sábado, 28 de fevereiro de 2009

QUIKSILVER PRO 09 - AUSTRÁLIA

Kelly Slater diz que décimo título mundial seria apenas 'um bom número redondo'

Eneacampeão já está classificado à terceira fase na Gold Coast



Kelly Slater Quiksilver Pro 09 - foto: Divulgação ASP

Depois de vencer na estreia do WCT da Gold Coast, na Austrália, o americano Kelly Slater voltou a falar sobre a luta pelo décimo título mundial.

O eneacampeão, no entanto, disse que o assunto não o preocupa e que o número dez é apenas um “um bom número redondo”. Aos 37 anos, o surfista ainda não sabe se disputará toda a temporada. Na noite de sexta-feira (sábado na Austrália), Slater se classificou direto da primeira para a terceira fase ao derrotar os australianos Dayyan Neve e Daniel Wills. Com isso, ele ganha pelo menos um dia de descanso. - "Soa bem no papel, mas, honestamente, não estou pensado muito nisso. A única hora em que penso sobre isso é quando me perguntam. É apenas um bom número redondo, dois dígitos, e é raro algum esportista alcançá-lo. Então, será bom conseguir isso". diz Slater.

Dos três brasileiros que disputam o WCT, dois passaram para a terceira fase: o paulista Adriano de Souza, o Mineirinho, e o cearense Heitor Alves. O paranaense Jihad Kohdr caiu para a repescagem.

O GLOBOESPORTE.COM, em parceria com o SporTV, transmite o WCT da Gold Coast ao vivo.

por: GLOBOESPORTE.COM - 28/02/09

QUIKSILVER PRO 09 - AUSTRÁLIA

Adriano e Heitor avançam
Os brasileiros começaram muito bem no Quiksilver Pro 2009, etapa de abertura do World Tour que rola em Gold Coast, Austrália.

Adriano de Souza estreia com vitória no Quiksilver Pro em Duranbah, Austrália. Foto: ASP Kirstin / Getty Images.


Com boas atuações, o paulista Adriano de Souza e o cearense Heitor Alves venceram suas respectivas baterias na primeira fase, iniciada em ondas de meio metro e séries maiores no beach break de Duranbah.

Mineirinho foi o primeiro a entrar em ação. O paulista teve paciência para escolher as melhores ondas e atacou as direitas com precisão para derrotar o sul-africano Jordy Smith e o australiano Drew Courtney.

O brasileiro surfou apenas duas ondas e obteve 6.67 e 6.13. Jordy tentou a reação com bonitas rasgadas, mas as notas 5.50 e 6.50 não foram suficientes para impedir a classificação de Adriano.

"Eu já sabia desde o início que seria uma bateria acirrada, inclusive ele (Jordy) começou muito bem na bateria. Vi que o Phil MacDonald na última bateria perdeu precisando de 3.00, então a tática era esperar a onda certa, pegar duas ondas boas para vencer o confronto e foi isso que aconteceu. Coloquei ele (Jordy) na pressão e consegui a vitória. Agora é tentar manter o ritmo nos próximos rounds", comemora Adriano.

"É muito bom começar o campeonato logo cedo porque está todo mundo ansioso pra começar o campeonato bem. Estou aqui há um mês esperando por esse dia e estou muito feliz por estar com umas pranchas boas, por estar concentrado no campeonato. Ano passado tive um grande ano e espero fazer parecido ou melhor", conclui o guarujaense.

Na sequência, Heitor Alves apostou nas batidas de backside para superar o australiano Adrian Buchan e o português naturalizado alemão Marlon Lipke.

O cearense começou devagar, mas passou a ditar o ritmo do duelo ao arrancar 7.17 e 6.50 dos juízes, deixando Adrian em segundo e Marlon em terceiro.

Heitor Alves joga duro de backside e também segue na briga. Foto: ASP Kirstin / Getty Images.

"Eu e o Mineiro íamos cair juntos no campeonato, mas ainda bem que as baterias mudaram e deu certo, ele venceu a bateria dele e eu a minha. Isso mostra que a gente começou com o pé direito, bem na frente e quem sabe a gente chega mais longe nesse campeonato", diz Heitor.

As baterias foram alteradas devido a uma contusão sofrida pelo australiano Luke Stedman, que acabou substituído pelo compatriota Jay Thompson.

Completa o time brasileiro o paranaense Jihad Khodr, escalado na 16ª e última bateria da primeira fase contra o australiano Kieren Perrow e o sul-africano David Weare. Jihad Khodr até surfou muito bem na primeira fase, mas foi barrado devido a uma interferência.

"Poxa, o mar está bem difícil. Fiz um surf legal e poderia ter vencido, o Mineiro inclusive entrou agora pra fazer um free surf e até me falou isso. O mar está muito mexido, aí o cara (Kieren) estava um pouco mais pra dentro do pico e quando quebrou a espuma na minha frente e eu não vi porque ele estava do outro lado", lamenta o atleta.

"Não queria fazer interferência, quando eu dropei ele estava atrás de mim, infelizmente acontece. Mas é isso aí, agora vamos para a repescagem, botar a cabeça no lugar e dar o gás nas próximas",
conclui Jihad.

Quiksilver Pro 2009

Repescagem

1 Bede Durbidge (Aus) x Daniel Wills (AUS)


2 Joel Parkinson (Aus) x Corey Ziems (AUS)


3 C.J. Hobgood (EUA) x Aritz Aranburu (EUK)


4 Adrian Buchan (Aus) x Marlon Lipke (DEU)


5 Bobby Martinez (EUA) x Drew Courtney (AUS)


6 Fredrick Patacchia (Haw) x Phillip MacDonald (AUS)


7 Chris Ward (EUA) x Dustin Barca (Haw)


8 Kai Otton (Aus) x David Weare (Afr)


9 Tim Reyes (EUA) x Jihad Khodr (Bra)


10 Tom Whitaker (Aus) x Gabe Kling (EUA)


11 Dayyan Neve (Aus) x Michel Bourez (Tah)


12 Michael Picon (Fra) x Chris Davidson (Aus)


13 Dane Reynolds (EUA) x Nathaniel Curran (EUA)


14 Taylor Knox (EUA) x Mick Campbell (Aus)


15 Jordy Smith (Afr) x Dean Morrison (Aus)


16 Ben Dunn (Aus) x Roy Powers (Haw)

por: Ader Oliveira em 27/02/2009 22:52 - fonte: WAVES

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

"BBÇADA NELES" RETROSPECTIVA 2008

O SurfPE entra de cabeça na contagem regressiva para que possamos saber, se o maior surfista do planeta será decacampeão mundial.
No ano em que KELLY SLATER poderá se consagrar 10 vezes campeão do mundo, o SurfPE inaugura mais uma coluna intitulada de "BBÇADA NELES" assinada por Iuri Alves uma das pessoas que mais entende dos circuitos WCT e WQS no Brasil. "BBÇA" irá fazer agora uma retrospectiva do ano anterior (2008) em que SLATER foi realmente IMBATÍVEL!!!

por: IURI "BBÇA" ALVES - 26/02/09 - SurfPE

Quiksilver Pro Gold Coast Austrália
Slater dá as cartas e sai na frente.

Kelly Slater no Quiksilver Pro - foto:Divulgação ASP.


O norte-americano Kelly Slater tinha como condição um bom resultado neste evento para buscar seu nono título mundial, então quem apostava na aposentadoria do rei teve que botar as barbas de molho, pois Slater atropelou todos os adversários que estavam na sua frente e faturou a primeira etapa do WCT 2008.
Com apresentações incríveis nas ondas de 1 metro em Snapper Rocks, Gold Coast Austrália, o maior ídolo do esporte começou o dia final do evento vencendo uma disputa espetacular contra o paulista Adriano Mineirinho.
Mineirinho também fez bonito, descolando nota 7.00 na primeira onda, 7.83 na segunda e ainda igualou a melhor onda de Slater na bateria (9.67), mas não foi suficiente para superar o somatório do norte-americano e o resultado terminou com apenas um ponto de diferença: 18.50 x 17.50 pontos.
Slater ainda passou pelo tricampeão Andy Irons e por Jeremy Flores, antes de carimbar a faixa do defensor do título mundial e do Quiksilver Pro, Mick Fanning, na grande final na Gold Coast.
Outro Brasileiro que também caiu nas oitavas de final diante do defensor do título mundial Mick Faning foi o carioca Leo Neves. O Brasileiro só pegou três e somou notas 5.43 e 4.67, com Mick levando a melhor com notas 7.67 e 6.67, confirmando a vitória do australiano.

Resultado do Quiksilver Pro. Gold Coast Austrália

1 Kelly Slater (EUA)
2 Mick Fanning (Aus)
3 Bede Durbidge (Aus)
3 Jeremy Flores (Fra)
5 Joel Parkinson (Aus)
5 Dean Morrison (Aus)
5 Adrian Buchan (Aus)
5 Andy Irons (Haw)
9 Bem Dunn (Aus)
9 Taylor Knox (EUA)
9 Jordy Smith (Afr)
9 Leo Neves (Bra)
9 Taj Burrow (Aus)
9 Tim Reyes (EUA)
9 Adriano Mineirinho (Bra)
9 Kai Otton (Aus)
17 Neco Padaratz (Bra)
17 Heitor Alves (Bra)
33 Rodrigo Dornelles (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)


Rip Curl Pro em Bells Beach
Novamente Slater
.

