terça-feira, 1 de junho de 2010

QUANTOS PICOS INEXPLORADOS AINDA DEVEM EXISTIR PELO NORDESTE ??

Autor: SurfPE - por: Diego Silva - 01/06/10 - 11:04 - link fonte:


Pico secreto no Rio Grande do Norte - foto: Vida Surf.


Assistindo o Pena Pro Noronha pela internet, no mês de fevereiro, ficamos sabendo que estava entrando um swell de noroeste muito forte, logo iniciamos os contatos com a galera para agilizar uma trip em direção ao litoral norte potiguar.

Depois das malas prontas, seguimos para a praia de Galinhos, indo em direção aos reefs que ficam a três horas de navegação, a uma distância de aproximadamente 30 km do píer localizado na praia.

Não imaginávamos que a intensidade do swell ia ser tão forte e quando começamos a ver as ondas, vimos que existiam várias urcas, chegamos a ver mais de 10 picos, (Laje da veia choca, Urca do minhoto, Urca do tubarão e outros que ninguém sabia o nome).

Quando chegamos mais perto do pico, foi que vimos o tamanho da roubada que estávamos nós metendo, era uma maquina de ondas, que não parava, era uma serie atrás da outra, com as maiores chegando a 10 - 12 pés. Foi ai que vimos que não estávamos com o equipamento certo para aquele tipo de onda, a maior prancha que a gente tinha no barco era uma 6,2.

Nossa adrenalina foi a 1000, nunca tínhamos visto uma onda daquele nível em nosso Estado, o comandante levou a gente por um canal e pulamos por trás do pico, quando remávamos em direção ao line up, fomos sugados pela correnteza para o meio da bancada, ai começou o desespero, era cada um por si, em cima de umas pranchas que não ajudavam em nada na hora da remada, a sensação que tive, foi que estava agarrado a um palito de picolé, de tão pequena que minha prancha ficou. Nessa hora, vi dois amigos serem varridos mais de 100 metros em menos de 6 segundos.

Aquilo já abalou meu psicológico, naquele momento vi que se alguém vacilasse, poderíamos ter voltado para casa com uma noticia ruim, as series eram cada vez maiores e a bancada, cada vez mais seca, de uma forma que ficava muito difícil se manter no outside, pois elas quebravam cada vez mais longe.

Eu o grilo e Marcel conseguimos passar a arrebentação, pegar o canal e chegar ao barco que estava ancorado por traz do pico. O comandante pegou o barco e fomos dar a volta no pico, para tentar fazer umas imagens com os caras dentro d’ água, derrepente entrou uma serie e a galera levou umas 5 ondas na cabeça, nessa hora a gente observava do barco que alguma coisa de errado estava acontecendo com os 3 que estavam na água.

Dudu Suspiro, Sanderson Carvalho e o local do pico, chamado Brutal, estavam passando o maior perrengue, a cordinha de Sanderson partiu e ele perdeu a prancha ao tentar varar a serie, nessa hora acho que foi Deus que ajudou Sanderson a chegar à superfície procurando sua prancha, que por milagre foi parar pertinho de Dudu, ficando tudo resolvido, Graças a Deus. Quem já surfou ondas grandes sabe do que estamos falando, foi assustador!!!

Apesar de não termos conseguido surfar aquelas ondas, valeu a pena sentirmos aquela adrenalina. Depois de toda aquela situação, tiramos varias coisas boas de proveito, e com certeza, o respeito à natureza aumentou muito.

Em fim voltamos para a terra com uma historia de adrenalina pura para contar e graças a Deus a noticia foi das melhores, éramos cinco em alto mar em uma bancada sinistra e todos saímos ilesos.

Valeu a todos vocês que fizeram parte dessa história, isso é vida surf!!

Confiram o Vídeo:

video



Nenhum comentário:

Postar um comentário