS), Anali Gomez (PER), Amiya Doyle (AUS)
5.a: Sally Fitzgibbons (AUS), Sarah Baum (AFR), Ornella Pellizzari (ARG), Dominic Barona (EQU)
6.a: Courtney Conlogue (EUA), Pauline Ado (FRA), Bianca Buitendag (AFR), Eden Putland (AUS)

quarta-feira, 14 de março de 2012

Pernambucano Arretado - Alexandre Ferraz assina contrato com a SakaPraia.


Por: Viviane Inojoza - link fonte: 



 Alexandre Ferraz com Nova logo no bico da prancha, Hawaii - foto: arquivo pessoal.


Resultado do “aloha spirit” de sua primeira temporada havaiana o pernambucano Alexandre Ferraz, Xandinho, fecha contrato com a SakaPraia, uma das maiores empresas do segmento surf de Pernambuco.


Alexandre Ferraz em Pipeline em 24 de janeiro de 2012 - foto: Jeremiah Klein .

"Realizar o sonho de surfar Pipeline, Waimea, Sunset entre outros picos e ainda fechar esse contrato me faz ver que meus esforços realmente valeram a pena; é um momento de alegria para minha vida e de dar o gás no meu surf". Comemora Ferraz.


Alexandre Ferraz em Backdoor - foto: Diego Santos.

Fortalecendo mais ainda esse momento, o presidente da SakaPraia, Pedro de Souza, solidifica a parceria. "Vejo esse investimento com o Xandinho com bons olhos. Há condições de se formar uma parceria de muito valor para ambas as partes, acompanhei a história dele e sei que é um excelente atleta dentro e fora da água".



Alexandre Ferraz em Waimea - foto: Pedro Menezes


Criado pelas ondas de Serrambi, praia com fundo de pedra e altas ondas no litoral sul de Pernambuco, Xandinho acumula o título de Campeão do Prêmio Greenish 2009, oscar nacional entre os big riders brasileiros, com uma onda surfada em Fernando de Noronha - PE e o Tri-campeonato Pernambucano amador.


Alexandre Ferraz em Backdoor - foto: Marcela Jamacaru

Ferraz segue até o final da temporada havaiana já com a meta das ondas do México, Tahiti ou da Indonésia e conta com o apoio da Wave Grip, Teccel E Tokoro.


Galeria de fotos:
 Alexandre Ferraz com Nova logo no bico da prancha, Hawaii - foto: arquivo pessoal.
 
 
Alexandre Ferraz em Haleiwa - foto: Pedro Gusmão.

Alexandre Ferraz em Off The Wall, Temporada Hawaii 2012 - foto: Bidu
 
Alexandre Ferraz - foto: Marcio Canavarro 

 
Alexandre Ferraz em Waimea - foto: Tatiane Araujo  





CBS Brasileiro de Surf INFORMAÇÕES O que? quando? e para que?


Por: Chico Padilha

José Francisco Billabong Brasilleiro de Surf Arraial do Cabo Foto Sergío Aguiar. 


O que é ?

Circuito anual da Confederação Brasileira de Surf (CBS) disputado em quatro etapas, por Seleções e por divisões de base, seletivo a Mundiais.

www.cbsurf.org.br



Presidente da CBS é ?

Adalvo Argolo

Onde? Quando?

Em quatro estados filiados a CBS, primeira de 16 a 18 próximos (sexta-feira a domingo) em Ipojuca, Pernambuco, na Baía de Maracaípe, etapa Billabong apresenta CBS Brasileiro de Surf, sendo a segunda na Bahia (Julho), terceira em Santa Catarina (Setembro)e quarta e última São Paulo ( novembro)


Igor Morais SP Billabong Brasileiro de Surf CBS Praia de Jaguaribe, Salvador, Bahia Foto Sergio Aguiar.

Quais categorias?