Kelly Slater Rip Curl Pro 08 foto:Divulgação ASP.


O norte-americano Kelly Slater manteve a invencibilidade na temporada e levou a melhor no Rip Curl Pro 2008, etapa do WCT disputada em Bells Beach, Austrália.
Na final, Slater bateu o australiano Bede Durbidge em uma bateria muito diputada que terminou com o placar de 15.63 para o norte-americano, contra 15.16 de Durbidge.
O norte-americano abriu a disputa com 7.33 e virou o placar ao fazer 8.30 quando faltavam pouco menos de cinco minutos para o término.
Durbidge deu muito trabalho para Slater e liderou grande parte do tempo da final. O aussie teve 8.83 e 6.33 nas duas melhores ondas, mas viu Slater acabar com sua festa ao buscar a onda da vitória numa seção mais distante e acertar um bonito aéreo, uma forte batida e um belo cutback (coisas de Slater).
Na semifinal Bede não teve trabalho algum para derrotar o norte-americano Bobby Martinez. Com uma boa escolha de ondas, o aussie somou 8.50 e 6.00 para totalizar 14.50 pontos e deixar Bobby precisando de uma combinação de notas para virar o resultado.
No outro duelo, Slater bateu Taj Burrow numa bateria com poucas ondas de qualidade. O norte-americano caiu nas primeiras ondas, mas reagiu no decorrer do confronto e somou 6.50 e 5.83 para derrotar Taj, autor de 4.33 e 3.63.
Os melhores brasileiros foram Mineirinho e Neco Padarats que pararam nas oitavas de final. Neco perdeu para Joel Parkinson pelo placar de: 16.27 x 12.57 e Adriano de Souza perdeu para Mick Fanning por 15.83 x 11.60.
O destaque brasileiro desta prova foi o Paulista Miguel Pupo que venceu a Expression Session do Rip Curl Pro em Bells Beach. A presença de tops da elite mundial não intimidou o surfista de São Sebastião, que voou bonito para faturar o prêmio de US$ 1 mil. Pupo representou o Brasil no Rip Curl Grom Search, evento sub-16 que rolou antes da etapa do WCT.

Resultado do Rip Curl Pro em Bells Beach

1 Kelly Slater (EUA)
2 Bede Durbidge (Aus)
3 Taj Burrow (Aus)
3 Bobby Martinez (EUA)
5 Dane Reynolds (EUA)
5 Andy Irons (Haw)
5 Joel Parkinson (Aus)
5 Mick Fanning (Aus)
9 Adriano Mineirinho (Bra)
9 Neco Padaratz (Bra)
17 Jihad Khodr (Bra)
17 Rodrigo Dornelles (Bra)
33 Leo Neves (Bra)
33 Heitor Alves (Bra)


Billabong Pro Tahiti 2008
Bruninho é campeão no Tahiti.


Bruno Santos campeão do Billabong Pro Tahiti 2008 foto: Divulgação ASP.


O niteroiense Bruno Santos alcançou a incrível façanha de conquistar o título nas temidas ondas de Teahupoo.
Na final, Bruninho derrotou o local Manoa Drollet por 9.16 a 6.83 pontos. É a primeira vez que um brasileiro ergue a taça da cobiçada etapa taitiana.
Com a vitória, o niteroiense quebra o jejum brasileiro de seis anos sem vitória em etapas na elite mundial. O último a conquistar um título havia sido Neco Padaratz, em 2002, na França.
Outro brasileiro que também mostrou muita coragem e chegou ao último dia de prova foi Adriano Mineirinho, derrotado por Bruninho nas quartas-de-final.
Nas semifinais, Bruno Santos descolou notas 9.17 e 5.17 para derrotar o norte-americano CJ Hobgood, enquanto Manoa Drollet obteve sua segunda nota 10 na etapa, desta vez contra o aussie Joel Parkinson.
Na decisão as ondas estavam escassas, mas com muita técnica esperteza Bruninho não deixou o tempo passar e largou na frente com 5.83 e 3.33.
As séries pararam de entrar na bancada de Teahupoo e Drollet nada pôde fazer para impedir a festa brasileira no Tahiti.

Resultado do Billabong Pro Tahiti 2008

1 Bruno Santos (Bra)
2 Manoa Drollet (Tah)
3 Joel Parkinson (Aus)
3 CJ Hobgood (EUA)
5 Adriano Mineirinho (Bra)
5 Bruce Irons (Haw)
5 Andy Irons (Haw)
5 Adrian Buchan (Aus)
17 Heitor Alves (Bra)
33 Leo Neves (Bra)
33 Neco Padaratz (Bra)
33 Rodrigo Dornelles (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)


Globe Pro Fiji 2008
Hegemonia Slater.


Kelly Slater campeão do Globe Pro Fiji 2008 foto: Divulgação ASP


O norte-americano Kelly Slater conquistou sua terceira vitória no WCT 2008 ao faturar o Globe Pro Fiji nesta segunda-feira, em Cloudbreak, Tavarua.
A campanha foi iniciada com uma nota 10 na primeira fase e encerrada com uma expressiva vitória sobre o compatriota CJ Hobgood na decisão.
Em ondas de até 2 metros, Slater disparou na liderança com 6.50 e 8.00. Em seguida, ampliou a vantagem com 8.67 e deixou Hobgood precisando de uma combinação de notas. CJ ainda conseguiu diminuir a diferença ao fazer 7.60 nos minutos finais, passando a precisar de 9.07.
O paulista Adriano Mineirinho foi o melhor brasileiro na competição, parando apenas nas semifinais. Depois de uma emocionante vitória sobre o aussie Joel Parkinson nos instantes finais das quartas, Mineirinho não conseguiu superar o norte-americano CJ Hobgood na semi.
Para impedir mais uma vitória de Mineirinho na prova, CJ arrancou 9.87 e 7.77 dos juízes nas duas melhores ondas, enquanto o brazuca teve 7.00 e 6.87.
É a primeira vez na temporada que Adriano sobe ao pódio. O brazuca assume a quarta posição no ranking da elite mundial.
Na outra semifinal, o australiano Taj Burrow foi massacrado por Slater, autor de notas 9.37 e 9.33.

Resultado do Globe Pro Fiji 2008

1 Kelly Slater (EUA)
2 CJ Hobgood (EUA)
3 Adriano Mineirinho (Bra)
3 Taj Burrow (Aus)
5 Joel Parkinson (Aus)
5 Bobby Martinez (EUA)
5 Bede Durbidge (Aus)
5 Mick Fanning (Aus)
17 Heitor Alves (Bra)
17 Rodrigo Dornelles (Bra)
33 Neco Padaratz (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)
33 Leo Neves (Bra)


Billabong Pro - Jeffreys Bay, África do Sul
Slater imbatível em Jeffrey´s



Kelly Slater no Billabong Pro - Jeffreys Bay - foto: Divulgação ASP

Com uma campanha irretocável, o norte-americano Kelly Slater conquista sua quarta vitória na temporada e segue rumo ao nono título mundial.
Na decisão da quinta etapa do WCT, nas geladas direitas de Jeffreys Bay, África do Sul, Slater bateu o atual campeão mundial Mick Fanning pelo placar de 16.73 a 9.40 pontos.
Em sua décima quarta temporada no “dream tour”, Slater continua sendo o único top 45 com vitória este ano. O único evento que Slater não ganhou foi no Tahiti, etapa vencida pelo niteroiense Bruno Santos.
Com seis etapas para o final da temporada, ainda resta uma pequena possibilidade de outro surfista brigar pelo título mundial. Porém, essa probabilidade é muito pequena, já que os próximos eventos acontecem em ondas que Kelly Slater conhece muito bem.
Com a vitória em J-Bay mestre Slater alcança a incrível marca de 38 vitórias no circuito mundial.
O australiano Mick Fanning ficou visivelmente despontado ao perder a segunda final contra Kelly Slater na temporada. Ambos foram finalistas na primeira etapa do circuito realizada na Gold Coast, Austrália.