Open (Sem limite de idade) Feminina e Masculina, Júnior (Sub-18) Feminina e Masculina, Mirim (Sub-16) e Iniciantes (Sub-14) Seleções Dois tamanhos,A ou B, mas atualmente só sendo escolhido o Formato B com oito atletas, sendo dois na Júnior Masculina e dois Mirins e nas demais um (a) atleta

Para ranking final não há descarte de resultado menor das  seleções

Qual o ano-base em 2012?

Open, não há ano-base, Júnior para nascidos de 1994 e em diante, Mirim para nascidos a partir de 1996, e Iniciantes nascidos em 1998 e para frente

O que vale?

Títulos nacionais nas categorias acima descritas e vagas em seleções com base em ranking de pontuações acumuladas de até 1000 pontos por etapa.


Alcides Lopes Neto Billabong Brasileiro de Surf CBS Arraial do Cabo, RJ Foto Sergio Aguiar.

Esta etapa é decisiva porque?

É a competição que definirá três duplas em quartetos que somados são doze atletas ( Outros seis convidados técnicos) que vão agora em Abril ao ISA Mundial de Surf Júnior no Panamá, evento de perfil olímpico inclusive no tocante a exame antidoping já que a International Surfing Association (ISA) é filiada ao Comitê Olímpico Internacional (COI).

Quais atletas tem mais pontos e chances ao ISA World Júnior ?

Junior Sub 18

1o Matheus Navarro SC 1000 Pontos

2o Michael Rodrigues CE 900 pts

3o Deivid Silva SP 810 pts

4o Elivelton Santos PB 729 pts

Feminino Junior Sub 18 *

2a Marina Resende SC 900 pts

3a Carol Fernandes RJ 810 pts

5a Iorrana Borges PB 656 pts

6a Camila Neros CE 590 pts

* Campeã 2011 Isabela Lima e 4a Estefany Freitas não são mais Sub-18

Mirim (Sub 16)

1o Lucas Silveira RJ 1000 pontos

2o Elivelton Santos PB 900 pts

3o Igor Morais SP 810 pts

4o Luan Wood SC 729 pts


Gilvanilta Ferreira RN Billabong Brasileiro de Surf CBS Praia de Jaguaribe, Salvador, Bahia Foto Sergio Aguiar .

O Billabong Brasileiro de Surf 2012, na Mirim, Júnior Masculina e Feminina, já na abertura contribui para seis integrantes da Seleção Júnior que irá ao Panamá, usando para lhes selecionar a soma da colocação final 2011 valendo até 1000 pontos e mesma pontuação máxima esse fim de semana,para definir às duplas que serão conhecidas até este domingo.

Exemplo: Lucas Silveira chega com 1000 pontos do primeiro lugar Mirim 2011 e pode chegar a 2000 vencendo a etapa desta semana (16 a 18 de Março)

Quando surgiu a CBS?

Enquanto Confederação em 1998, sendo sucedânea da Abrasa (Associação Brasileira de Surf Amador) de primeiro circuito em 1988

Quais os melhores de 2011 ?

Ranking 2011 completo em:
http://cbsurf.org.br/index-2011-news.html 

Ranking Brasileiro de Surf CBS 2011 (Em 4 colocações de até 1000 pontos descartada a menor delas, a exceção da disputa por seleções dos estados, que soma todas)

Feminino Junior Sub 18

1a Isabela Lima RJ 2800 pontos

2a Marina Resende SC 2466 pts

3a Carol Fernandes RJ 2456 pts

4a Estefany Freitas CE 2116 pts

Mirim (Sub 16)

1o Lucas Silveira RJ 2900 pontos

2o Elivelton Santos PB 2710 pts

3o Igor Morais SP 2341 pts

4O Luan Wood SC 2041 pts

Open Feminino (Sem limite de idade)

1a Gilvanilta Ferreira RN 3000 pts *

2a Estefany Freitas CE 2439 pts

3a Marina Resende SC 2366 pts

4a Isabela lima RJ 2114 PTS

Junior Sub 18

1o Matheus Navarro SC 2656 pts

2o Michael Rodrigues CE 2466 pts

3o Deivid Silva SP 2341 pts

4o Elivelton Santos PB 2230 pts

Iniciantes Sub 14

1o Igor Morais SP 2800 pts*

2o Gustavo Ramos SC 2276 pts

3o André Heiden SC 2268 pts

4o Rafael Venuto RJ 2122 pts

Open (Sem limite de idade)