Resultado do Billabong Pro 2008

1 Kelly Slater (EUA)
2 Mick Fanning (Aus)
3 Joel Parkinson (Aus)
3 Taj Burrow (Aus)
5 Adriano de Souza (Bra)
5 Bede Durbidge (Aus)
5 C.J. Hobgood (EUA)
5 Andy Irons (Haw)
17 Heitor Alves (Bra)
17 Leo Neves (Bra)
33 Rodrigo Dornelles (Bra)
33 Neco Padaratz (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)




Uluwatu, Indonésia Rip Curl Pro Search 2008
Bruce Irons fatura etapa



Bruce Irons campeão do Rip Curl Pro Search 2008 - foto: Divulgação ASP


Em uma final havaiana, Bruce Irons derrotou o compatriota Fredrick Patacchia em ondas de até 1,5 metros com a maré completamente seca em Uluwatu, Indonésia, onde rolou o Rip Curl Pro Search 2008, sexta etapa do WCT.
Bruce abriu a bateria com uma onda nota 6.00 e dominou a batalha do início ao fim. Fred tentou em diversas ondas, mas sua maior nota foi um 5.83. Quando faltavam 10 minutos para o término, Irons ampliou sua vantagem com um belo tubo que valeu 8.33 pontos. Para não deixar dúvidas, no último minuto ainda conseguiu a melhor onda do confronto e arrancou 9.33 pontos, para comemorar e cumprimentar seu amigo Fred Patacchia, que nas oitavas-de-final derrubou o vice-líder do ranking, Joel Pakinson, na bateria mais emocionante da competição.
Depois de uma excelente campanha na competição, o português Tiago Pires que derrubou o líder Kelly Slater na terceira fase, subiu ao pódio na terceira posição junto com o norte-americano Chris Ward. Nas semifinais Pires foi barrado por Patacchia e Ward por Irons.
Joel Parkinson, Mick Fanning, Bede Durbidge e Taj Burrow, não aproveitaram a chance criada por Tiago Pires, que quebrou a invencibilidade de Kelly Slater contra os tops do WCT neste ano, eles poderiam se aproximar da liderança do ranking, mas todos fracassaram no domingo. Taj Burrow ainda passou a bateria das oitavas, enquanto os outros foram eliminados logo em suas primeiras participações no último dia.
Melhor para Kelly Slater, que permanece com uma ampla vantagem de mais de 1.000 pontos sobre o vice-líder Joel Parkinson e também para o brasileiro Adriano de Souza, que não perdeu sua sexta posição no ranking mesmo saindo do campeonato na terceira fase como o octacampeão mundial.
Os brasileiros Mineirinho, Pedra e o catarinense Neco Padaratz, foram barrados na terceira fase.



Resultados Rip Curl Pro Search 2008

1 Bruce Irons (Haw)
2 Fredrick Patacchia (Haw)
3 Tiago Pires (Por)
3 Chris Ward (EUA)
5 Kai Otton (Aus)
5 Kieren Perrow (Aus)
5 Ben Dunn (Aus)
5 Taj Burrow (Aus)
17 Adriano de Souza (Bra)
17 Rodrigo Dornelles (Bra)
17 Neco Padaratz (Bra)
33 Bruno Santos (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)
33 Heitor Alves (Bra)
33 Leo Neves (Bra)


Boost Mobile Pro 2008
Em final emocionante Slater vence em Trestles


Kelly Slater sendo carregado após sagrar-se campeão do Boost Mobile Pro 2008 - foto: Divulgação ASP

O norte-americano Kelly Slater ficou com o título do Boost Mobile Pro 2008. Em decisão emocionante, o fenômeno da Flórida virou a bateria na última onda e estragou a festa do australiano Taj Burrow. O Australiano disparou na liderança com 9.00 e 9.63, mas depois só se preocupou em administrar a prioridade, o que seria super normal se o adversário não fosse o imbatível Kelly Slater que consseguiu virar a bateria com os incríveis 9.70 e 9.27, levando a platéia ao delírio.
É a quinta vitória do norte-americano em sete provas disputadas na temporada. Antes de Trestles, Slater havia vencido em Snapper Rocks, Bells Beach, Fiji e Jeffreys Bay
Os melhores brasileiros na competição foram o cearense Heitor Alves que obteve um excelente quinto lugar e o paulista Adriano Mineirinho que ficou em nono.
Mineirinho caiu diante do francês Jeremy Flores nas oitavas-de-final e finalizou a prova em nono lugar e Heitor Alves passou pelo aussie Jay Thompson nas oitavas e não resistiu ao também australiano Taj Burrow, autor de exibições sensacionais em Trestles.

Resultado do Boost Mobile Pro 2008

1 Kelly Slater (EUA)
2 Taj Burrow (Aus)
3 Bede Durbidge (Aus)
3 Jeremy Flores (Fra)
5 Heitor Alves (Bra)
5 Bobby Martinez (EUA)
5 Mick Fanning (Aus)
5 Dane Reynolds (EUA)
9 Adriano Mineirinho (Bra)
17 Rodrigo Dornelles (Bra)
33 Neco Padaratz (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)



Quiksilver Pro France 2008
Buchan vence e adia o título de Slater


Adrian Buchan Quiksilver Pro France 2008 - foto: Divulgação ASP



O aussie Adrian Buchan faturou o título do Quiksilver Pro France 2008, oitava etapa do WCT. Numa final emocionante, Buchan superou o norte-americano Kelly Slater, que precisava vencer a etapa francesa para sagrar-se campeão do circuito mundial WCT pela nona vez na história da ASP.
O australiano soube aproveitar bem as esquerdas de até 1 metro para somar notas 7.57 e 8.17 e adiou a festa de Slater, que lutou muito para descolar notas 6.73 e 8.43 e ficar com o vice.
Entre os brasileiros na prova,mais uma vez o destaque foi o Mineirinho. O paulista foi o único brazuca a entrar em ação no último dia da disputa e foi barrado pelo norte-americano Kelly Slater na semifinal.
Adriano Mineirinho liderava a bateria com notas 9.10 e 4.87, faltando poucos minutos para o fim, Slater surfou uma boa esquerda até a beirinha para arrancar nota 8.83 dos juízes e no último minuto Slater ainda somou mais um 6.73 e conseguiu reverter o resultado a seu favor e deixou mineirinho na terceira colocação.
O gaúcho Rodrigo Dornelles também fez uma boa participação e terminou a prova na colocação. Enquanto o cearense Heitor Alves e o paranaense Jihad Khodr ficaram na décima sétima colocação. Já o carioca Leo Neves perdeu na repescagem e terminou na 33ª posição.





Billabong Pro Mundaka
CJ comanda em Mundaka



CJ na tradicional comemoração de campeão em Mundaka - foto: Divulgação ASP


O Australiano Joel Parkinson não pôde fazer nada para impedira virada espetacular na última onda do norte-americano CJ Hobgood que faturou o título do Billabong Pro Mundaka neste sábado na Espanha.
O vice-campeão Joel Parkinson barrou Adriano de Souza no primeiro confronto do dia válido pelas quartas-de-final nas ondas tubulares de 1,5 metros, deixando o brasileiro em quinto lugar na etapa e em quinto no ranking.
Com o título mundial já decidido para o eneacampeão Kelly Slater, a briga pelo vice-campeonato segue agora para o Hang Loose WCT Brasil 2008, que acontece de 28 de outubro a 5 de novembro na praia da Vila, Imbituba, litoral Sul de Santa Catarina.
Será a última parada antes da grande final da temporada em Banzai Pipeline, em dezembro no Hawaii. Mesmo perdendo para o campeão CJ Hobgood nas quartas-de-final, Taj Burrow manteve a segunda posição na classificação geral das nove etapas do ASP World Championship Tour 2008 completadas na Espanha.
Joel Parkinson subiu do quinto para o terceiro lugar, o também australiano Bede Durbidge é o quarto e Adriano de Souza o quinto, com CJ Hobgood ganhando duas posições com a vitória em Mundaka e agora aparece em sexto lugar.

Resultado do Billabong Pro Mundaka 2008

1 CJ Hobgood (EUA)
2 Joel Parkinson (Aus)
3 Adrian Buchan (Aus)
3 Luke Stedman (Aus)
5 Adriano de Souza (Bra)
5 Tom Whitaker (Aus)
5 Taj Burrow (Aus)
5 Bede Durbidge (Aus)
17 Jihad Kohdr (Bra)
17 Heitor Alves (Bra)
17 Leonardo Neves (Bra)
33 Rodrigo Dornelles (Bra)



Hang Loose Pro 2008
Durbidge campeão na Vila


Bede Durbidge quebra tudo no Hang Loose Pro Contest Santa Catarina - foto: Divulgação ASP

Bede Durbidge dá show no Hang Loose Pro, etapa do World Tour disputada em Imbituba (SC).O australiano ficou com o título do Hang Loose Pro 2008, etapa do World Tour finalizada neste domingo, em ondas de 1,5 metros e formação regular, na praia da Vila, Imbituba (SC).
Na final, Durbidge imprimiu um ritmo forte no começo da bateria para vencer o francês Jeremy Flores pelo placar de 17.76 a 9.86 pontos.
Bede abriu a decisão espancando uma direita para arrancar 8.33, em seguida, o aussie de 25 anos ampliou vantagem com uma rasgada sensacional no crítico de uma direita da série, finalizada com um belo tubo no inside. Os juízes deram 9.43 e praticamente selou a vitória de bede. É a terceira vitória de Durbidge na elite mundial. A primeira foi em 2006, em Trestles, Califórnia (EUA). Em dezembro do ano passado, o australiano subiu ao topo do pódio em Pipeline, Hawaii.
Os brasileiros não passaram das quartas-de-final do Hang Loose Pro 2008 Leonardo Neves, Bernardo Pigmeu e Heitor Alves caíram diante dos adversários, deixando o Brasil sem representantes no pódio.