1o Michael Rodrigues CE 2629 pontos

2O Diego Michereff SC 2439 pts

3o Matheus Faria RJ 2182 pts

4o Deivid Silva SP 1861 pts

Seleções (Somam-se ás quatro pontuações)

1O São Paulo 3610 pts

2O Santa Catarina 3466 pts

3O Rio de Janeiro 3095 pts

4O Paraíba 2909 pts

5O Ceará 2791 pts

6O Bahia 2367 pts

7O Espírito Santo 2341 pts

8O Rio Grande do Norte 1599 pts





sábado, 10 de março de 2012

Brasileiro de Surf decisivo em Maracaípe.


Por: Chico Padilha


Ranqueados na Júnior e Mirim têm vantagem por vaga em quartetos ao ISA Mundial Júnior do Panamá.

Entre 16 e 18 de Março, o Circuito de seleções da Confederação Brasileira de Surf tem sua etapa de abertura, o CBS Brasileiro de Surf apresentado por Billabong, em Maracaípe, Ipojuca, Pernambuco, já com gosto de decisão, pois nele seis atletas garantirão ida já em Abril ao ISA World Júnior Surfing Championship (ISA WJSC), em Playa Venao, Panamá.

O evento inaugural da Confederação se soma com até 1000 pontos da colocação final na temporada 2011 para garantir vaga por pontos a dois surfistas em cada dos três quartetos (Júnior, Júnior Feminino e Mirim) que representarão ao Brasil no que será já mês que vem no Panamá o décimo Mundial até 18 anos da International Surfing Association (ISA), entidade que segue rigorosamente critérios olímpicos, inclusive no tocante ao exame antidoping.

Ponta

Muitos dos candidatos já possuem grande experiência internacional, a exemplo de dois donos de título nacional e de 1000 pontos na disputa de vaga ao Panamá: o da Júnior, catarinense Matheus Navarro, e o da Mirim, carioca Lucas Silveira, eles que garantiram vaga por pontos na edição do ISA WJSC que o Peru sediou com sucesso e o Brasil festejou um inédito título Sub 16 com Filipe Toledo.

Entre as meninas, as chances são maiores para a catarinense dona de 900 pontos e vice campeã brasileira Júnior 2011 Marina Rezende, pois a campeã Isabela Lima, surfista do Rio de Janeiro, se despediu da com título máximo nacional após nova ida ao Mundial.

Entre os que hoje também estariam classificados por pontos, a Júnior tem o cearense vice campeão Michael Rodrigues, a Mirim possui o paraibano segundo colocado Elivelton Santos, e a Júnior Feminina garantiria a precoce Carol Fernandes, terceira do Rio de Janeiro, elas possuem vantagem frente a quinta colocada Iorrana Borges, paraibana quinta ano passado, e Camila Neros, sexta colocada e assim dona de 590 pontos na largada.

Por fora

Por fora corre com mais chances na Júnior o paulista Deivid Silva, melhor Iniciante 2009 e Mirim 2010 que não pode prestigiar à etapa final da temporada passada no Quintão gaúcho e ainda tem dois anos na categoria e muitas chances de representar ao Brasil no torneio mundial que a Da Kine assina e a Billabong apresenta nas elogiadas ondas panamenhas, onde o cearense Michael obteve ano passado quinto lugar durante o ISA Games, onde não há limite de idade para os atletas e a França levou até mesmo o ex-campeão Jeremy Flores, que meses antes vencera a etapa final do Mundial Profissional na temida Pipeline, no Havaí.

Na Mirim um forte nome perto da vaga é do paulista Igor Morais, que chega com título da Iniciante, a Sub 14, categoria da qual foi titular absoluto até o ano passado.