Resultado do Hang Loose Pro 2008

1 Bede Durbidge (Aus)
2 Jeremy Flores (Fra)
3 Fred Patacchia (Haw)
3 Mikael Picon (Fra)
5 Daniel Ross (Aus)
5 Leo Neves (Bra)
5 Bernardo Pigmeu (Bra)
5 Heitor Alves (Bra)
9 Marco Polo (Bra)
9 CJ Hobgood (EUA)
9 Tom Whitaker (Aus)
9 Ben Bourgeois (EUA)
9 Dayyan Neve (Aus)





Billabong Pipeline Masters
Slater abençoado em Pipeline


Kelly Slater coroado em Pipelinie - foto: Divulgação ASP

O norte-americano Kelly Slater ficou com o título do Billabong Pipeline Masters 2008, surfando com uma prancha 5'11, o, o enecampeão mundial vence pela sexta vez a última e famosa etapa do WCT, em Pipeline e conquistou sua quadragésima vitória em etapas do World Tour vencendo Chris Ward pelo placar de 14 pontos contra 7,23 de Ward. Havia nove anos que Slater não conquistava esta etapa, porém nesta sexta-feira, Slater arrebentou todas as baterias que disputou. Nas oitavas, o surfista da Flórida massacrou o australiano Kieren Perrow ao somar 9.63 e 9.77 nas duas melhores ondas, ainda chegou a descartar um 8.17.
Nas quartas, a vítima foi o local Jamie O'Brien. Mestre Slater disparou na liderança com 9.63 e 9.00, descartando 8.27.
Nas semifinais, o endiabrado Slater atropelou o californiano Tim Reyes com notas 10 e 9.00. Reyes também arrebentou fazendo um 9.10 e 6.50 nas duas melhores notas.
Também na semi, Chris Ward passou pelo australiano Adrian Buchan por 16.46 a 10.16 pontos. Buchan havia passado pelo paulista Adriano de Souza nas oitavas-de-final.
O brasileiro chegou a liderar o duelo ao obter 6.73 na melhor onda, mas viu o australiano dar o troco com um belo tubo para Pipe que rendeu 9.10 pontos.
O placar final foi de 15.77 a 11.56 pontos deixando o brasileiro com a nona colocação. Além de tirar Adriano da prova, Buchan ultrapassou o brasileiro no ranking mundial e finalizou o Tour em sexto lugar, seguido por Mineirinho em sétimo.

Resultado do Billabong Pipeline Masters 08

1 Kelly Slater (EUA)
2 Chris Ward (EUA)
3 Adrian Buchan (Aus)
3 Tim Reyes (EUA)
5 Luke Stedman (Aus)
5 Jamie O'Brien (Haw)
5 Kamalei Alexander (Haw)
5 Andy Irons (Haw)
9 Adriano de Souza (Bra)
33 Heitor Alves (Bra)
33 Leonardo Neves (Bra)
33 Jihad Khodr (Bra)
33 Rodrigo Dornelles (Bra)


Ranking final do World Tour 2008

1 Kelly Slater (EUA) 8832
2 Bede Durbidge (Aus) 6780
3 Taj Burrow (Aus) 6324
4 Joel Parkinson (Aus) 6180
5 C.J. Hobgood (EUA) 5860
6 Adrian Buchan (Aus) 5836
7 Adriano de Souza (Bra) 5748
8 Mick Fanning (Aus) 5495
9 Bobby Martinez (EUA) 5282
10 Jeremy Flores (Fra) 5214
11 Luke Stedman (Aus) 5018
12 Fredrick Patacchia (Haw) 4938
13 Andy Irons (Haw) 4895
14 Chris Ward (EUA) 4748
15 Kai Otton (Aus) 4552
16 Tim Reyes (EUA) 4506
17 Tom Whitaker (Aus) 4362
17 Kieren Perrow (Aus) 4362
19 Dayyan Neve (Aus) 4230
20 Bruce Irons (Haw) 4212
21 Mikael Picon (Fra) 4131
22 Dane Reynolds (EUA) 4066
23 Taylor Knox (EUA) 4040
24 Damien Hobgood (EUA) 3946
25 Heitor Alves (Bra) 3924

Vamos todos aguardar mais uma façanha do maior surfista de todos os tempos. "HASTA LA VICTÓRIA SLATER"


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Slater de brinquedo novo

Os tops da elite mundial estão em ritmo acelerado em Snapper Rocks, Austrália, palco do Quiksilver Pro 2009, etapa de abertura do World Tour.
Na tarde desta quinta-feira, o treino foi comandado pelo nove vezes campeão mundial Kelly Slater, que arrepiou as ondas de meio metro e séries pouco maiores surfando com uma 5’3.
O local Mick Fanning, campeão do mundo em 2007, também afiou as manobras nas direitas de Snapper.

Kelly Slater usa prancha 5´3 para arrepiar no free surf em Snapper Rocks. Foto: Ana Gatis


Em meio a um crowd pesado, o catarinense Alejo Muniz esquentava as turbinas para se preparar para a triagem da prova, que rola nesta sexta-feira (noite de quinta no Brasil).
Quem também tenta uma das duas vagas no evento principal é Kiron Jabour, nascido no Brasil e residente no Hawaii desde a infância. Já o aussie Julian Wilson foi convidado pela Quiksilver e nem vai precisar disputar a triagem.
A direção do Quiksilver Pro já divulgou as baterias da etapa, mas alguns confrontos podem sofrer mudanças devido a uma possível desistência do aussie Luke Stedman, que está contundido.
Existe uma grande possibilidade de a primeira fase ser disputada no beach break de Duranbah, que nos últimos dias tem apresentado melhores condições do que Snapper.

Quiksilver Pro 2009


Triagem


1 Yadin Nicol (Aus), Chris Salisbury (Aus) e Dale Richards (Aus)

2 Luke Dorrington (Aus), Kiron Jabour (Haw) e Mustofa

3 Stuart Kennedy (Aus), Alejo Muniz (Bra) e Matt Banting (Aus)

4 Blake Wilson (Aus), Marc Lacomare (Fra) e Jack Freestone (Aus)

5 Shaun Gossman (Aus), Craig Anderson (Aus) e Garrett Parkes (Aus)

6 Corey Ziems (Aus), Matt Jones (Aus) e Maxime Huscenot (Reu)



Primeira fase

1 Jeremy Flores (Fra), Roy Powers (Haw) e Tim Boal (Fra)

2 Bobby Martinez (EUA), Ben Dunn (Aus) e Dustin Barca (Haw)

3 Mick Fanning (Aus), Jordy Smith (Afr) e Tiago Pires (Por)

4 Adriano de Souza (Bra), Heitor Alves (Bra) e Phillip MacDonald (Aus)

5 Adrian Buchan (Aus), Damien Hobgood (EUA) e Drew Courtney (Aus)

6 CJ Hobgood (EUA), Taylor Knox (EUA) e Marlon Lipke (Ale)

7 Joel Parkinson (Aus), Dane Reynolds (EUA) e Aritz Aranburu (Esp)

8 Kelly Slater (EUA), Kieren Perrow (Aus) e trialista

9 Bede Durbidge (Aus), Dayyan Neve (Aus) e trialista

10 Taj Burrow (Aus), Mikael Picon (Fra) e trialista

11 Luke Stedman (Aus), Dean Morrison (Aus) e Greg Emslie (Aus)

12 Fred Patacchia (Haw), Mick Campbell (Aus) e Kekoa Bacalso (Haw)

13 Chris Ward (EUA), Nathaniel Curran (EUA) e Nic Muscroft (Aus)

14 Kai Otton (Aus), Chris Davidson (Aus) e Josh Kerr (Aus)

15 Tim Reyes (EUA), Michel Bourez (Tah) e David Weare (Afr)

16 Tom Whitaker (Aus), Gabe Kling (EUA) e Jihad Khodr (Bra)


Por Ader Oliveira em 26/02/2009 05:41 - WAVES

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Alan Donato (PE) chega de sua 7ª temporada do Hawaii Brasileiro

O surfista profissional Pernambucano Alan Donato acaba de voltar de sua 7ª temporada na ilha de Fernando de Noronha, o atleta de 23 anos passou 12 dias no arquipélago onde competiu no Hang Loose pro Contest e treinou bastante nos tubos do Hawaii Brasileiro.

Alan Donato (PE) em sua 7ª temporada no Hawaii Brasileiro - foto:Divulgação

Donato além de competir, foi produzir imagens para os seus patrocinadores e para o próximo filme “IDENTIDADE 2”, um filme de Leonardo Menezes que mostra toda nova geração do surf nordestino profissional, que contará também com a presença dos Pernambucanos Halley Batista, Luel Felipe e Cezar Aguiar. Após Noronha Donato vem se preparando para a primeira etapa do Brasiltour que acontecerá de 12 à 15 de março na praia do Rosa em Florianópolis.