Open e Iniciante

A Open, para todas as idades tanto masculina quanto feminina, também são disputadas no CBS brasileiro de Surf apresentado por Billabong em Pernambuco, e certamente a participação na temporada será importante para vaga na edição do ISA Games deste ano.

Outra categoria que promete disputa acirrada é a Iniciante, que disputada por menores de quatorze anos é a com atletas mais jovem do CBS Brasileiro de Surf, e nos três últimos anos foi vencida por atletas que hoje, na Mirim e na Júnior, disputam vaga ao próximo Mundial.

Entre estados

Todas as seis categorias somam, bateria a bateria, pontos para definir a seleção estadual primeira do ranking, e a seleção do anfitrião Pernambuco já anunciou quais os oito atletas que buscarão largar na frente rumo ao título máximo que só a quarta e última etapa definirá em ondas do estado atual defensor do título, São Paulo, que em 2009 para garantir aos 1000 pontos da segunda etapa não economizou talento, entre eles Gabriel Medina, que então competiu na Sub-16 e na Sub 18.

A abertura do CBS Brasileiro de Surf é apresentada por Billabong de 16 a 18 de Março em Baía de Maracaípe, Ipojuca, Pernambuco, patrocínio Billabong com Nixon, Vonzipper e Xcel, Federação Pernambucana de Surf (FesurPE), Confederação Brasileira de Surf (CBS), Prefeitura de Ipojuca e Governo do Estado de Pernambuco junto com suas Secretarias de Esporte.

CBS Júnior, Feminino Júnior e Mirim de mais chances ao ISA Júnior no Panamá *

* Até 1000 Pontos da colocação final 2011 se somam com até 1000 pontos da abertura CBS

Junior Sub 18

1o Matheus Navarro SC 1000 Pontos
2o Michael Rodrigues CE 900 pts
3o Deivid Silva SP 810 pts
4o Elivelton Santos PB 729 pts

Feminino Junior Sub 18 *

2a Marina Resende SC 900 pts
3a Carol Fernandes RJ 810 pts
5a Iorrana Borges PB 656 pts
6a Camila Neros CE 590 pts
* Campeã Isabela Lima e 4a Estefany Freitas não são mais Sub-18

Mirim (Sub 16)

1o Lucas Silveira RJ 1000 pontos
2o Elivelton Santos PB 900 pts
3o Igor Morais SP 810 pts
4o Luan Wood SC 729 pts

Seleções (Somam-se ás quatro pontuações)

1O São Paulo 3610 pts
2O Santa Catarina 3466 pts
3O Rio de Janeiro 3095 pts
4O Paraíba 2909 pts
5O Ceará 2791 pts
6O Bahia 2367 pts
7º Espírito Santo 2341 pts
8º Rio Grande do Norte 1599 pts

Pontuação por colocação final (No ranking 2011 e abertura 2012)

1º 1000
2º 900
3º 810
4º 729
5º 656
6º 590
7º 531
8º 478
9º 430
10º 387
11º 349
12º 314
13º 282
14º 254
15º 229
16º 206

sexta-feira, 9 de março de 2012

Primeira etapa do Circuito Regional Vale do Curu 2012.


Por: Everardo Santana.

Cartaz do evento - foto: reprodução.

A The Brothers evento fechou com a surfwear CILINDRO o Circuito Regional Vale do Curu 2012, é o segundo ano de parceria que tem tudo para dar certo mais uma vez, o empresário "DIDA" aposta no sucesso.

Primeira etapa do Circuito Regional Vale do Curu 2012 Além da marca CILINDRO, que é o patrocinador do circuito, grandes nomes estão contribuindo com o evento como a D'COFIBRAS que vai apresentar as quatro etapas divididas nas praias da região do Vale do Curu: Guajru (Trairi), Lagoinha (Paraipaba), Taiba (S.G. do Amarante) e Ronco do Mar (Paracuru).

O grande circuito começa com a primeira etapa na praia do Guajiru (Trairi) nos dias 17 e 18 de março. Os organizadores do evento contam com o apoio da prefeitura municipal de Trairi através da secretaria de cultura esporte e juventude e secretaria de turismo, os sites emfocosurf, conexaosurf e guiasurf farão a cobertura do evento nos dois dias trazendo os resultados das primeiras baterias e mostrando os surfistas em ação.

A realização do circuito é da THEBROTHERS eventos (Dizo, Gilvan, Manim) com apoio; surfshop KIONDA, serraria BOM PREÇO, grupo JOACI GOMES, pousada e restaurante BONS AMIGOS, revista TOURISTICMACHINE, Guajiru KITECENTER e ASPA. O circuito é homologado pela FCS e supervisionado pela AASCE.

As inscrições podem ser feitas na loja D'COFIBRAS ou no dia do evento no palanque, em todas categorias o valor será de $R 40,00.

A competição terá inicio apartir de 12hs de sábado. A novidade do circuito desse ano, é que ele valerá pontos para o circuito Paracuru de Surf Amador 2012, ou seja, o atleta que participar do regional e tiver uma boa atuação, levará pontos para o Paracuru de Surf Amador que acontecerá a primeira etapa em abril ou maio de 2012.

Mais informações:
(85) 8829.9114 / 8862.6541 / 9618.2368 (Dizo, Gilvan ou Manim)


quinta-feira, 8 de março de 2012

Quinta Surf Session Especial Noronha 2012.

Por: gUgA sOaReS - Fotógrafo/Editor - SurfPE

Cartaz da Quinta Surf Session Especial Noronha 2012 - foto: Reprodução.

Uma grande confraternização será realizada na quinta-feira, dia 22/03, no Arquipélago de Fernando de Noronha.

A Quinta Surf Session, realizada em Olinda, nada mais é do que um encontro de amigos surfistas, cada um com sua profissão (médicos, autônomos, engenheiros, fotógrafos, professores e etc...) que escolhem uma quinta do mês para se reunir, assistir filmes de surf e jogar conversa fora. A QSS tem como sede um bar de  amigo, Jó's Burguer, que abre suas portas para a moçada se divertir.

Dessa vez, esse grupo de amigos se organizou e está embarcando para Noronha no intuito de realizar um evento grandioso, compartilhando de sua alegria com a comunidade nativa da Ilha.


Beto Carneiro a Lenda do QSS - fotos: gUgA sOaReS/SurfPE.

Uma das grandes atrações será a presença da "Lenda" do surf de Olinda, conhecido como Beto Carneiro. Uma especie de guru do surf. Ele é quem decide tudo o que acontece na QSS, batendo seu cajado.

A equipe do QSS rumo à Noronha será composta por fotógrafos e cinegrafistas destinados a captar imagens do cotidiano do arquipélago, do surf e claro, do visual que só Noronha pode proporcionar. Todas as imagens captadas durante o período de 17 a 21 de março serão editadas e na quinta-feira 22/03, serão exibidas num telão nas escadarias da Igreja Nossa Senhora dos Remédios.

A Quinta Surf Session Especial Noronha 2012 tem o apoio da Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco - FN, do Cine Mabuya, que cederá seus equipamentos para a realização do evento e da Grão Fotografia. A cobertura do evento ficará a cargo do blog SurfPE.




   

terça-feira, 6 de março de 2012

Push Race Recife - Domingão de Festa para o Skate pernambucano.

Por: gUgA sOaReS


Rapaziada do Skate fazem a festa no Push Race Recife - foto: Sérgio Figueredo/Grão.

Foi realizado neste ultimo Domingo dia 04/03 o Push Race Recife, primeiro campeonato dessa nova modalidade de corrida de skate praticada no mundo, aqui no estado.

A rua da Aurora foi o ponto de encontro para a largada da corrida. Cerca de 150 competidores participaram do evento. Vários atletas chegaram sedo e começaram a esbanjar suas habilidades com os seus SK8`s.