Alan Donato (PE) mostrando atitude na Cacimba do Padre- foto:Divulgação

por - Fernando Pereira - 25/02/09 - SurfPE

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

BAFORADA DE SURFISTA

É galera, o problema é sério e já está ai na nossa cara e como sempre o poder manda mais. Porto já está em processo de degradação muito grande, agora essa do mangue foi a gota d’água. Derrubar para fazer ciclovia é brincadeira! Isso é mais um projeto papa verba, pode acreditar e nós não podemos fazer mais nada, já era .


Aterramento do mangue que liga Porto de Galinhas a Maracaípe. foto: gUgA sOaReS


Frequento porto de galinhas a vinte e cinco anos, mesmo tempo que tenho de surf. Comecei a surfar lá e sei que muitos de vocês também e é muito triste para nós vermos que aqui só vale grana ,poder , que a galera destrói e mata mesmo. Isso não é progresso e sim destruição. Viajamos e vemos que em outros lugares não é assim. Existe uma consciência da própria comunidade local. Poxa velho, passei com meu filho de cinco anos para ir surfar com ele, amarradão e quando chegamos na estrada de Maracaípe fiquei chocado. Primeiro, porque estavam começando a destruir tudo e depois com a pergunta do meu filho que falou: "pai, se eles estão destruindo o mague agora, onde a maioria dos peixes se reproduzem e se alimentam, não vai ter ataque de tubarão aqui também ? Será que quando eu crescer vou poder surfar aqui ainda ? Tão destruindo tudo isso! Não pode, pai ". Bom, fiquei calado e chocado pensando que muito provavelmente não surfarei com meu filho em Porto quando ele tiver quinze anos .


Aterramento do mangue que liga Porto de Galinhas a Maracaípe. foto: gUgA sOaReS


Desculpem o desabafo, mas esses políticos daqui são todos uns vermes ,parasitas mesmo , sugadores de verba. Tá ai, anos que somos atacados por tubarões e não se faz nada, "p.n.". Só se rouba a verba destinada criando falsos projetos que não dão em nada. Só destruição, um absurdo! Chega velho! Vamos fazer alguma coisa, se mexer antes que não sobre mais nada, por que acabou aqui e eles vão roubar em outro lugar e, nós vamos dançar literalmente. Vou escrever uma coisa e me responsabilizo por isso, políticos de Ipojuca ,todos os vereadores, políticos, projetos da rural contra ataques de tubarões, barcos de pesquisa, vão todos se F..... vocês são uma farsa, adoradores de verba.



Desculpem a todos pelo desabafo e FUCK YOU... aos políticos.





por: ALTAIR JUNIOR (Surfista e Empresário) - 23/01/09 - fonte: Surfguru


Mandem suas baforadas para o SurfPE que nós publicaremos!!!surfpernambuco@gmail.com

Alanderson vence no Chile

Dois anos depois de ganhar seu primeiro campeonato em Reñaca, Chile, o baiano Alanderson Martins repete o título do Reef Classic Latin Pro Cup Sony Ericsson 2009, terceira etapa do Tour Latinoamericano, prova de nível seis estrelas e mais de US$ 20 mil em prêmios.


Alanderson Martins tem um caso de compatibilidade com as ondas de Reñaca. Foto: Emiliano Gatica / Alas.

Alanderson teve uma ótima performance durante todo o campeonato e, numa final emocionante contra o campeão ALAS de 2006, o argentino Martin Passeri, o brasileiro venceu por 14.43 contra 7.90, em ondas de até 2 metros. Pelo título no chile, Alanderson faturou US$ 4.400 mil.

O paraibano Alan Saulo, em quinto lugar, e o pernambucano Ernesto Nunes, em sétimo, foram os outros brasileiros na competição. A próxima etapa do circuito latino acontece de 24 a 26 abril no Panamá

Resultados do Reef Classic Latin Pro 2009

1 Alanderson Martins (Bra)

2 Martin Passeri (Arg)

3 Dylan Southworth (Mex)

3 Marcelo Rodriguez (Arg)

5 Alan Saulo (Bra)

7 Ernesto Nunes (Bra)

Por Redação Waves em 23/02/2009 00:01

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Heróis da Cacimba

Batalha em canudos

Bruno Santos é o novo integrante da galeria de campeões do Hang Loose Pro Contest. Foto: Rodrigo Mesquita.


Na edição 2009 do Hang Loose Pro Contest na praia da Cacimba do Padre, Fernando de Noronha, Pernambuco, se teve alguém que espalhou simpatia e alegria foi Sofia, herdeira de Débora e Bruno Santos, este que, entre a vitória na etapa e os treinos de final de tarde, ainda achou um tempo para um banho de piscina com as duas que eram alegria só domingo passado.

Surfista completo especialista em tubos, Bruno tem a incrível proeza de ter na elite mundial, da qual eventualmente participa como convidado, os mesmos melhores resultados - quinta colocação e vitória - que possui na divisão de acesso WQS, sendo que nela os resultados foram alcançados na prova que tem ondas de elite: o Hang Loose Pro Contest, do qual Bruno Santos é o novo integrante numa galeria de campeões aberta na mesma Cacimba do Padre, em 2000, pelo também niteroiense Gulherme Herdy, também primeiro a abraçar o novo campeão.

Herdy vem da mesma pesada e tubular praia da Itacoatiara, Niterói, e foi lá, disputando há alguns anos o Pena Rio Pro, que o carioca Marcelo Trekinho venceu final estadual com quatro atletas, um deles o sempre favorito Bruno Santos.

Este ano, em Noronha, Trekinho, um dos terceiros, mostrou por que sempre deve ser apontado como favorito, primeiro ao garantir quartas-de-final vencendo com nota 10 na regressiva o conterrâneo Pedro Henrique; depois, quando teve um 10 "ignorado" nas semifinais devido a Bruno ter surfado com prioridade a mesma onda e garantido a decisão em ondas e regras claras.

Raoni Monteiro chegou à final despachando o catarinense Marco Polo, o outro nota 10 da prova e único "não- fluminense" no pódio do Hang Loose Pro 2009.

A cidade do Rio de Janeiro é a maior surf city do Brasil, e sem dúvida o estado também possui na Saquarema de Raoni excelentes ondas, razão porque não foi surpresa ele ir à decisão deste ano buscando ser o primeiro bicampeão do Hang Loose Pro em Noronha, o que uma interferência e a nota 9,9 pontos de Bruno Santos impediram.

Campeão e vice são pais, motivação extra para eles "correrem atrás" de seus sonhos e de resultados ainda maiores na mesma Cacimba do Padre, tão forte candidata a integrar a elite mundial WCT quanto Fernando de Noronha é para ser eleita uma das sete maravilhas naturais do mundo.

Pais no surf são muitos; Fábio Gouveia foi precocemente, o que não lhe impediu de tornar-se o maior vencedor do surf brasileiro em eventos mundiais, até mesmo seu recorde entre brazucas no WQS de 19,50 pontos no Hang Loose 2005 só foi batido agora, com os 19,70 de Raoni nas oitavas da recente edição.

Não bastasse uma história fabulosa, Fábio Gouveia ainda forjou um sucessor promissor: Ian Gouveia, jovem amador júnior entre os quintos colocados do Hang Loose 2009.

Ian, graças ao surf de recifense aluno aplicado do mestre paraibano Gouveia, dividiu a quinta colocação com surfistas mais experientes e que, antes dele, deverão vencer etapas do WQS: o carioca de Braz do Pina Leo Neves, o cearense da Caponga Márcio Farney e Bernardo Miranda, pernambucano de todos os cantos e cuja volta ao World Tour é aguardada e merecida como seria uma etapa deste circuito na maravilha da natureza que é Fernando de Noronha.


Ian Gouveia dividiu a quinta posição com surfistas experientes. Foto: Francisco Chagas / Photochagas.com.

"É o sonho que a gente vai continuar batalhando. Se não der no ano que vem, vamos tentar para o próximo e assim vamos tentando até conseguir. O evento este ano deu altos tubos, o lugar é fantástico, uma beleza natural maravilhosa e acredito que Noronha tem tudo o que a ASP (Association of Surfing Professional) procura para as etapas do WCT. Todo mundo viu um show de surfe desde as primeiras baterias e parabéns a todos os surfistas, juízes, enfim, todos que se envolveram para o sucesso do evento. Ano que vem tem mais!", afirmou sobre Pernambuco sediar o World Tour o diretor de prova do Hang Loose Alfio Lagnado.

Em 1986, Alfio foi o determinado "irresponsável" pela definitiva vinda do tour mundial ao Brasil com a primeira edição do Hang Loose na mesma Santa Catarina hospitaleira, cuja seleção Ian integra levando no bico das pranchas a logomarca da sempre presente Hang Loose, a mesma patrocinadora de quem, em 1988, trouxe para o Brasil o primeiro de seus títulos mundiais: Fábio Gouveia!


Fábio Gouveia exibe talento nas ondas noronhenses. Foto: Francisco Chagas / Photochagas.com.

Por Chico Padilha em 21/02/2009 00:48 - fonte: WAVES

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Pato assina com a WG

A partir de março deste ano, o atleta Everaldo Pato fará parte da equipe Wave Giant, que tem como foco principal o patrocínio de atletas que praticam o tow-in.


Everaldo Teixeira é o novo reforço da WG. Foto: Divulgação WG.


Portanto, falar de sua entrada para equipe fica fácil quando se trata de um patrocinador que vive em busca de atletas que encaram desafios.

“Quando percebi que poderíamos começar um trabalho fiquei super feliz, acho que tenho tudo a ver com a marca. Amo ondas gigantes, gosto de aventuras e estou sempre em busca do diferente, e acredito que temos tudo para fazer uma parceria de grande sucesso. Adorei a estrutura da empresa e o pessoal me recebeu de braços abertos; acho que isso é muito importante, não tenho dúvidas quanto a um futuro brilhante”, conta Pato.

Tudo começou no Hawaii, em 2000, quando o esporte estava mesmo começando e foi uma época boa, segundo o próprio big rider. “Graças a Deus tive a oportunidade de praticamente começar com todos os melhores do mundo, e posso garantir que assim que comecei tivemos uns anos muito bons de ondas gigantes”.

O atleta tem acompanhado a evolução não só do esporte como da natureza, acumulando alguns bons resultados: terceiro colocado no mundial de tow-in em Puena Point, em 2005, terceiro colocado no mundial do Chile em 2008, segundo colocado no mundial de Maresias em 2008. Atualmente está em segundo no ranking mundial de tow-in da APT.

“Considero meus melhores resultados, as ondas incríveis que surfei pelo mundo e a quantidade enorme de amigos que fiz durante minha carreira”.

Por trás deste ótimo desempenho, tem uma equipe muito completa para ajudá-lo, desde nutricionista, preparador físico a psicóloga, onde ele procura variar bastante. E quando está no Brasil o foco é mais para a natação, flats e um tipo de preparação física que faz com o seu treinador Santana, ao ar livre, na areia da praia Mole.

“É bastante completo, e dá um ótimo reforço muscular”, finaliza Pato, que tem como parceiro no jet-ski Yuri Soledade.

Perfil


Nome: Everaldo Teixeira

Apelido: Pato

Data de nascimento: 15/07/74

Local de nascimento: Blumenau (SC)

Local onde reside: Florianópolis (SC)

Altura: 1,79 metros

Peso: 82 quilos

Posicionamento na prancha: goofy

Ano ou idade em que começou a surfar: 1990

Há quantos anos ou desde quando é profissional: desde 1996

Patrocinador: Wave Giant - WG

Co-patrocínios: Mormaii, Luilui, pranchas Pro-Ilha e General Lyy



Parabéns PATO, o SurfPE Acredita muito no seu potêncial..."Hasta la Victória".





Por Monica Rentróia em 20/02/2009 13:44 - fonte: WAVES

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Kelly Slater confirmado no Quiksilver Pro Gold Coast

Kelly Sater - foto: Divulgação ASP

Kelly Slater, 37 anos, confirmou que vai começar a campanha para buscar o décimo título mundial no Quiksilver Pro apresentado pela LG Mobile na Austrália.

A primeira das dez etapas do ASP World Tour 2009 é na Gold Coast de 28 de fevereiro a 11 de março.

O palco principal em Queensland é Snapper Rocks, que no dia 27 recebe as triagens que definem os últimos participantes da etapa de abertura da temporada. Slater anunciou suas intenções para o Quiksilver Pro na Gold Coast e reconhece o fascinio de um possível décimo título mundial esse ano.

No entanto, ele não confirma sua participação em todo o ASP Tour 2009, como já fez em temporadas passadas.

“Sem dúvida, eu estarei na Gold Coast. Estou bem entusiasmado com meu novo equipamento e estou pronto para surfar. O número 10 é fascinante e está lá para ser alcançado, mas isso será motivo de pressão não só para mim, como para todos os outros também".

Apesar do domínio no último ano do ASP Dream Tour, Slater admite que a conquista do décimo título mundial não será uma tarefa fácil, considerando a fome de títulos de outros surfistas e a quantidade de talentos nos top 45.

“Não sei se o Dane (Reynolds) e o Jordy (Smith) estarão num bom nível para começar este ano porque sofreram contusões, mas sei que o Parko (Joel Parkinson) é sempre faminto e o Mick (Fanning) então, nem precisa falar", disse Slater, que continua destacando os concorrentes.

“O C. J. (Hobgood) adquiriu o gosto disto de novo no ano passado e vem com tudo, sem dúvida. O Taj (Burrow) é forte candidato sempre e precisa saber como estará o foco dele, mas seus resultados mostram ser um dos melhores em Snapper Rocks. O Bede (Durbidge) deve continuar ganhando espaço e o Bobby (Martinez) será o mais faminto, pois começa o ano sem um patrocinador principal".

Além das principais estrelas do ASP World Tour deste ano, muitas caras novas estarão se unindo ao grupo dos melhores surfistas do planeta para atravessar o globo surfando as melhores ondas do mundo.



por - REDAÇÃO REVISTA HARDCORE - 19/02/09

Um Estranho no Ninho

por - Eduardo "ESTRANHO" Pereira: Arquiteto Urbanista e Gestor Ambiental - 19/02/09 - SurfPE

Por um mero acaso, você já parou para pensar que nós dependemos do solo, do ar, da água e dos processos ecológicos para estabelecer uma relação segura com o meio em que vivemos?

Já lhe disseram que a qualidade ambiental interfere diretamente na sua saúde, no seu bem-estar, no lazer, nas cidades, nas indústrias, na agricultura e no trabalho?

Essa é mais fácil: você já soube que em Porto de Galinhas no litoral sul de Pernambuco, na praia considerada pela 3ª vez consecutiva como a mais bela do Brasil, um de nossos importantes patrimônios naturais, O MANGUE, está sendo agredido? Caso você não queira se indignar, garanto que vai ser melhor nem saber.

Destruição do mangue que liga Porto de Galinhas a Maracaípe - foto: gUgA sOaReS

Deveríamos ressaltar as problemáticas de nossa cidade, em pleno desenvolvimento urbano, através de faixas informativas. “Imagine” se na estrada que ligam as praias de Porto de Galinhas e Maracaípe, nos deparássemos com a seguinte informação:

“Atenção, trecho em obras - Estamos aterrando o mangue em prol do desenvolvimento urbano - Feliz 2009!”.

Destruição do mangue que liga Porto de Galinhas a Maracaípe - foto: gUgA sOaReS

Ainda mais interessante e verídico, é passar pela mesma estrada e se indignar com a sensação de revolta associada ao desespero de um ecossistema que luta para sobreviver.

Então, vamos nos atualizar. A construção civil é reconhecida como uma das mais importantes atividades para o desenvolvimento econômico e social e, por outro lado, comporta-se ainda, como grande geradora de impactos ambientais, quer seja pelo consumo dos recursos naturais, modificação da paisagem e pela geração de resíduos.

Antes que algum estranho sinta-se incomodado com tais informações, o Artigo 5º, LXXIII da Constituição Federal, concede a qualquer cidadão a legitimidade para propor ação popular que vise, dentre outros, anular ato lesivo ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural.

A incidência do aterro na referida área de mague é considerada impacto ambiental, portanto, CRIME com pena prevista em Lei. O impacto é considerado devido à ação humana a partir de atividades distintas com o objetivo de satisfazer as necessidades individuais ou coletivas da sociedade, causando modificações no meio ambiente.
Destruição do mangue que liga Porto de Galinhas a Maracaípe - foto: gUgA sOaReS


Devemos denunciar atos lesivos à vida, pois atitude moral é digna de respeito. Mas de qualquer maneira, a natureza não deixará de responder, da sua maneira, às agressões sofridas pela ação humana.

Saibamos então que o meio ambiente é um direito de todos, um patrimônio do povo, essencial à sadia qualidade de vida, e por isso, podemos exigir do Poder Público o dever de defendê-lo para as presentes e futuras gerações.

Destruição do mangue que liga Porto de Galinhas a Maracaípe - foto: gUgA sOaReS


E para vocês, estranhos ecossistemas sujeitos à degradação, saibam assumir o direito de repensar seus atos lesivos e promovam a educação, mesmo que esta seja ambiental. Reajam logo!!!

"NÃO ALIMENTEM O FIM"

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

SWELL SONORO

Por - Eduardo Formiga - SurfPE

PRETÉRITO PERFEITO
O passado que não é...