A competição, inédita na cidade, rendeu ao Recife ser a primeira capital do Nordeste a realizar uma corrida desta natureza, que chegou ao Brasil no ano passado e aconteceu unicamente nas cidades de Porto Alegre, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, respectivamente.

 “Aqui no Recife existe muita gente que pratica e gosta do skate. Aliás, este é o segundo esporte mais praticado no mundo, perdendo apenas para o futebol e qualquer pessoa que ande de skate pode participar do Push Race, pois é necessário apenas o fundamento básico que é empurrar (PUSH)“, ressalta Bruno Gallindo, sócio diretor da marca Fish e organizador da competição no Estado.

O Grande Vencedor foi o atleta Felipe Barroco. Com o Push em dia, Felipe que  já foi um dos campeões do "Maratoma" competição de resistência que faz parte do programa do Faustão (Rede Globo), mostrou que não estava pra brincadeira e venceu com folga o percurso de cerca de 4km.


O SurfPE estava lá e parabeniza Toda a organização e comissão técnica do evento pela grande iniciativa de promover mais um esporte no Estado.

Resultado do Push Race Recife:

Open:

Pódio Open - foto: Divulgação/Push Race Recife

1o. Felipe Barroco
2o. Carlos Frederico
3o. Carlos Leonardo
4o. Thássio Reis (BA)

Master (acima de 35 anos)

Pódio Master - foto: Divulgação/Push Race Recife

1o. Nivaldo Firmino
2o. Saulo Neves
3o. Aldo Fernandes
4o. Plinio Stanley 

Feminino:

 
Pódio Feminino - foto: Divulgação/Push Race Recife

1o. Maria de Lurdes
2o. Annelise Lins
3o. Paulina Albuquerque
4o. Julia Santiago




Alexandre Ferraz - Free Surfer pernambucano larga tudo e se manda pro Hawaii.


Por Marcelo Sá Barreto. - link fonte: 

Alexandre Ferraz abre mão de tudo no Recife (PE) para viver sonho havaiano. Foto: Arquivo Pessoal.

O pernambucano Alexandre Ferraz, o "Xandinho", é daqueles que nunca tiraram as grandes ondas da cabeça.

"Nascido e criado" em Serrambi, sempre teve a oportunidade de viver o sonho havaiano. As condições do mercado do surfe em Pernambuco, no entanto, nos últimos 20 anos, foram um empecilho e tanto.

Ano passado, cansado de empurrar com a barriga a sua vida profissional, deixou Recife para trás. Pediu demissão de empregos como professor de educação física e yoga, vendeu o carro e partiu para o North Shore - com uma boa ajuda do seu patrocinador, a pernambucana Mentor.

 
Pernambucano acerta o pé em Rocky Point. Foto: Marcio Canavarro.

Desde o início de dezembro, quando aportou no arquipélago, é destaque da temporada havaiana. "Aqui é onde você é realmente testado", afirmou o surfista, que não sabe mais quando volta ao Brasil.

Uma coisa, no entanto, é certa. O big surf entrou de vez na sua vida. É isso que ele faz de melhor, não podia estrangular o seu talento e os seus anseios.

Xandinho diz que não pretende voltar tão cedo. Foto: Marcio Canavarro.

Abaixo, a entrevista concedida pelo big rider para o  Surf Is In The Air .


Como é largar tudo em busca do sonho havaiano?


Quando você vai em busca de um sonho, todo o universo conspira a favor. Vim ao Hawaii bancado pelo meu patrocinador com a intenção de passar um mês, pelo orçamento da empresa. Mas já sabia que uma oportunidade como essa sera única na minha vida e mentalizei passar um tempo maior e aproveitar o máximo. Vendi meu carro, conversei com meus coordenadores, joguei aberto com os quatro empregos em academias e em um hotel, na área de educação física, que é a minha formação, e todos me deram o maior apoio, assim como minha família. Juntei minhas rescisões e seguro desemprego e não pretendo voltar tão cedo.

Onde você esta morando? Divide a casa com alguém?


Estou na cidade histórica de Haleiwa, rachando aluguel com meu amigo Inaldo Vieira, também free surfer profissional. A casa é alucinante. É tipo uma fazenda, que apelidei de "Africa Jungle", pois tem vérios animais e plantações. Sinto-me em Serrambi no inverno. Um lugar perfeito para refletir, relaxar e praticar uma boa yoga.

Como é a sua rotina?

Tenho procurado viver um dia de cada vez de maneira intensa. Sempre me baseio pelas previsões de onda, monitoro diariamente o swell e escolho os melhores dia da semana para produzir material para meu patrocinador, em fotos e vídeos. Estou sempre conectado com os fotografos e filmakers. Por aqui, me matriculei em uma escola do Governo que tem um excelente progama gratuito chamado "Inglês Como Segunda Língua", que tem me ajudado bastante em minha primeira viagem, já que ainda não domino o idioma local. Pratico yoga diariamente, sempre com professores diferentes, com a intenção de me manter preparado fisicamente e psicologicamente para enfrentar as ondas. E ainda serve como uma espécie de intercâmbio, pois trabalhei por seis anos ministrando aulas de yoga no Brasil. Além disso tudo, escolho dois dias na semana para trabalhar para ter sempre uma boa sobra no meu orçamento.

E as ondas? Já teve a possibilidade de conhecer o power das havaianas?

Aqui as ondas realmente são um sonho. Tem ondas boas todos os dias. No North Shore, que tem em média 5 quilômetros de costa, a cada 100 metros existe uma onda diferente, numa bancada de coral. Nos dias ruins pegamos ondas perfeitas de 1 a 2 metros. Nos dias bons, as ondas poder chegar até sete metros em média.

O que veio à cabeça quando você colocou os pés no aeroporto do North Shore?

Uma frase que tenho guardado para minha vida é que o cara que vai mais longe é sempre aquele que tem mais coragem de arriscar. Tenho colocado isso como meu mantra. E tenho buscado aprender com os mais experientes e me aperfeiçoar nessas ondas que eu já sabia que são desafiadoras para qualquer pessoa.

O que tem feito para driblar o localismo?

Aprendi a surfar em Serrambi. Isso facilita meu posicionamento na água, pois os tipos de bancada e onda são semelhantes. Só que, no Hawaii, as ondas são em proporção bem maior. Serrambi também tem um certo localismo, mas nada comparado ao do Hawaii. Tenho procurado chegar sozinho nos picos, sempre esperando minha vez, respeitando os locais e, aos poucos, tenho conquistado a confiança deles. Até que algumas vezes sobra uma onda boa. É só estar na água e investir tempo. Isso ocorre só nas ondas mais famosas como Pipeline, Backdoor, entre outras no qual o localismo é maior. E, em sua maioria, estão os profissionais na água. Para quem vem de férias, pode surfar tranquilo ondas de excelente qualidade em outros inúmeros picos.

Como é a interação com a galera do Brasil que está no Hawaii?

No Hawaii, durante a temporada de onda, gera um grande intercâmbio cultural. Não só entre os brasileiros. Australianos, japoneses e diversas etnias dividem o mesmo espaço. Percebo que há um grande respeito entre todos, pois aqui realmente as leis funcionam. Até os locais muitas vezes têm a consciência de que esse turismo surfístico ajuda a movimentar a economia local. O Brasil tem conquistado um grande espaço, pois grandes nomes têm passado por aqui e feito história.

Já tem alguma perspectiva de voltar ao Brasil?

Minhas expectativas são as melhores. O Hawaii abriu varias portas para mim. Estou vivendo em um lugar onde a cultura é surfe e yoga. As duas coisas que mais gosto. Não penso em voltar nem tão cedo. Pretendo daqui ir para outro país, conhecer novas ondas, novas culturas, novas pessoas e continuar produzindo um material nas melhores ondas ao redor do mundo.



segunda-feira, 5 de março de 2012

Zé Pequeno - Depois da liberação praia em Olinda sedia campeonato.

Por: gUgA sOaReS.

Cartaz do evento.