Carnaval chegou e o bordão “Ame-o ou deixe-o” cai perfeitamente neste período. Ou você entra na folia ou foge como o diabo da cruz dos maracatus, do empurra-empurra e do mela-mela... Se você é daquele folião que passa o dia frevando em Olinda e a noite foge pro Rec-Beat Carnaval no Recife para oxigenar seus ouvidos do nosso ritmo mais nobre – o frevo lógico! -, tenho uma excelente sugestão: escute “Best of the Specials” da lendária banda The Specials. O som do The Specials bem que poderia ser traduzido como um “carnaval” no sentido de uma embriaguês de euforia... Impossível ficar parado com Monkey Man, Little Bitch e Nite Klub. Caso você tenha chegado em casa eletrizado depois do bloco “Eu Acho é Pouco...” mas não está afim de escutar frevo ao mesmo tempo que não quer perder aquele astral “carnavalesco”, coloque The Specials na vitrola... até sua avó vai dançar!
Mas se você detesta carnaval e foi se refugiar com sua namorada e sua hot-dog (outra namorada) numa praia para pegar umas marolas, aconselho as faixas Rat Race, Blank Expression e Man At C & A. Tenho certeza que se o mar estiver ruim, você não vai nem dar importância... afinal o The Specials cria aquele “clima” só praia, só praia, só praia!
O The Specials foi criado em 1977 na cidade de Conventry na Inglaterra. Os caras misturam Ska com Mod (uma vertente esquisita que influenciou o Punk) e desta química originou o estilo Two Tone. Ainda em 1977, o The Specials fazia pequenos shows no Reino Unido quando o vocalista e guitarrista do The Clash, Joe Strummer, viu e gostou do som, assim, logo os Specials estavam abrindo as turnês do Clash. Depois de três discos bem diferentes, o The Specials se junta no inicio dos anos de 1990 com outra banda muito legal chamada The Beat formando assim o Special Beat... o resto são histórias carnavalescas!
A boa notícia é que este ano o The Specials comemora os 30 anos do lançamento do primeiro disco, iniciando uma turnê que vai de abril a maio na Inglaterra com a formação original.




www.thespecials.com

Nordestino Profissional

Pena Surf Pro, segunda do ANS Tour, abre abril em Alagoas Etapas

Smolder mudam datas mas repetem quatro estados com aumento de premiação e última de 1000 pontos nacionais

O ANS Tour, circuito da Associação Nordestina de Surf, já deu a largada de sua quinta temporada e, pela segunda vez consecutiva, foi o pernambucano Halley Batista quem saiu na frente com vitória no tradicional Cyclone Pro Nordeste cuja quinta edição venceu novamente em Baía de Maracaípe, Ipojuca, Pernambuco, literalmente o quintal de casa dele, novo representante pernambucano na elite SuperSurf.


Halley Batista Campeão da 1º etapa ANS - Cyclone Pro Nordeste - foto: gUgA sOaReS


Pena, a próxima

Com as novas datas das quatro etapas assinadas pela Smolder, o Pena Surf de Alagoas, prova do ANS Tour desde 2006, passou a ser a segunda etapa de 2009 ao manter os próximos dias 04 e 05 de abril para sua data de realização na Praia do Francês, Marechal Deodoro, Alagoas, sendo mais uma vez a única a receber duas etapas, a segunda delas em outubro, novamente distribuindo vinte mil reais na atual temporada e sendo assinada pela Smolder que lá estreou ano passado com evento de 1000 pontos e agora aumentou sua premiação com o evento passando a valer os mesmos aguardados 1500 pontos do Pena Pro Nordeste que abre abril na paradisíaca Praia do Francês.
Os estados a receberem as etapas do Smolder Pro Nordeste sofreram alteração de datas, porém com a vantagem de três das provas terem aumento na premiação, a começar da etapa pernambucana que se manteve na Praia do Cupe, Ipojuca, mas passou a ser de trinta mil reais, o dobro da premiação do ano passado.
Já o aumento da prova alagoana da marca a igualou ao Smolder Pro na Bahia, único de seus eventos a mudar de praia, passando a ser em agosto na Praia do Surfe, Villas do Atlântico, Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador e vizinha de Stella Maris, seu palco em 2008.

Alteração

A maior novidade das mudanças anunciadas através de Rafael Forti, marketing da Smolder, foi o fato da etapa cearense da empresa passar a encerrar a temporada em Fortaleza e o evento distribuir quarenta mil reais, o que o eleva não só mesmo a evento de 2500 pontos do ANS Tour mas também a categoria de etapa de 1000 pontos diretos no Brasil Tour, garantindo assim que os atletas possam somar três pontuações nesta divisão nacional através de eventos válidos para o circuito da ANS, com dois eventos de até 750 pontos cada formando a pontuação oriunda de dois regionais no Brasil Tour, e outro valendo 1000 pontos diretos no ranking de quatorze vagas a elite SuperSurf de 2010, o mesmo no qual o tour nordestino vale três vagas igualmente concorridas.

Circuito 2009 da Associação Nordestina de Surf (ANS Tour)

Cyclone Pro- Baía de Maracaípe, Ipojuca, PE- 06 a 08/ Fevereiro- 20.000 Reais- Campeão Halley Batista

Pena Surf Nordeste

- Premiação R$20.000 Praia do Francês, Marechal Deodoro, AL- Dias 04 e 05 de Abril

Smolder Pro Nordeste

- Premiação R$ 30.000 Praia do Cupe, Ipojuca, PE Dias 23 e 24 de maio

Etapa Sergipana ANS Tour

- Premiação, evento e praia a confirmar Aracaju- SE- Junho

Greenish Pro

- Premiação R$ 20.000 Praia do Pontal, Baía Formosa- RN- 20 e 21 de Junho

Pena Surf Nordeste

- Premiação R$ 20.000 Praia de Várzea do Una, São José da Coroa Grande- PE- Dias 05 e 06 de Julho

Smolder Pro Nordeste

-Premiação R$ 20.000 Praia do Surfe,Villas do Atlântico, Lauro de Freitas, BA Dias 08 e 09 de agosto

Pena Surf Nordeste

- Premiação R$ 20.000 Praia da Batuba, Olivença, Ilhéus- BA- Dias 15 e 16 de Agosto

Smolder Pro Nordeste

- Premiação R$ 20.000 Praia do Francês, Marechal Deodoro, AL Dias 10 e 11 de outubro

Etapa Novembro Pro

- Premiação, praia, cidade, estado e data em tentativa

Smolder Pro Nordeste

-Premiação R$ 40.000 Praia do Futuro, Fortaleza,CE Dias 11, 12 e 13 de dezembro


ANS Tour 2009 - Após Cylone Pro Nordeste em Pernambuco
Col Competidor UFPos Pts


1º - Halley Batista PE.......................1500
2º - César Aguiar PE.........................1290
3º - Bruno Galini BA.........................1095
4º - Alan Donato PE..........................1005
5º - Alan Jones RN...........................915
5º - Luel Felipe PE..........................915
7º - Romeu Cruz SE...........................833
7º - Michel Roque CE.........................833
9º - Betinho Rosa CE.........................750
9º - André Silva CE..........................750
9º - Caio César RN...........................750
9º - Dunga Neto CE...........................750
13º - Klinger Peixoto AL.....................675
13º - Junior Lagosta PE......................675
13º - Bernardo Pigmeu PE.....................675
13º - Osvaldo Cajá-Am PE.....................675


Por - CHICO PADILHA - 18/02/09

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Bruninho é campeão

O Hang Loose Pro Contest foi marcado por uma decisão fluminense em sua 10a edição em Noronha. Posicionados em frente (Bruninho) e ao lado direito do palanque (Raoni), os atletas descolaram belos tubos durante toda a disputa.


Bruno Santos derrota Raoni Monteiro na decisão do Hang Loose Pro Contest 2009. Foto: divulgação.


Bruninho deu o primeiro passo rumo à vitória com uma esquerda rodando, na qual botou para dentro do tubão e foi premiado com uma nota 9.90. Raoni também obteve um hig-score (8.67) logo no início da disputa.
Entretanto, o carioca cometeu uma interferência de remada e ficou precisando de uma combinação de duas ondas para reverter o resultado. Com notas 9.90 e 5.50, Bruninho obteve 15.40 pontos, contra 8.67 da única onda computada de Raoni.
Com isso, o niteroiense impediu o inédito bicampeonato do carioca, embolsou US$ 12 mil e 2.000 pontos no ranking do circuito mundial WQS. "Estou muito feliz com este resultado. Peguei altos tubos durante todo o campeonato e está todo mundo de parabéns. Não tinha planos de correr todo o WQS, mas este resultado com certeza me motiva a dar um gás no tour", diz Bruninho.

Resultado

1 Bruno Santos

2 Raoni Monteiro

3 Marco Polo

3 Marcelo Trekinho



fonte: HANG LOOSE - 15/02/09

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

ASP - Pottz cotado para presidência


Martin Potter pode ser o novo presidente da ASP. Foto: Ader Oliveira.

Segundo o jornalista Scott Bass, da revista Surfer, especula-se que o inglês Martin Potter possa ser o próximo presidente da Association of Surfing Professionals (ASP), substituindo o australiano Wayne "Rabbit" Bartholomew, que anunciou a aposentadoria para o fim de março.
O cargo exige uma combinação de qualidades - embaixador do esporte, laços de atleta e políticos, além de ser um "tomador de decisões", habilidades que aparentemente nasceram com Rabbit.
Brodie Carr, CEO da ASP, estuda a possibilidade de a temporada ficar sem um presidente devido à redução de custos.
Mas, devido às mudanças que vão ocorrer no próximo ano (formatos, desafios econômicos), seria sensato ter um substituto o quanto antes.
"Minha sensação é a de que o cargo de presidente da ASP deva ser preenchido por um ex-surfista profissional. Este cargo não é para um médico, advogado ou gênio do marketing. O cargo deve ficar com alguém que tenha derramado sangue e suor na arena competitiva", diz Scott Bass.
Para finalizar, o jornalista sugere uma lista de possíveis presidentes para Brodie Carr, CEO da ASP, composta por Martin Potter, Bruce Raymond, Peter Townend, Joey Buran e Mark Warren.