No próximo Sábado dia 10/03 ás 14hs, será realizado o Festival de Surf no pico do  Zé Pequeno em Olinda.

A competição tem como objetivo resgatar o surf olindense, que ha muito tempo estava esquecido devido a proibição da prática do esporte em suas praias.

Com a liberação decretada pelo Governo do Estado, Olinda volta a sediar campeonatos de Surf.

O evento terá um formato diferenciado do tradicional, duas modalidades serão julgadas a Melhor Manobra e Surf Expresso.

Serviço: Festival de Surf em Zé Pequeno
Dia: 10/03/12
Modalidades: Melhor Manobra e Surf Expresso.
Realização e Informação: Mauro Melo - (81) 8824-2695.
Apoio: Saturno SurfBoard`s, CostaMar e Olinda Visual.

Alan Donato e Luel Felipe - Conexão Bali x Austrália


Por: Eduardo Lobo - link fonte:

Trajano, Alan, Tim e Luel eNo início de fevereiro os surfistas pernambucanos - foto: divulgação.

Alan Donato e Luel Felipe partiram para a execução de um grande projeto que já estava em pauta desde 2011.

Já no ano passado a dupla se programava para uma viagem para a Austrália, visando competir nas etapas da perna australiana do Circuito Mundial, e em seguida desbravar nada menos que as ondas perfeitas da Indonésia a fim de aprimorar e treinar bastante o surf em ondas de qualidade.


Luel Felipe e Alan Donato - foto: divulgação.

Luel e Alan saíram do Brasil com destino a Sydney, para o primeiro campeonato na praia de Manly, o Australian Open of Surfing. Chegando lá, os dois foram recepcionados pelo renomado free-surfer pernambucano, Rodrigo Trajano que reside na Austrália já há vários anos.

A primeira providência de Trajano foi levá-los ao seu local de trabalho, a Aloha Manly Style, que é a maior e mais tradicional loja de pranchas de Sydney. Lá eles puderam dar uma olhada nas centenas de pranchas à disposição e além da orientação de Trajano, também foram atendidos por Tim, o proprietário da loja que os recebeu de braços abertos. Trajano também se encarregou de hospedar a dupla e deu todo o suporte mostrando os picos e algumas ondas da cidade. Outra figura conhecida que apareceu por lá foi outro pernambucano, Joãozinho Motta, que também reside em Sydney há bastante tempo e carregou Donato e Luel em vários surfs pela região.



Alan Donato (PE) no Australian Open Of Surfing 2012 em Manly Beach - foto: Matt Dunbar (ASP).


“Esta viagem está sendo uma experiência muito boa. É nossa primeira vez aqui na Austrália, um país muito organizado de pessoas educadas e que valorizam o surf!”, relatou Alan Donato via e-mail.

Como o intervalo entre a etapa de Manly e Newcastle era grande (cerca de 28 dias), e a previsão de ondas não estava animadora, Alan e Luel resolveram ir pra Bali. Foi de fato uma boa pedida já que além de ondas bem pequenas pelas próximas semanas, o custo de vida é bem maior que na Indonésia.

“ Aqui estamos treinando todos os dias e botando nossas pranchas novas no pé, como também produzindo material para nosso próximo vídeo. Conhecemos alguns secret points indicados por Trajano que já tem mais de 10 temporadas de Bali e conhece tudo por aqui. Muitos lugares da ilha estão bem pequenos com poucas condições para o surf, mas a gente está pegando ondas de boa formação e bom tamanho todos os dias”, relatou Alan Donato.

Para etapa de Newcastle a dupla vai se juntar com Halley Batista e Cezar Aguiar que estão chegando na Australia no próximo dia 05 de março. Alan e Luel ainda ficam por Bali até dia 9 março e chegam na Austrália dia 10. O evento de Newcastle de nível 6 estrelas começa dia 12 e vai até o dia 19 na praia de Merewether.

Em seguida a equipe vai pra Margaret River, no Oeste Australiano para a etapa de nível prime.