Por Redação Waves em 13/02/2009 13:52 fonte: WAVES

Prêmio Greenish - O Pernambucano Xandinho é o grande vencedor

Na noite da última quinta-feira (12/2) rolou em Fernando de Noronha (PE), a entrega do Prêmio Greenish 2008.
Com uma bomba surfada na Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha (PE), o pernambucano Alexandre Ferraz, 23 anos, foi o grande vencedor e embolsou R$ 25 mil.
A façanha foi clicada pela lente do fotógrafo Clemente Coutinho, que embolsou R$ 5 mil pelo registro.
Quem também se deu bem foi o shaper Marroquim, que produziu o foguete 7'6" usado para domar o monstro e fatura mais R$ 5 mil como premiação.


Clemente Coutinho e Alexandre Ferraz comemoram o prêmio. Foto: Fernando Iesca.


Xandinho vence com esta bomba na Cacimba. Foto: Clemente Coutinho.


Por Fernando Iesca em 13/02/2009 09:19 - fonte: WAVES

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

FESTA DA HANG LOOSE NO DOWNTOWN PUB

ROLOU NESTA ULTIMA SEXTA FEIRA A FESTA DA HANG LOOSE NO DOWNTOWN PUB RECIFE ANTIGO.
A FESTA CONTOU COM A PARTICIPAÇÃO DAS BANDAS PAPANINFA (POP ROCK) E THE WINK ( BLACK MUSIC - HIPHOP) MAIS DOIS DJS.
A CASA ESTAVA LOTADA, COM MUITA GENTE BONITA E A DIVERSÃO FOI GARANTIDA QUEM NÃO FOI PERDEU!!!.... FIQUEM COM AS IMAGENS!!!!!




Alfio Langnado Proprietário da Hang Loose Amarradão na festa, junto estavam Geraldinho Cavalcante, Pedro Mendes, Norminha Cavalcante uma amiga e Marcinho - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS

Será que tinha Mulher bonita? as gatas Lily, Jana, Clícia e Manu - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS



Downtown lotado diversão garantida - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS



Wink com a participação especial de Nany - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS



Rapaziada do bem curtindo a noitada - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS




Grande Pedro Lima e sua esposa - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS




DJ quebrando tudo nas pick up - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS



o show do The Wink só Pedrada - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS



wink - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS



Maravilhosas!!!! a festa bombou de gatas quem não foi perdeuuuuuu... - festa Hang loose foto: gUgA sOaReS
por: gUgA sOaReS - 10/02/09 - SurfPE

O COMETA HALLEY SOBREVOOU MARACAÍPE PARA SE SAGRAR BI-CAMPEÃO DO CYCLONE PRO NORDESTE 2009


Halley (PE) imbatível nas ondas de Maracaípe - Cyclone Pro Nordeste foto: gUgA sOaReS


O primeiro dia do Cyclone Pro Nordeste começou com ondas horríveis na maré cheia e melhorou um pouco com a maré secante.
Os surfistas que se destacaram no dia foram: Luel Felipe (PE), Marcondes rocha (AL), Caio César (RN), Valmir Neto (SE), Dunga Neto (CE), César Aguiar (PE).
Entre os Pernambucanos os destaques foram: César "Molusco" Aguiar e Jackson Santos.
César (PE), mostrou total conhecimento do pico e não deu chances a seus adversários.
Mas, foi Jackson Santos que enlouqueceu a galera na praia. Ele fez uma dobradinha pernambucana com Bernardo Pigmeu (PE) na 15ª bateria do 1º round. Os dois venceram o
Bi campeão mundial pró-júnior Pablo Paulino (CE).
Ao sair da água Jackson era só felicidade “foi show de bola , eu virei na última e tive que marcá-lo até o fim.” disse enquanto era ovacionado pelo público.






Cesár Aguiar (PE) rasgando forte em Maracaípe - Cyclone Pro Nordeste foto: gUgA sOaReS


No segundo dia de competições o mar continuou pequeno com boa formação.
Os destaques do round foram: Alan Donato (PE), Michel Adriano (CE), Alan Jones (RN),
Fabrício júnior (RN), John Max (RN), Bruno Galini (BA).
Os destaques pernambucanos foram: Alan Donato, Júnior Lagosta, César Aguiar,
e Osvaldo Cajá.
Cajá acabou sendo a grande surpresa do 2º round ao conseguir classificação para as oitavas.
Quando as oitavas de final começaram o mar estava na enchente e as ondas ficaram um pouco gordas, mas, com tamanho maior.
Mais uma vez Cajá (PE) roubou a cena, com muita raça ele fez dobradinha pernambucana com Junior Lagosta(PE), eliminado o experiente e altamente competitivo paraibano Saulo carvalho (PB).
Cajá ao sair do mar desabafou “ Consegui pegar as boas , eu e minha namorada batalhamos
Muito para conseguir a grana da inscrição.”
Disse ele que acabou sendo a surpresa com campeonato.



Cajá (PE) grande surpresa pernambucana na Competição - Cyclone Pro Nordeste foto: gUgA sOaReS



Os outros destaques das oitavas foram : Luel Felipe (PE), César Aguiar (PE), Alan Jones (RN), Dunga Neto (CE) e Bruno Galini (BA).
Quando as quartas de final começaram, a praia já estava com um bom público acompanhando as baterias, e todos nós pudemos presenciar um verdadeiro show de surf.



Luel Felipe (PE) botando pressão em maracaípe - Cyclone Pro Nordeste - foto: gUgA sOaReS



QUARTAS DE FINAL


1º bateria - Romeu cruz (BA) trucidou tudo e levou junto com ele Luel Felipe (PE) para a semiDeixando para trás Júnior Lagosta (PE) e André silva (CE).
2º bateria - foi a mais emocionante, os atletas se alternavam o tempo todo na classificação.
Ao final de uma disputa super acirrada classificaram-se Halley Batista (PE) e Alan Donato (PE) Perderam Caio César (RN) e a surpresa do evento Osvaldo Cajá (PE).
3º bateriaCésar Aguiar (PE) mais uma vez deu show e garantiu vaga na semi junto com o baiano Bruno Galini (BA) e deixando para trás Dunga Neto (CE) e o alagoano klinger Peixoto (AL).
4º bateria
- Alan Jones (RN) e seu power surf, foram direto para a semi junto com o cearense Michel Rock (CE) Foram eliminados Betinho Rosa(CE)e Bernardo Pigmeu (PE).


SEMI-FINAIS


1ª bateria semifinal
– os locais Halley Batista (PE) e Alan Donato (PE) , garantiram vaga na final numa disputa super acirrada em que ficaram fora da final Romeu Cruz (BA)e Luel Felipe (PE).
2º bateria semifinal – 2ª semifinal – o bicho pegou para valer. A bateria foi decidida nos instantes finais com Alan Jones (RN) cometendo uma interferência e César Aguiar(PE) virando o resultado a seu favor na última onda, em segundo ficou o atleta Bruno Galini (BA). Foram eliminados Alan Jones (RN) e Michel Rock (CE)


A FINAL


Antes da final era visível que Halley era o mais focado e concentrado atleta da final.
Depois de um início de bateria morno, Halley pegou uma esquerda, passou por toda a onda para aplicar um aéreo alto, alucinante, moderno, radical, veloz.......
Que deixou todos na praia perplexos, rindo de bobeira, em êxtase por ter presenciado aquela manobra. Quando saiu a nota 9,67 todos na praia aplaudiram (infelizmente não deram nota 10 para a onda). O cometa achou pouco e ainda destruiu uma direita para arrancar um 8,17 dos juizes. Combination geral nos outros atletas que pouco puderam fazer.

O Cyclone Pro Nordeste terminou da seguinte forma:



Halley Batista(PE) - grande bi-campeão
César "Molusco"Aguiar(PE) - vice-campeão
Bruno galini(BA) - terceiro colocado
Alan Donato(PE) - quarto colocado





Halley sai da água carregado pelos amigos após a vitória - Cyclone Pro Nordeste - foto: gUgA sOaReS



No pódium, muita confraternização entre os atletas e agradecimentos emocionados. Nunca presenciei nada parecido, foi show de bola.
O SurfPE parabeniza a todos pelo sucesso que foi o Cyclone Pro Nordeste 2009.
Nos vemos no Francês.




Derrame de cerveja e muita vibração no pódium - Cyclone Pro Nordeste - foto: gUgA sOaReS





por: Fernando Pereira - 10/02/09 - SurfPE

fotos: gUgA sOaReS - SurfPE